Celebração da Palavra

Domingo da Ascensão do Senhor – Ano B | 16 de maio 2021

Este é um roteiro preparado pensando na Celebração Dominical da Palavra presidida por ministra/o leigo/a, mas os elementos podem ser úteis também para preparar a celebração eucarística. As leituras indicadas são do Lecionário dominical. Os comentários das leituras são para ajudar a equipe que prepara, não deve ser usada no momento da celebração. Depois do evangelho há uma pequena meditação para ajudar a quem prepara a homilia. A oração de ação de graças dentro do roteiro é uma proposta recitada. No final deste roteiro há uma versão cantada: a melodia se encontra no CD COMEP, ‘Ação de Graças no Dia do Senhor’.

Fazendo memória da ascensão do Senhor aos céus, entramos no sentido mais profundo da sua ressurreição e da missão que ele nos confiou. O apóstolo Paulo nos diz que o Pai exaltou Jesus como Senhor de todos os espíritos e forças do céu e da terra. Deus fez dele a plenitude de tudo o que existe. Nele, todos os elementos do universo encontram unidade e sentido.

Neste domingo, agradecendo a Deus esta elevação sagrada de todo o universo com Jesus, recebemos de Deus a confirmação de que nós todos, seres humanos, fomos, com ele, introduzidos na intimidade definitiva de Deus.

Com Maria e os apóstolos, aguardamos a força do alto, conforme a promessa de Jesus. Fazemos isto em comunhão com todas as Igrejas cristãs, iniciando, hoje, a novena de pentecostes e a semana de oração pela unidade dos cristãos.

Homens da Galiléia, por que estão admirados, olhando para o céu? Este Jesus há de voltar, do mesmo modo que o viram subir, aleluia!  (At 1,11)

1. CHEGADA Cantos de Taizé
Louvemos todos juntos, louvemos ao Senhor.

2. CANTO DE ABERTURA
Procissão com a cruz e o livro da Palavra.
CD Paulus, Liturgia XV: O Senhor foi preparar, faixa 14. Liturgia X: Aleluia, batei palmas, faixa 15.

3. SINAL DA CRUZ E SAUDAÇÃO
Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.
A paz do Cristo ressuscitado, esteja com vocês.
Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

4. SENTIDO DA CELEBRAÇÃO
O(a) animador(a), com breves palavras, introduz o sentido deste domingo:

5. ATO PENITENCIAL
Inclinemos nossos corações e peçamos que Deus nos converta e mostre o seu perdão. [breve silêncio]
Senhor, que elevaste contigo o universo, tem piedade de nós.
Senhor, tem piedade de nós
Cristo, que dás vida a todas as coisas, tem piedade de nós.
Cristo, tem piedade de nós
Senhor, rei da paz e da reconciliação, tem piedade de nós.
Senhor, tem piedade de nós
O Deus todo-amoroso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.
Amém.

6. GLÓRIA – CD Paulus, partes fixas faixas 9 a 14.

7. ORAÇÃO DO DIA
Oremos ao Senhor… (breve silêncio)
Ó Deus de terna compaixão, a ascensão do teu Filho
é certeza da vitória da humanidade contra todo mal e injustiça.
Faze-nos, vibrar de alegria e fervorosa ação de graças,
para que, membros do seu corpo,
possamos cumprir a missão que de ti recebemos.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Na Liturgia da Palavra seguir as leituras no lecionário dominical

