Jesus prometeu que onde dois ou três estejam reunidos em seu nome, ele estará no meio. Graças ao batismo, todo núcleo familiar, nas suas diferentes configurações, é uma comunidade de fé. Reunida em oração, torna-se sinal da presença do ressuscitado, Ele que tantas vezes se reuniu com os seus discípulos e discípulas, em suas casas como irmão e amigo.

Neste domingo recordamos o dia em que Jesus, batizado nas águas do Jordão mergulha em nossa humanidade.

Levando em conta a impossibilidade de celebrações presenciais, a Revista de Liturgia, oferece um roteiro simples, para possibilitar que o domingo seja celebrado na pequena comunidade de fé em cada casa.

  1. ABERTURA
    Quem preside canta, os demais repetem fazendo o sinal da cruz enquanto canta o primeiro verso:
    –Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)
    Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)
    –Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito; (bis)
    Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito. (bis)
    Hoje no Jordão se manifestou! [bis]
    De Deus o Filho amado, nosso Salvador! [bis]
  2. RECORDAÇÃO DA VIDA
    Neste domingo recordamos o dia em que Jesus, batizado nas águas do Jordão mergulha em nossa humanidade. “O sol da justiça se banhou no rio, o fogo mergulhou nas águas e foi manifestada a todo gênero humano a salvação”.
    Quem coordena convida as pessoas a recordarem sinais da presença de Jesus no meio de nós.
  3. SALMO 66 (65) Sol – CD 1 ODC, f 42
    Como o povo da Bíblia agradecia a aliança de amor que Deus fez com Israel, demos graças por ele confirmar sua aliança em Jesus, hoje manifestado no Jordão.

Todas as fontes e águas do universo
o Senhor santificou, aleluia.

  • Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira,
    Cantai salmos a seu nome glorioso,
  • Dai a Deus a mais sublime louvação!
    Dizei a Deus: “Como são grandes vossas obras!”
  • Vinde ver todas as obras do Senhor:
    Seus prodígios estupendos entre os povos!
  • O mar ele mudou em terra firme,
    E passaram pelo rio a pé enxuto.
  • Nações, glorificai ao nosso Deus,
    Anunciai em alta voz o seu louvor!
  • É ele quem dá vida à nossa vida,
    E não permite que vacilem nossos pés.
  • Na verdade, ó Senhor, tu nos provastes,
    Nos depuraste pelo fogo como a prata.
  • Nós passamos pela água e pelo fogo,
    Mas finalmente vós nos destes um alívio!
  • Todos vós que a Deus temeis, vinde escutar:
    Vou contar-vos todo bem que ele me fez!
  • Bendito seja o Senhor Deus que me escutou,
    Não rejeitou minha oração e meu clamor,
    Repetição, oração silenciosa…
  1. ORAÇÃO
    Oremos ao Senhor… [breve silêncio]
    Ó Deus do universo, força de consolação,
    quando o teu filho Jesus mergulhou nas águas do Jordão
    e o Espírito desceu sobre ele,
    tu o proclamaste teu filho amado.
    Dá aos teus filhos e filhas,
    renascidos da água e do Espírito Santo,
    a graça de permanecerem sempre na tua comunhão.
    Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
  2. LEITURA DO EVANGELHO – Lucas 3,15-16.21-22
  • Uma pessoa da casa faça pausadamente a leitura:
    Leitura do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
    Naquele tempo: 15O povo estava na expectativa e todos se perguntavam no seu íntimo se João não seria o Messias. 16Por isso, João declarou a todos: ‘Eu vos batizo com água, mas virá aquele que é mais forte do que eu. Eu não sou digno de desamarrar a correia de suas sandálias. Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo. 21Quando todo o povo estava sendo batizado, Jesus também recebeu o batismo. E, enquanto rezava, o céu se abriu 22e o Espírito Santo desceu sobre Jesus em forma visível, como pomba. E do céu veio uma voz: ‘Tu és o meu Filho amado, em ti ponho o meu bem-querer.’ Palavra da Salvação.
  1. MEDITAÇÃO
    Pode-se fazer uma breve partilha sobre a Palavra proclamada e quem preside lê o texto abaixo concluindo a partilha.
    Lucas apresenta a narrativo do batismo de Jesus em duas partes: o testemunho de João Batista e o relato do batismo. Na primeira parte mostra a expectativa popular pelo Messias, sua sede e fome de justiça. Na segunda parte, misturado com os pecadores sem o ser, Jesus recebe o batismo.
    Ao narrar o batismo, Lucas insiste em mostrar que Jesus estava em oração quando recebeu o Espírito, que se manifesta sob a forma de pomba – a pomba da arca (Gn 8,12) ou do amor (Ct 2,10). A descida do Espírito é como a consagração e a unção para o ministério, marcando o início de uma nova época, o tempo da alegria messiânica. Ao mesmo tempo, a descida do Espírito sobre Jesus marca o início dos atos de Jesus, do mesmo modo que, em Pentecostes, marcará o início da Igreja.
    Em nossa celebração, o Senhor renova conosco sua aliança de amor e nos cobre com a ternura do seu Espírito. Ele nos confirma como filhos e filhas do seu bem-querer, para que possamos nós também ver o céu se abrindo e ouvir a voz do Pai se manifestando a nós pelo seu Espírito
  2. APÓS A MEDITAÇÃO [Cântico – 1Tm 3,16 ]
    Eis a voz do céu: Tu és meu filho,
    em ti meu bem querer
  3. O Senhor manifestado em nossa carne,
    Justificado pelo Espírito de Deus.
  4. Jesus Cristo contemplado pelos anjos,
    anunciado aos povos todos e às nações.
  5. Foi aceito pela fé no mundo inteiro
    e, na glória de Deus Pai, foi exaltado.
  6. PRECES
    Celebremos nosso salvador, hoje manifestado pela voz do Pai, como filho amado e oremos:
    Ilumina, Senhor, os nossos passos!
  • Cristo, Filho de Deus, pelo teu batismo santificaste todas as águas e a criação inteira, dá à humanidade a consciência da tua presença em cada ser que compõe o universo.
  • Cristo, Servo de Deus, manifestado pelo Pai como filho amado, renova na Igreja a consciência do sacerdócio de todos os batizados.
  • Cristo, ungido pelo Espírito, dá-nos discernimento para escolher os teus caminhos.
    Preces espontâneas…
    Atende a nossa prece, Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador. Amém.
  1. PAI NOSSO – Quem preside faz o convite:
    Obedientes à palavra de Jesus, sob a inspiração do seu Espírito que ora em nós, rezemos com confiança a oração que ele nos ensinou: Pai nosso…
  2. ORAÇÃO
    Ó Deus do universo, bendito sejas pela revelação do teu amor na voz que se fez ouvir sobre Jesus no Jordão
    e pela graça de sermos mergulhados,
    junto com ele, nas águas da nova aliança.
    Reaviva em nós a alegria e o vigor de nosso batismo.
    Dá-nos a graça de expressarmos nossa adesão
    a Jesus na compaixão com toda pessoa que sobre.
    Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
  3. BÊNÇÃO
    O Deus de toda a claridade nos ilumine com a luz de Jesus Cristo e nos faça caminhar como filhos e filhas da luz, agora e sempre! Amém.
    Abençoe-nos o Pai e o Filho e o Espírito Santo. Amém.
    Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe.
    Graças a Deus.

Saudação a Maria
Ó mãe do Redentor, do céu , ó porta.
Ao povo que caiu, socorre e exorta,
Pois busca levantar-se, Virgem pura,
Nascendo o criador da criatura:
Rogai por nós e ouve, suave,
O anjo de saudando com seu Ave. [bis]

BÊNÇÃO À MESA
Bendito sejas, Senhor Jesus, por esta refeição
que nos reúne na amizade e na alegria da tua manifestação no Jordão.
Nós te agradecemos por estes alimentos.
Vem, à nossa mesa e fortalece entre nós
a união e a solidariedade. Dá-nos coragem
para vencer as dificuldades de cada dia
e encontrar sempre as razões da nossa fé.
Bendito sejas pelos séculos. Amém.
Quem preside: Dá, Senhor, pão a quem tem fome.
Todos: E fome de justiça a quem tem pão.

Roteiro: Penha Carpanedo, pddm, redatora da Revista de Liturgia e membro da Rede Celebra.

Desenho: Kelly de Oliveira, pddm.

Clique e baixe em seu aparelho celular, tablete ou computador o roteiro e os áudios.

Back to list

Related Posts

Deixe um comentário