Edições Anteriores
  • Edição 263

  • Edição 262

  • Edição 261

  • Edição 260

  • Edição 259

  • Edição 258

  • Edição 257

  • Edição 256

  • Edição 255

  • Edição 254

  • Edição 253

  • Edição 252

FESTA DA TRANSFIGURAÇÃO DO SENHOR

6 de agosto de 2017

Oferecemos abaixo um subsídio elaborado para auxiliar quem prepara as celebrações litúrgicas dominicais. Além do aprofundamento dos textos bíblicos,indicamos também a sua relação com a vida e o mistério celebrado.


1. Aprofundando os textos bíblicos: Daniel 7,9-10.13-14; Salmo 97(96); 2Pedro 1,16-19; Mateus17,1-9

Após o primeiro anúncio da paixão e o convite a arriscar a vida pelo evangelho (16,21-28), Jesus levou Pedro, Tiago e João, seus discípulos mais íntimos, a uma alta montanha. O rosto transfigurado de Jesus resplandece como o sol e revela que a glória vem do Pai e do caminho trilhado no serviço, sofrimento e entrega da vida. É como uma antecipação, na vida de Jesus, da glória dos justos ressuscitados no Reino do Pai (13,43). Moisés e Elias conversam com  Jesus, representando a Lei (Pentateuco) e os Profetas que ele veio dar pleno cumprimento (5,17).


A presença de Deus, simbolizada na nuvem luminosa (Ex 13,21-22; 1Rs 8,10s), envolve os discípulos. A voz do Pai confirma a identidade e a missão messiânica de Jesus, já proclamada no batismo: Este é o meu Filho Amado, em quem me comprazo. Ouvi-o (3,17; cf. Is 42,1). Os discípulos prostraram-se com o rosto em terra, gesto de profunda reverência diante de Deus (Ez 1,28; Dn 8,17; 10,9). Iluminados pela presença do Pai, revelada em Jesus Servo Sofredor que se aproxima e toca as pessoas, levantam-se do medo. Eles viram somente a Jesus e confiantes o seguem no caminho a serviço da vida, que os torna participantes de sua cruz e ressurreição (16,24-26).


A experiência pascal levará os discípulos a compreender e anunciar Jesus glorificado, por sua fidelidade ao projeto do Pai em favor da humanidade. Na leitura de Daniel, o Filho do Homem vem sobre as nuvens do céu, para inaugurar o reinado de Deus que jamais será destruído.


No salmo, a terra se regozija na presença do Senhor, pois ele tem a justiça e o direito como fundamento de sua realeza. A segunda leitura de Pedro retoma o relato da transfiguração e o testemunho dos discípulos, para manter a esperança ativa, como lâmpada que brilha até a manifestação plena da glória de Cristo.


2. A palavra na vida

O amor traz consigo a exigência da cruz, do altruísmo, de um progressivo desapego, A transfiguração é a profunda liberdade e alegria que resulta deste caminho.



3. A palavra na celebração

Celebrando o mistério pascal de Cristo na festa da transfiguração do Senhor, escutemos de coração a sua palavra, deixemos que ela nos ilumine, que o sacramento do seu corpo nos revigore.