A Eucaristia é a celebração mais plena e mais apropriada do Dia do Senhor, mas a escassez de ministros ordenados, leva muitas comunidades a se reunirem no domingo encontrando no tesouro da tradição litúrgica a celebração da Palavra para alimento da sua fé. A Palavra é celebrada como evento pascal, “pela ação íntima do Espírito que a torna operante no coração dos fiéis” [OLM, 9].

A CNBB tem incentivado a prática da celebração dominical da Palavra, e os bispos da América Latina e Caribe reunidos em Aparecida manifestaram todo o seu apreço por tais celebrações:

Com profundo afeto pastoral, queremos dizer às milhares de comunidades com seus milhões de membros, que não têm oportunidade de participar da Eucaristia dominical, que também elas podem e devem viver “segundo o domingo”(…) participando da celebração dominical da Palavra, que faz presente o Mistério Pascal no amor que congrega (cf. Jo 3,14), na Palavra acolhida (cf. Jo 5,24-25) e na oração comunitária (cf. MT 18,20). [DA n. 253].

Compartilhamos o rito da Celebração da Palavra no Domingo 16º do Tempo comum– da volta dos discípulos depois de árdua missão em que Jesus os convida a um momento de convivência e descanso, tão importantes como a própria missão. Jesus é movido de compaixão diante da multidão que depois da morte de João estavam como ovelhas sem pastor.

1.CHEGADA – Cantos de Taizé:
Louvarei a Deus, seu nome bendizendo.
Louvarei a Deus, a vida nos conduz.

2.CANTO DE ABERTURA
Procissão, com a cruz e o livro da Palavra.
Sugestões de canto – CD Paulus: Cantos de abertura e comunhão: De todos os cantos viemos, faixa 2; Vós sois o caminho, faixa 10; Canta meu povo, faixa 11; Entoai ao Senhor novo canto, faixa 13. Nós somos o povo de Deus, faixa 6. Liturgia VI: Toda a terra te adore, faixa 1.

3.SINAL DA CRUZ E SAUDAÇÃO
Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.
A graça e a paz do Senhor Jesus estejam com vocês.
Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

4. SENTIDO DA CELEBRAÇÃO
O(a) animador(a), ou quem preside, com breves palavras introduz o sentido do domingo:
Neste dia do Senhor, dia do nosso descanso semanal, aceitemos o convite do Senhor de tomar distância dos nossos trabalhos e revigorar nossas energias para prosseguir no caminho que ele nos indica.
Se for o caso, alguém da equipe ou a própria assembleia pode trazer lembranças de fatos marcantes da semana, pessoas e situações missionárias.

5. ATO PENITENCIAL
De coração contrito e humilde, invoquemos a compaixão do Cristo, e imploremos sobre nós o seu perdão.
[breve silêncio]
Senhor que vieste para salvar, não para condenar, tem piedade de nós. Senhor, tem piedade de nós.
Cristo, que acolhes quem confia em tua misericórdia, tem piedade de nós. Cristo, tem piedade de nós.
Senhor, que muito perdoas a quem muito ama, tem piedade de nós. Senhor, tem piedade de nós.
Deus todo amoroso, tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Amém.

6. GLÓRIA

7. ORAÇÃO
Oremos ao Senhor… [breve silêncio]
Ó Deus, pastor do teu povo,
sê generoso com teus filhos e filhas!
Enche-nos da tua ternura
para que, cheios de fé, esperança e amor,
guardemos fielmente os teus mandamentos.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

8.PRIMEIRA LEITURA – Jeremias 23,1-6
Para o povo de Israel, os reis deviam ser pastores do povo. Diante da política de tantos reis que colocaram seus interesses pessoais acima dos interesses coletivos e que oprimiram ferozmente os pequenos, escutemos o que o Senhor diz através do profeta Jeremias.

9.Salmo responsorial – 23(22) (H 3, p. 156-157)
Como os antigos romeiros do povo de Deus, cantemos nossa confiança no Senhor, pastor que nos conduz e nos acolhe.