8. PRIMEIRA LEITURA Atos dos Apóstolos 1,1-11
No meu primeiro livro, ó Teófilo, já tratei de tudo o que Jesus fez e ensinou, desde o começo,
2até ao dia em que foi levado para o céu, depois de ter dado instruções pelo Espírito Santo, aos
apóstolos que tinha escolhido. 3Foi a eles que Jesus se mostrou vivo depois da sua paixão, com
numerosas provas. Durante quarenta dias, apareceu-lhes falando do Reino de Deus.
4Durante uma refeição, deu-lhes esta ordem: ‘Não vos afasteis de Jerusalém, mas esperai a realização
da promessa do Pai, da qual vós me ouvistes falar: 5`João batizou com água; vós, porém, sereis
batizados com o Espírito Santo, dentro de poucos dias”. 6Então os que estavam reunidos perguntaram a
Jesus: ‘Senhor, é agora que vais restaurar o Reino em Israel?’ 7Jesus respondeu: ‘Não vos cabe saber
os tempos e os momentos que o Pai determinou com a sua própria autoridade. 8Mas recebereis o poder do
Espírito Santo que descerá sobre vós, para serdes minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e
na Samaria, e até os confins da terra’. 9Depois de dizer isto, Jesus foi levado ao céu, à vista deles.
Uma nuvem o encobriu, de forma que seus olhos não mais podiam vê-lo. 10Os apóstolos continuavam olhando
para o céu, enquanto Jesus subia. Apareceram então dois homens vestidos de branco,11que lhes disseram:
Homens da Galileia, por que ficais aqui, parados, olhando para o céu? Esse Jesus que vos foi levado para
o céu, virá do mesmo modo como o vistes partir para o céu’.

Palavra do Senhor.

9. SALMO RESPONSORIAL 47(46) CD Paulus, Liturgia X:
Por entre aclamações Deus se elevou,
o Senhor subiu ao toque da trombeta.

Povos todos do universo, batei palmas,
gritai a Deus aclamações de alegria!
Porque sublime é o Senhor, o Deus altíssimo,
o soberano que domina toda a terra.

Por entre aclamações Deus se elevou,
o Senhor subiu ao toque da trombeta.
Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa,
salmodiai ao som da harpa ao nosso rei!

Porque Deus é o grande rei de toda a terra,
ao som da harpa acompanhai os seus louvores!
Deus reina sobre todas as nações,
está sentado no seu trono glorioso.

10. SEGUNDA LEITURA – Efésios 1,17-23
Irmãos: 17O Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai a quem pertence a glória, vos dê um espírito de
sabedoria que vô-lo revele e faça verdadeiramente conhecer. 18Que ele abra o vosso coração à sua luz,
para que saibais qual a esperança que o seu chamamento vos dá, qual a riqueza da glória que está na
vossa herança com os santos, 19e que imenso poder ele exerceu em favor de nós que cremos, de acordo
com a sua ação e força onipotente. 20Ele manifestou sua força em Cristo, quando o ressuscitou dos
mortos e o fez sentar-se à sua direita nos céus, 21bem acima de toda a autoridade, poder, potência,
soberania ou qualquer título que se possa nomear não somente neste mundo, mas ainda no mundo futuro.
22Sim, ele pôs tudo sob os seus pés e fez dele, que está acima de tudo, a Cabeça da Igreja, 23que é
o seu corpo, a plenitude daquele que possui a plenitude universal.
Palavra do Senhor.

11. ACLAMAÇÃO – CD Paulus, Liturgia XVI, faixa 3.
Aleluia, alegria, aleluia! Aleluia, aleluia!
Ide ao mundo ensinai aos povos todos;
Convosco estarei, todos os dias.
Até o fim dos tempos, diz Jesu!

12. EVANGELHO – Marcos 16,15-20
– Uma pessoa da casa faça pausadamente a leitura:

Leitura do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos
Naquele tempo: Jesus se manifestou aos onze discípulos, 15e disse-lhes: ‘Ide pelo mundo inteiro e anunciai
o Evangelho a toda criatura! 16Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. 17Os sinais
que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; 18se
pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os
doentes, eles ficarão curados’. 19Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se
à direita de Deus. 20Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e confirmava sua
palavra por meio dos sinais que a acompanhavam. Palavra da Salvação.

