Celebração da Palavra

DOMINGO DE PENTECOSTES – Ano B | 23 de maio de 2021

Celebração da Palavra

no Dia do Senhor

A Eucaristia é a celebração mais plena e mais apropriada do Dia do Senhor, mas a escassez de ministros ordenados, leva muitas comunidades a se reunirem no domingo encontrando no tesouro da tradição litúrgica a celebração da Palavra para alimento da sua fé. A Palavra é celebrada como evento pascal, “pela ação íntima do Espírito que a torna operante no coração dos fiéis” [OLM, 9].

A CNBB tem incentivado a prática da celebração dominical da Palavra, e os bispos da América Latina e Caribe reunidos em Aparecida manifestaram todo o seu apreço por tais celebrações: Com profundo afeto pastoral, queremos dizer às milhares de comunidades com seus milhões de membros, que não têm oportunidade de participar da Eucaristia dominical, que também elas podem e devem viver “segundo o domingo”(…) participando da celebração dominical da Palavra, que faz presente o Mistério Pascal no amor que congrega (cf. Jo 3,14), na Palavra acolhida (cf. Jo 5,24-25) e na oração comunitária (cf. MT 18,20). [DA n. 253].

Segue o roteiro para o Domingo de Pentecostes. As leituras indicadas são do Lecionário dominical. Depois do evangelho há uma pequena meditação para ajudar a quem deve fazer a homilia. A oração de ação de graças dentro do roteiro é uma proposta recitada. No final deste roteiro há uma versão com melodia caso o ministro ou ministra tenha habilidade para o canto. A melodia se em encontra no CD COMEP, ‘Ação de Graças no Dia do Senhor’. Os demais cantos indicados neste roteiro, são do Hinário da CNBB, CD Liturgia XIV da Paulus.

DOMINGO DE PENTECOSTES

1. CHEGADA – Refrãos Meditativos, Apostolado litúrgico CD 1, faixa 5
Ó Divino, vem te apossar da nação,
que deseja o teu ensino, que te entrega o coração.
Ó Divino na dor consolação.

2. CANTO DE ABERTURA
Procissão, com a cruz, as sete velas acesas e o livro da Palavra.
Canto – CD Paulus, Liturgia X: O Espírito do Senhor, faixa 18. Nós estamos aqui reunidos

3. SINAL-DA-CRUZ E SAUDAÇÃO
Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
A paz do Cristo ressuscitado esteja com vocês.
Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

4. RECORDAÇÃO DA VIDA E RITO DA ASPERSÃO
O(a) animador(a) acolhe as pessoas e, com breves palavras introduz o sentido da festa:
Hoje, chegando ao término do tempo pascal, recordamos o dia em que o mistério pascal
atingiu a sua plenitude no dom do Espírito no qual fomos batizados.
Junto à pia batismal, de pé, a pessoa que preside convida a comunidade:
Irmãos e irmãs bendigamos ao Deus da vida por esta água e peçamos que ele renove em nossa
vida a graça do santo batismo, para permanecermos fiéis ao Espírito que recebemos.
Todos rezam em silêncio. Quem preside faz a oração:

Ó Deus, nós te bendizemos por esta água que criaste
para fecundar a terra, lavar nossos corpos e refazer nossas forças.
Por ela, libertaste o teu povo do cativeiro
e aplacaste no deserto a sua sede;
por ela os profetas anunciaram uma nova aliança
e, consagrada pelo Cristo no Jordão, criaste uma nova humanidade.
Que esta água, recordando o nosso batismo,
nos faça participar da alegria dos que foram batizados na páscoa.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

A assembleia é aspergida, enquanto canta:

Banhados em Cristo, somos uma nova criatura.
As coisas antigas já se passaram. Somos nascidos de novo.
Aleluia, aleluia, aleluia. (bis)
Ao terminar a aspersão, quem preside volta para a cadeira e conclui:
O Deus todo-amoroso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Amém.

5. GLÓRIA – CD Paulus, Tríduo Pascal II, faixa 6.

6. ORAÇÃO DO DIA
Oremos ao Senhor… [breve silêncio]
Ó Deus, nossa consolação,
na alegria desta festa em que iluminas
as comunidades de todos os povos e nações,
derrama, sobre o universo inteiro,
o dom generoso do teu Espírito
e realiza agora no coração da Igreja
as maravilhas que operaste
no início da pregação do evangelho.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Na Liturgia da Palavra, seguir as leituras no lecionário dominical:

7. PRIMEIRA LEITURA Atos 2,1-11

8. SALMO RESPONSORIAL 104(103)
CD Paulus, liturgia XVI: Envia o vosso Espírito, faixa 14. Liturgia X, ou Quando tu, Senhor, faixa 19.

9. SEGUNDA LEITURA 1Coríntios 12,3b-7.12-13

10. SEQUÊNCIA
Paulus, liturgia XV: A nós descei, faixa 15. Liturgia XVI, Espírito de Deus, faixa 15.

11. ACLAMAÇÃO
CD Paulus, liturgia XVI: Aleluia, vinde Espírito, faixa 16

12. EVANGELHO João 20,19-23

13. HOMILIA

14. CREIO

15. PRECES
Tendo recebido o Espírito de filhos, entreguemos ao Pai, com toda confiança, as nossas preces:

Ó Senhor, manda sobre nós, teu Espírito de amor.
– Ilumina todas as Igrejas com a luz do teu Espírito, guia os passos de todos os povos nos caminhos da paz.
– Cura os doentes, consola os que sofrem e dá esperança aos desanimados.
– Dá a vida eterna aos que já partiram desta vida e a nós a esperança na ressurreição.
Preces espontâneas… Quem preside conclui:
Atende-nos, ó Pai, por Cristo nosso Senhor. Amém!