O Senhor é o pastor que me conduz:
felicidade e todo bem hão de seguir-me!

10. SEGUNDA LEITURA: Efésios 2,13-18

Escutemos como Paulo, dirigindo-se a uma comunidade vinda do paganismo, descreve a missão de Jesus.

11.ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO (H3, p. 225)
Aleluia! Aleluia! Aleluia!
Minhas ovelhas escutam minha voz,
minha voz estão elas a escutar.
Eu conheço, então, minhas ovelhas,
que me seguem, comigo a caminhar!

12.LEITURA DO EVANGELHO – Marcos 6,30-34

Uma pessoa da casa faça pausadamente a leitura:

Leitura do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos.
Naquele tempo: 30 Os apóstolos reuniram-se com Jesus
e contaram tudo o que haviam feito e ensinado. 31Ele lhes disse: ‘Vinde sozinhos para um lugar deserto, e descansai um pouco’. Havia, de fato, tanta gente chegando e saindo que não tinham tempo nem para comer. 32Então foram sozinhos, de barco, para um lugar deserto e afastado. 33Muitos os viram partir e reconheceram que eram eles. Saindo de todas as cidades, correram a pé, e chegaram lá antes deles. 34 Ao desembarcar, Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor. Começou, pois, a ensinar-lhes muitas coisas. Palavra da Salvação.

13. MEDITAÇÃO
Esse aconchego faz parte do estilo da comunidade de Jesus, onde missão, descanso oração e refeição fraterna são fios que compõe um único tecido. Na experiência de Jesus e dos primeiros discípulos, a oração jamais é vista como uma obrigação. Ela é o lugar para descansar o coração e renovar o amor. Não há oposição entre oração e serviço ao povo. A oração faz com que a profecia não se torne estéril e a profecia não permite que a oração se torne alienação. Jesus escutando atentamente o relato dos discípulos depois da árdua missão, convida-os a um tempo de descanso, tão importante como a própria missão.
Mas chegando ao lugar supostamente afastado, foram surpreendidos por uma multidão, sedenta de uma palavra de vida. Afinal, a morte de Joâo Batista deixou o povo órfão de pastor. Jesus é movido de compaixão. Não fica contrariado por ter sido interrompido no seu programa. O momento exige uma atitude e Jesus a toma do fundo do coração, com plena liberdade.
Em nossa oração neste domingo, acolhamos de coração esta Palavra que nos convida a dar o melhor de nós nas responsabilidades que assumimos, mas buscando ao mesmo tempo o necessários descanso físico e espiritual. Não nos deixemos cair na armadilha do ativismo em nome da missão.

14.PRECES
Oremos a Cristo que intercede por nós junto do Pai e digamos:

Escuta-nos, Senhor.
Pelos pregadores da Palavra em nossas comunidades, para que, seguindo o exemplo de Jesus, busquem sempre o equilíbrio entre o trabalho missionário, a oração e o necessário descanso.
Pelo povo brasileiro neste momento de turbulência causada pela pandemia e pela situação política do país.
Pelas pessoas que tiveram sua vida interrompida pela covid, e por todas as famílias enlutadas.
Preces espontâneas… Quem preside conclui:
Atende-nos, ó Pai, por Cristo Jesus, na unidade do Espírito Santo. Amém.

15.PAI NOSSO – Quem preside faz o convite:
Obedientes à palavra de Jesus, sob a inspiração do seu Espírito que ora em nós, rezemos com confiança: Pai nosso…

16.ORAÇÃO
Ó Deus, pastor do teu povo, tu sempre cuidas de nós,
e nosso cansaço não te é indiferente.
Estende o teu olhar a todos e todas que,
no mundo inteiro, são fiéis à tua palavra.
Coloca em nossos corações os mesmos sentimentos de Jesus
para que possamos compartilhar
as dores e as angústias, as alegrias e as esperanças
dos irmãos e irmãs que caminham conosco.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

17.COLETA FRATERNA
É o momento de trazer donativos ou o dízimo para as necessidades da comunidade. Canto: Os cristãos tinham tudo em comum; onde reino o amor.

