Edições Anteriores
  • Edição 263

  • Edição 262

  • Edição 261

  • Edição 260

  • Edição 259

  • Edição 258

  • Edição 257

  • Edição 256

  • Edição 255

  • Edição 254

  • Edição 253

  • Edição 252

4º DOMINGO DO TEMPO COMUM ANO A

29 de janeiro de 2017

Oferecemos abaixo um subsídio elaborado para auxiliar quem prepara as celebrações litúrgicas dominicais. Além do aprofundamento dos textos bíblicos,indicamos também a sua relação com a vida e o mistério celebrado.


1. Aprofundando os textos bíblicos: Sofonias 2,3; 3,12-13; Salmo 146(145); 1Coríntios 1,26-31; Mateus 5,1-12a

Jesus começa o Sermão da Montanha (caps. 5–7) com as bem-aventuranças, que propõem o caminho da autêntica felicidade em Deus. A expressão subiu ao monte evoca o Sinai, onde Moisés recebe e depois entrega a Lei de Deus (Ex 19,3; 24,15.18). Jesus, como Messias e Filho de Deus, promulga o código da própria aliança (26,28) em favor da humanidade. O Mestre proclama felizes os pobres em espírito, os que se deixam conduzir pelo Espírito de Deus num mundo de aflitos, humilhados, famintos de justiça e de pão. As palavras e gestos de Jesus manifestam a presença do Reino de Deus, que transforma as situações de sofrimento em consolação e alegria (11,5). Os pobres no Espírito, os simples e pequenos que depositam a plena confiança no Senhor fazem acontecer o reinado de Deus. Felizes os que têm um coração de pobre e não se conformam com as injustiças; os misericordiosos e os que promovem a paz e um mundo novo de justiça e fraternidade. O caminho do seguimento, no Espírito de Jesus, transforma as relações humanas e faz viver como filhos de Deus Pai. A promessa do Reino dos Céus é para os perseguidos por causa da justiça, por causa de Jesus; para os que continuam a missão profética com esperança e constroem um mundo humano para todos. A leitura do profeta Sofonias mostra que a transformação realiza-se a partir do resto de Israel, um   povo humilhado e pobre que busca apoio no Senhor e pratica a justiça. O salmo é um hino de louvor ao Senhor por suas ações libertadoras em favor dos   oprimidos, famintos, prisioneiros, cegos, encurvados, estrangeiros, órfãos e viúvas. A leitura de 1Coríntios sublinha que Deus escolheu os que eram insignificantes no mundo e desprezíveis e lhes concedeu a força da salvação em Cristo Jesus.

2. A palavra na vida

Somos chamados a trilhar o caminho das bem-aventuranças  na busca de Deus e na realização de seu projeto; comprometidos com os valores do Reino e empenhados em favor dos excluídos com um coração misericordioso.

3. A palavra na celebração


Nesta celebração Jesus nos propõe o caminho das bem-aventuranças. O profundo sentimento de desapego e de pobreza, de justiça e sinceridade, são dimensões do coração que acolhe a palavra que salva.