16. COLETA FRATERNA
É o momento de trazer donativos ou o dízimo para as necessidades da comunidade, enquanto a assembleia canta. CD Paulus, Liturgia X: Eis a procissão, faixa 20.

17. AÇÃO DE GRAÇAS
Terminada a coleta todos/as se levantam, quem preside se aproxima do altar e dá início à ação de graças. [Se houver comunhão eucarística, antes da ação de graças, os/as ministros/as trazem o pão consagrado para o altar].  Quem preside, canta a ação de graças no final deste roteiro ou a que segue, intercalando com o refrão da assembleia

O Senhor esteja com vocês.
Ele está no meio de nós!
Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
É nosso dever e nossa salvação!

Ó Deus Pai santo e fiel,
é muito bom te louvar em todo o tempo e lugar,
especialmente neste dia
em que Cristo, nossa páscoa, foi imolado.

Bendito sejas, Senhor nosso Deus!

Para realizar plenamente a obra da páscoa de Jesus,
derramaste, sobre teus filhos e filhas,
o Espírito Santo, o prometido, o consolador e defensor.
É ele que, desde o nascimento da Igreja,
sustenta as comunidades do mundo inteiro
e reúne numa só fé, a diversidade
das raças, línguas e culturas.

Bendito sejas, Senhor nosso Deus!

Transbordando de alegria pascal
unimos nossa voz ao louvor e ao clamor do universo,
na esperança de ver a terra inteira
redimida de todo jugo e de toda escravidão.

Bendito sejas, Senhor nosso Deus!

Toda a nossa louvação chegue a ti, em nome de Jesus, por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou: Pai nosso… pois vosso é o reino…
Não havendo comunhão, passa-se daqui, para a oração final (n. 20).

18. COMUNHÃO
Quem preside diz:
Relembrando de Jesus que reuniu-se à mesa
com seus discípulos depois da ressurreição,
revelando a vitória da vida sobre a morte,
nós também nos alegramos com ele nesta mesa.
E tomando nas mãos o pão consagrado, acrescenta:
Quem vem a mim nunca mais terá fome e o que crê em mim nunca mais terá sede. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!
Senhor, eu não sou digno(a)…
Canto de comunhão – CD Paulus, Liturgia X: Perseveravam todos unidos, faixa 21. CD Paulus, Liturgia XVI: Todos ficaram cheios do Espírito, faixa 18.
Silêncio

19. ORAÇÃO
Ó Deus, energia do universo,
tu nos alegraste com os cinquenta dias de páscoa
e nos animaste, com a força do teu Espírito.
Dá-nos a graça de sermos conduzidos
pelo mesmo amor generoso derramado
sobre os primeiros discípulos e discípulas
no dia de pentecostes.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
Comunicações e avisos

20. BÊNÇÃO
O Espírito de Deus nos una na fraternidade universal e faça-nos sentir na mesma aventura, na casa comum, com o mundo inteiro e todos os seres, agora e para sempre. Amém
Abençoe-nos o Pai e o Filho e o Espírito Santo. Amém.
Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe. Graças a Deus.

Anexo:

AÇÃO DE GRAÇAS – PENTECOSTES
(CD comep -Dia do Senhor S faixa 16)
Quem preside canta e assembleia repete:
É bom cantar um bendito, um canto novo,
um louvor é bom cantar, um louvor.
1. Ao Pai que hoje por sobre teus filhos
o Espírito seu derramou!
2. Pois novo tempo agora começa,
a promessa do Filho chegou!
3. Pois o Espírito Santo, o Divino,
a Igreja primeira animou!
4. Pois com a força da sua unção,
tanto medo em paixão se mudou!
5. Pois o Espírito povos diversos
numa única fé congregou!
6. Da confusão que se deu em Babel, /
o inverso se realizou.
7. Ao celebrar-se de gosto esta festa, /
canta e dança o povo em louvor.
Quem preside conclui recitando:
Toda a nossa louvação chegue a ti em nome de Jesus, por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou:
Pai nosso…, pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

Roteiro: Penha Carpanedo, pddm, redatora da Revista de Liturgia e membro da Rede Celebra.

Desenho: Kelly Oliveira, pddm  

Baixe o Roteiro Celebrativo formato impresso

ASSINE JÁ A REVISTA DE LITURGIA!

A Revista de Liturgia é um serviço de formação litúrgica destinada ao povo de Deus, especialmente às pessoas que atuam na pastoral litúrgica e nos diversos ministérios dentro da celebração.

Traz artigos de excelente conteúdo e de fácil leitura, sobre diversos temas, sempre em sintonia com a pastoral litúrgica da Igreja no Brasil, em função da prática celebrativa das comunidade e da relação liturgia e catequese. 

Related Posts

Deixe uma resposta