Edições Anteriores
  • Edição 262

  • Edição 261

  • Edição 260

  • Edição 259

  • Edição 258

  • Edição 257

  • Edição 256

  • Edição 255

  • Edição 254

  • Edição 253

  • Edição 252

  • Edição 251

SOLENIDADE DA SANTA MÃE DE DEUS, MARIA

1 de janeiro de 2017

Oferecemos abaixo um subsídio elaborado para auxiliar quem prepara as celebrações litúrgicas dominicais. Além do aprofundamento dos textos bíblicos,indicamos também a sua relação com a vida e o mistério celebrado.


1. Aprofundando os textos bíblicos: Números 6,22-27; Salmo 67(66); Gálatas 4,4-7; Lucas 2,16-21

Os pastores, humildes e desprezados, reconhecem, no sinal da manjedoura (2,12), a presença do Deus misericordioso, que se põe do lado dos pobres e   desvalidos.  Eles o viram e contaram o que lhes fora dito a respeito do menino, tornando-se evangelizadores como a profetisa Ana (2,38). Todos ficaram maravilhados com o que Deus realizou ao enviar seu Filho. Maria, que já cantara as maravilhas do Deus Salvador no Magnificat (1,46-55), guardava os acontecimentos e os meditava no coração (2,19.51). Sua atitude de escuta à Palavra ensina a ver a presença de Deus no cotidiano e sinaliza o caminho da adesão (8,19-21; 11,27-28; At 1,14) e da solidariedade (1,39-56). Os pastores voltaram transformados pelo encontro com o Deus menino, glorificando e louvando por tudo o que viram e ouviram. A circuncisão inseria o recém-nascido no povo da aliança de Deus (Gn 17,9-14; Lv 12,3). O nome “Jesus” é dado pelo mensageiro divino (1,31-33) e significa “Deus salva”, revelando que Jesus vem do Pai para salvar a todos. Na leitura de Números, a bênção com a tríplice invocação do nome do Senhor é felicitação de paz para os povos, chamados a reconhecerem a salvação, qual luz que resplandece. O salmo é uma oração de louvor e agradecimento ao Senhor que abençoa a terra com frutos em abundância e manifesta a salvação entre as nações. A leitura aos Gálatas  sublinha que na plenitude do tempo, Deus enviou o seu Filho, nascido de mulher e sob a Lei, para resgatar os que estavam sob a Lei. Jesus é enviado para nos ensinar a viver como filhos de Deus Pai através de uma relação amorosa e confiante, realçada pelo termo “Abba”.

2. A palavra na vida

Como os pastores, contagiados pela alegria do encontro com Jesus, sejamos missionários, anunciadores da Boa Nova da vida e salvação. Que a presença de Jesus, a bênção de Deus por excelência, resplandeça no meio de nós e nos ensine a viver, como Maria, em atitude orante.

3. A palavra na celebração

Hoje iniciamos um novo ano, celebrando Maria Mãe de Deus e o “Dia mundial da Paz”. Damos graças a Deus nesta eucaristia repartindo entre nós o pão da vida e o vinho da salvação. Contemplando a fragilidade e a pobreza humanas e o admirável poder de Deus que se manifesta no Verbo Divino, nascido de Maria.