18.AÇÃO DE GRAÇAS
Terminada a coleta todos/as se levantam, quem preside se aproxima do altar e dá início à ação de graças. [Se houver comunhão eucarística, os/as ministros/as trazem o pão consagrado para o altar antes da ação de graças].

O Senhor esteja com vocês.
Ele está no meio de nós!
Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
É nosso dever e nossa salvação!

Nós te damos graças, ó Deus da vida,
porque neste dia santo de domingo
nos acolhes na comunhão do teu amor
e renovas nossos corações
com a alegria da ressurreição de Jesus.
Compadecendo-se da fraqueza humana,
ele nos libertou da morte e deu-nos a vida.

Nós te damos muitas graças, te louvamos, ó Senhor.

Esta comunidade aqui reunida
recorda a vitória de Jesus sobre a morte,
escutando a sua Palavra e dando graças,
na esperança de ver o novo céu e a nova terra,
onde não haverá mais fome, nem morte, nem dor,
e onde viveremos na plena comunhão do teu amor.

Nós te damos muitas graças, te louvamos, ó Senhor.

Envia sobre nós o teu Espírito,
apressa o tempo da vinda do teu reino,
e recebe o louvor de todo o universo
e de todas as pessoas que te buscam.

Nós te damos muitas graças, te louvamos, ó Senhor.

Toda a nossa louvação chegue a ti em nome de Jesus,
por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou:
Pai nosso… pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.


Não havendo comunhão, passa-se daqui, para a oração [n.20].

19. COMUNHÃO
Se houver comunhão, quem preside diz:
Relembrando de Jesus que, muitas vezes, reuniu-se com os seus para comer e beber, revelando que o teu reino havia chegado, nós também nos alegramos com ele em nossa mesa.
E tomando nas mãos o pão consagrado, acrescenta:
Quem vem a mim nunca mais terá fome
e o que crê em mim nunca mais terá sede.
Eis o Cordeiro de Deus,
que tira o pecado do mundo!

Senhor, eu não sou digno(a)…
Canto de comunhão – CD Paulus, Cantos de abertura e comunhão: Nós somos muitos, faixa 14; O pão de Deus, faixa 15; Um cálice, faixa 19; Quem nos separará, faixa 21; Eu sou o pão, faixa 22.
Silêncio

20. ORAÇÃO
Ó Deus, tu nos acolhes em teu amor, tu nos chamas
no meio de nossas lutas e trabalhos
e nos fazes participar de tua missão.
Confirma e renova em todos os que
se consagram a ti, nas diferentes religiões e culturas,
a alegria de colaborarem contigo.
Dá-lhes um coração firme, livre e despojado.
Confirma-nos por teu Espírito e torna-nos capazes
de responder sempre ao teu chamado.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Comunicações e avisos

21. BÊNÇÃO
O Senhor nos seja favorável, dirija para nós o seu rosto
e nos dê a paz. Amém.
Abençoe-nos o Pai e o Filho e o Espírito Santo. Amém.
A alegria do Senhor seja a nossa força. Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe. Graças a Deus.

Penha Carpanedo
Congregação Discipulas do Divino Mestre,
Redatora da revista de liturgia
www.revistadeliturgia.com.br
membro da Rede Celebra.

Adquira o livro:
DIA DO SENHOR: Rito da Celebração da Palavra,
Paulinas Volume 1.
Contem roteiros para a
Celebração dominical da Palavra
durante todo o ano litúrgico.
www.apostoladolitúrgico.com.br
Desenho: Claudio Pastro

ASSINE JÁ A REVISTA DE LITURGIA!

A Revista de Liturgia é um serviço de formação litúrgica destinada ao povo de Deus, especialmente às pessoas que atuam na pastoral litúrgica e nos diversos ministérios dentro da celebração. Traz artigos de excelente conteúdo e de fácil leitura, sobre diversos temas, sempre em sintonia com a pastoral litúrgica da Igreja no Brasil, em função da prática celebrativa das comunidade e da relação liturgia e catequese. 

Related Posts

Deixe uma resposta