29 de novembro de 2020

1. Aprofundando os textos bíblicos:
Isaías 63,16b-17.19b; 64,2b-7; Salmo 80 (79); 1Coríntios 1,3-9; Marcos 13,33-37

O evangelista retoma o discurso de Jesus que,“sentado no monte das Oliveiras de frente para o templo”
(13,3), mostra a urgência do compromisso com o Reino de Deus e sua justiça. A linguagem profética-apocalíptica
descreve os acontecimentos vividos pelas comunidades com a guerra judaica (66-73 d.C.), quando a cidade e o
templo de Jerusalém foram destruídos. As palavras de Jesus permanecem vivas e atuantes, guiando seus seguidores
no testemunho e no anúncio da Boa Nova em meio às tribulações (13,9-13.31). Pedro, Tiago, João e André (13,3-4),
primeiros discípulos a receber o chamado de Jesus (1,16-20), representam todos os que se colocam a serviço de seu
projeto. O essencial é manter firme a fé e a esperança em Jesus, o Filho do Homem, que venceu a morte pela
ressurreição e vem reunir todos os povos (13,26-27). O apelo à constante vigilância consiste em seguir o caminho
indicado por Jesus, como servidores do Reino (10,43-45). “Fiquem atentos e vigiem” até a vinda do Senhor para
instaurar em definitivo o novo céu e a nova terra. A vigilância em relação ao Reino de Deus é comparada com a
atenção requerida dos servos e do porteiro no cuidado da casa. Jesus é o Senhor que, ao deixar este mundo e
voltar para a casa do Pai, confia aos discípulos a responsabilidade de guardar os tesouros do Reino, promovendo
a vida e a fraternidade. “À tarde, à meia-noite, de madrugada e ao amanhecer”, noite de vigília (Ex 12,42)
plenificada com a Páscoa de Jesus e à espera da parusia, da manifestação definitiva da salvação. “O que digo a vocês,
digo a todos: Estejam vigilantes!”. A profecia do Terceiro Isaías, frente à difícil realidade após o exílio babilônico,
desperta a confiança do povo como obra nas mãos do Senhor à espera da salvação. O salmista canta a esperança em Deus,
o Pastor que vem salvar e cuidar de sua vinha.

2. A palavra na vida
Permanecer fiéis a Cristo e seu projeto exige conversão contínua, sem acordos com projetos opostos ao Reino.

3. A palavra na celebração
Em nossa celebração neste domingo, testemunhemos que o Senhor já está no meio de nós, enquanto aguardamos a sua vinda
gloriosa e esperamos a feliz realização do seu Reino.

COLABORE COM A  REVISTA DE LITURGIA!!

SEJA UM ASSINANTE E DIVULGUEM A REVISTA DE LITURGIA!!

Related Posts

Deixe uma resposta