13. PARTILHA DA PALAVRA
– Quem preside lê o texto abaixo e abre para a partilha do grupo:
O mistério do amor de Deus manifestado como descida e rebaixamento na encarnação do seu Verbo em nossa humanidade alcança a plenitude na Ascensão. Jesus ressuscitado, voltando-se para o Pai leva ao coração da Trindade a criação inteira. “Toda criatura” é destinatária do anúncio pascal que promete a transfiguração deste mundo em novos céus e nova terra. Existe uma irmandade universal que incluem todas as criaturas: homens e mulheres, animais e plantas, riachos e montanhas, ervas e flores. Ouvirmos no evangelho que “o Senhor Jesus, depois de falar aos Onze, foi elevado ao céu e sentou-se à direita de Deus” Mc 16,19). Ele sobe ao céu depois de ter deixado uma palavra aos discípulos. Suas palavras escritas nos evangélicos indicam o caminho a seguir, é outra forma de presença do Senhor que os discípulos devem testemunhar. De fato os discípulos devem anunciar a boa nova como Jesus anunciou: “com palavras e silêncios, com gestos e olhares, com tudo de si. Este anúncio vem de um olhar evangelizado que vê em cada realidade um traço da presença divina, um olhar que se deixa ferir pela precariedade da flor murcha, pelo sofrimento do animal ferido, pela paciência da terra” [Luciano Manicardi]. Evangelizar requer uma atitude de compaixão por tudo o que existe. Este foi o jeito que Francisco de Assis pregou o evangelho. Ele lembra aos seus frades: “Pregai sempre o Evangelho e, se necessário, também com palavras”. Em nossa oração agradeçamos ao Senhor, por fazermos parte da comunidade do céu, onde ele se encontra a direita do Pai, e por confiar-nos a sua missão, na qual ele está sempre presente.

14. CREIO

15. PRECES
Adoremos o Cristo, que exaltado na glória intercede por nós junto do Pai e oremos:
Cristo, rei da glória nós te rogamos.

– Ó Cristo, exaltado no céu, reconciliaste todo o universo em teu amor; dá firmeza e perseverança a todos os que trabalham
pela preservação do planeta.- Ó Cristo, que elevado na cruz foste exaltado na glória, vem em auxílio das pessoas que sofrem
pela doença, pela miséria e pelo abandono.

– Ó Cristo, que fizeste de toda a tua vida uma oferenda de amor a serviço da vida, guia os que creem em ti, à perfeição da caridade.

Preces espontâneas… Quem preside conclui:
Atende-nos, ó Cristo, tu que és nosso intercessor e reinas pelos séculos dos séculos.
Amem.

16. COLETA FRATERNA
É o momento de trazer donativos ou o dízimo para as necessidades da comunidade, enquanto a assembleia canta: não fiquem tristes, vou pro céu mas volto, ODC, p. 445.

17. AÇÃO DE GRAÇAS
Terminada a coleta todos/as se levantam, quem preside se aproxima do altar e dá início à ação de graças.
[Se houver comunhão eucarística, antes da ação de graças, os/as ministros/as trazem o pão consagrado para o altar].
Quem preside, faz z ação de graças que segue ou canta a versão que está no final deste roteiro, intercalando com o refrão da assembleia:

O Senhor esteja com vocês.
Ele está no meio de nós!
Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
É nosso dever e nossa salvação!

Nós te damos graças, ó Deus da vida,
porque o teu Filho Jesus, crucificado e ressuscitado,
vencedor do pecado e da morte,
subiu hoje ao mais alto dos céus.

Glória a ti, Senhor, graças e louvor.

Sentado à tua direita, mediador entre o céu e a terra,
juiz do mundo e Senhor do universo,
Jesus é a garantia de uma humanidade nova,
libertada do mal e recriada à tua imagem e semelhança.

Glória a ti, Senhor, graças e louvor.

Transbordando de alegria pascal
unimos nossa voz ao louvor e ao clamor do universo,
na esperança de ver a terra inteira
redimida de todo jugo e de toda escravidão.

