Edições Anteriores
  • Edição 262

  • Edição 261

  • Edição 260

  • Edição 259

  • Edição 258

  • Edição 257

  • Edição 256

  • Edição 255

  • Edição 254

  • Edição 253

  • Edição 252

  • Edição 251

19° DOMINGO DO TEMPO COMUM

13 de agosto de 2017

Oferecemos abaixo um subsídio elaborado para auxiliar quem prepara as celebrações litúrgicas dominicais. Além do aprofundamento dos textos bíblicos,indicamos também a sua relação com a vida e o mistério celebrado.


1. Aprofundando os textos bíblicos: 1Reis 19,9a.11-13a; Salmo 85(84); Romanos 9,1-5; Mateus14,22-33

“A caminhada de Jesus sobre o mar” segue a narrativa da multiplicação dos pães (14,13-21), alimento dos que caminham na noite da fé. Os discípulos estão fazendo a travessia para a outra margem, Genesaré (14,34), situada na costa noroeste do lago da Galileia. Jesus estava orando no monte, enquanto a barca dos discípulos era sacudida pelas ondas, pelo vento contrário. Ameaçados pela hostilidade do mundo e a pouca fé, são consolados por Jesus que veio ao encontro deles, na “quarta vigília da noite” (entre as três e seis da manhã). Ao caminhar sobre o mar, Jesus manifesta a presença e o domínio de Deus sobre as forças destruidoras da morte (Jó 9,8; Sl 77,20; Is 43,16). As palavras de Jesus transmitem a confiança absoluta no Pai: Coragem, sou eu, não tenhais medo. A expressão “Sou eu” remete à revelação de Deus, que socorre os oprimidos (Ex 3,7-15) e continua a ação salvífica em Jesus. Pedro, porta-voz dos discípulos, caminha sobre as águas, na fragilidade da fé e confiança em Jesus: Senhor, salva-me! Jesus estende a mão e segura, ajuda seus seguidores a firmar a fé e a testemunhá-lo como presença viva. Suas palavras e gestos solidários e misericordiosos fazem o vento cessar, realidade similar à da tormenta acalmada em 8,23-27. Os que estavam na barca se prostraram diante de Jesus e proclamaram: Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus! Na primeira leitura de Reis, o profeta Elias caminha pelo deserto até o Horeb e encontra Deus na suavidade da brisa, não no poderio do vento impetuoso, terremoto e fogo como em Ex 19,16-18. No salmo, a salvação está próxima e começa na união entre lealdade, verdade, justiça e paz. A leitura aos Romanos proclama Deus bendito para sempre, pois revelou sua bondade a todos os povos, especialmente Israel, de onde vêm as promessas que se cumprem em Jesus, o Cristo.


2. A palavra na vida

Nos momentos difíceis da nossa vida, em meio aos ventos contrários e as ondas furiosas, o Senhor está perto.


3. A palavra na celebração

Nesta celebração, digamos com profunda consciência e alegria “Ele está no meio de nós”. Escutemos sua voz na palavra proclamada, que nos educa a escutá-la nas adversidades da vida. Que esta eucaristia nos dê força para resistir às tempestades da vida.