Dia do Senhor, Preparando o Dia do Senhor

DIA DO SENHOR | 6º DOMINGO DA PÁSCOA

Preparando o Dia do Senhor

9 de maio de 2021
1. Aprofundando os textos bíblicos: Atos 10,25-26.34-35.44-48; Salmo 98 (97); 1João 4,7-10; João 15,9-17

O relato do evangelho apresenta o Pai como a fonte do amor que se manifesta no Filho Jesus para ser partilhado
entre os irmãos e as irmãs. Permanecer no amor de Jesus consiste em guardar seus mandamentos, que ele mesmo
resume no mandato do amor fraterno. O verdadeiro amor sem egoísmo, a convivência fraterna, cumula de alegria
o caminho do discipulado arraigado no Mestre. “Ninguém tem amor maior do que alguém que dá a vida pelos amigos”. Os discípulos e as discípulas, guiados pelo amor e entrega de Jesus, enfrentam as perseguições com fé e esperança 15,20-21). O mandamento novo do amor fraterno, deixado por Jesus como sinal distintivo para seus seguidores e seguidoras (13,34-35), rompe com toda forma de dominação que subordina e viola a dignidade das pessoas. Permanecer na amizade com Jesus implica assumir seu modo de agir que “chama os discípulos de amigos, não de servos”. Escolhidos por Jesus 6,70; 13,18) ou atraídos por seu amor, os discípulos devem permanecer em sintonia com seu projeto para produzir frutos de justiça e fraternidade. A comunhão com Jesus abre o caminho para o Pai, que oferece tudo o que é necessário para viver com a dignidade de filhos e filhas. “Qualquer coisa que vocês pedirem ao Pai em meu nome, ele vos dará”. Mas Jesus insiste na prática do amor fraterno: “Isto é o que vos ordeno: amai-vos uns aos outros”. A leitura manifestada a todos os povos. O salmista convida a louvar o Senhor, que fez conhecer sua ação libertadora e sua justiça às nações. Na leitura de 1João, Deus é Amor (4,8.16) e nos amou por primeiro em Cristo para que nos amemos uns aos outros como
irmãos e irmãs.

2. A palavra na vida

O chamado de Jesus ao seu caminho estabelece, com aqueles e aquelas que aceitam tal chamado, uma relação de amizade, de liberdade, de convivência no amor fraterno e gratuito. O amor é radical, mas não se impõe, acolhe-se como dom, como salvação.

3. A palavra na celebração
A Eucaristia é o sacramento do amor, onde os amigos de Jesus são alimentados por Ele. Desse amor é que brota o mandamento de Jesus ao próximo. Não posso ter Cristo só para mim; só posso pertence-lhe unido a todos os que se tornaram seus discípulos e discípulas.

Autoras:

Ir. Neusa Bresiani é Discípula do Divino Mestre, tem especialização em liturgia, é membro da rede Celebra e contribui no serviço da formação litúrgica nas comunidades.

Ir. Helena Ghiggi é Discípula do Divino Mestre, mestra em Bíblia e assessora cursos de formação bíblica.

COLABORE COM A REVISTA DE LITURGIA:
ASSINE, RENOVE, DIVULGUE A REVISTA DE LITURGIA!

Related Posts

Deixe uma resposta