Glória a ti, Senhor, graças e louvor.

Toda a nossa louvação chegue a ti, em nome de Jesus
por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou:

Pai nosso… pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

18. COMUNHÃO
Quem preside diz:
Relembrando de Jesus que reuniu-se à mesa com os discípulos de Emaús, revelando a vitória da vida
sobre a morte, nós também nos alegramos com ele nesta mesa.
E tomando nas mãos o pão consagrado, acrescenta:
Quem vem a mim nunca mais terá fome e o que crê em mim nunca mais terá sede. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!
Senhor, eu não sou digno(a)…
Canto de comunhão: O Senhor subiu ao céu, CD Paulus, Liturgia X, faixa, 17.
Silêncio

19. ORAÇÃO
Deus das promessas,
nós contemplamos o teu Filho muito amado
subindo, hoje, ao mais alto dos céus.
Recebe o louvor da humanidade
renovada e transformada
e concede a todos nós a graça de continuarmos
a missão que ele começou.
Ilumina as Igrejas nos caminhos da unidade
para que cumpra o desejo de sermos Um
para que o mundo creia.
Fortalece todos os esforços
de preservação da natureza,
abençoa as pessoas e grupos que trabalham
para defender os direitos humanos
e concede a todas as nações e povos a paz
que ele veio anunciar, Jesus Cristo,
teu filho amado, bendito pelos séculos dos séculos. Amém.

Comunicações e avisos

20. BÊNÇÃO
O Senhor Jesus Cristo, em virtude do seu poder
de submeter a si todas as coisas,
transfigure o nosso pobre corpo, conformando-o
a seu corpo de glória, agora e sempre. Amém.
Abençoe-nos o Pai e o Filho e o Espírito Santo. Amém.
Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe. Graças a Deus.

AÇÃO DE GRAÇAS
versão cantada (CD-DS faixa 15)
O Senhor esteja com vocês.
Ele está no meio de nós!
Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
É nosso dever e nossa salvação!
O(a) coordenador(a) canta e a assembleia repete:
É bom cantar um bendito,
um canto novo, um louvor!
1. Ao Deus Pai, que nesta hora,
as chaves da glória ao Filho entregou.
2. Jesus subiu para o céu,
ao lado de Deus, na glória sentou.
3. Os anjos, se admirando,
aplaudem, exclamando: “O homem chegou”.
1. Mostrando ao Pai suas chagas:
o preço da graça por nós pagou.
5. E os céus se juntam com a gente
e o povo contente canta com amor!
Quem preside conclui recitando:
Toda a nossa louvação chegue a ti em nome de Jesus, por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou: Pai nosso...

ORAÇÃO À MESA
– Estando todos/as em torno da mesa , quem preside faz a oração.
Nós te louvamos Senhor Jesus que levado aos céus, levaste contigo o universo inteiro e todas as criaturas. Ressuscitado te manifestaste aos discípulos durante uma refeição. A nós que recebemos o dom da tua Palavra, concede-nos partilhar estes alimentos na alegria e em ação de graças. A ti a glória pelos séculos. Amém.

Penha Carpanedo,    

da congregação Discipulas do Divino Mestre,

 membro da Rede Celebra.

desenho: Kelly Oliveira, pddm  

Baixe os Roteiros Celebrativos formato impresso e celular

ASSINE JÁ A REVISTA DE LITURGIA!

A Revista de Liturgia é um serviço de formação litúrgica destinada ao povo de Deus, especialmente às pessoas que atuam na pastoral litúrgica e nos diversos ministérios dentro da celebração.

Traz artigos de excelente conteúdo e de fácil leitura, sobre diversos temas, sempre em sintonia com a pastoral litúrgica da Igreja no Brasil, em função da prática celebrativa das comunidade e da relação liturgia e catequese. 

Related Posts

Deixe uma resposta