Notícias

OFÍCIO DIVINO NA FESTA DE NOSSA SENHORA DE GUADALUPE, PADROEIRA DA AMÉRICA LATINA

OFÍCIO DA MANHÃ

Livro Ofício Divino das Comunidades 3ª Edição

CD Ofício Divino das Comunidades 1 a 6

CD Ofício Divino das Comunidades 1 a 2

ÁUDIO:

ROTEIRO

  1. CHEGADA – refrão meditativo

 2. ABERTURA

– Estes lábios meus, vem abrir, Senhor, (bis)

cante esta minha boca sempre o teu louvor! (bis)

– Venham, adoremos a nosso Senhor, (bis)

com a Virgem Maria, Mãe do Salvador! (bis)

–  Vibra de alegria o meu coração (bis)      

ao meu Senhor e Rei eu canto esta canção. (bis)

– Teu ouvido inclina, vê teu Rei, Senhor, (bis)

com tua formosura ele se encantou. (bis)

– Vão lembrar teu nome, gerações inteiras, (bis)

vão te louvar os povos, de toda maneira. (bis)

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito. (bis)

Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito. (bis)

– Aleluia, irmãs, aleluia, irmãos!… (bis)

com a Mãe do Senhor, a nossa louvação. (bis)

 

  1. RECORDAÇÃO DA VIDA

Celebramos Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira da américa Latina, para os católicos. Em 1531, na colina de Te peyac, perto da capital do México, a imagem de Maria grávida e com traços indígenas, apareceu impresso na manta do indígena recém batizado Juan Diego. Desde então, no México e em toda a América Latina, esta imagem da “mãe morena de Guadalupe” fala da ternura e compaixão do nosso Deus.

Neste ofício aleguemos o nosso olhar e o nosso coração e oremos em comunhão com os povos de nossa América Latina e Caribe, coloquemos diante de Deus suas lutas e alegrias, tantos sofrimentos que atingem os pobres, mas também a valentia e a resistência, sobretudo das comunidades negras e indígenas…

 

  1. HINO

Mãe do céu morena / Senhora da América Latina,

de olhar e caridade tão divina,

de cor igual à cor de tantas raças.

Virgem tão serena,

Senhora destes povos tão sofridos,

patrona dos pequenos e oprimidos,

derrama sobre nós as tuas graças.

  1. Derrama sobre os jovens tua luz.

Aos pobres vem mostrar o teu Jesus.

Ao mundo inteiro traz o seu amor de mãe.

Ensina quem tem tudo a partilhar.

Ensina quem tem pouco a não cansar.

E faz o nosso povo caminhar em paz.

  1. Derrama a esperança sobre nós.

Ensina o povo a não calar a voz.

Desperta o coração de quem não acordou.

Ensina que a justiça é condição,

de construir um mundo mais irmão.

E faz o nosso povo conhecer Jesus.

  1. Salmo 87(86)

Se vocês pertencem a Cristo, então, são de fato a descendência de Abraão… Não há diferença entre judeu ou grego, entre quem é escravo ou livre, entre homem ou mulher. Pois todos vocês são um só em Cristo. (Gálatas 3,29.28)

Cantando este salmo que vê na cidade de Jerusalém, a imagem da nova cidade habitada pela justiça, nós recordamos Maria, a mãe de Jesus e vemos nela a figura da nova humanidade habitada pelo Verbo de Deus.

Ó Jerusalém, / cidade das gentes,

ó Mãe de Jesus, / de todo vivente.

  1. Fundada por sobre / montanha sagrada,

querida de Deus, / mais que outras moradas.

  1. Cidade de Deus, / diz ele tuas glórias,

em ti se concentra / dos povos a história!

  1. Inscreve o Senhor / os povos num livro:

“Ali este homem / nasceu, é seu filho”.

  1. Cantando e dançando / os povos contentes

em ti estão todas / as minhas nascentes

  1. Da terra ou estranhos, / são todos u’a raça,

os povos encontram / em ti sua casa!

  1. A ti seja a glória, / ó Deus de Sião,

reúne os povos / em paz e união.

Oração sálmica:

Ó Cristo, tu  que choraste sobre a Jerusalém terrena e edificaste uma nova Jerusalém sobre a rocha firme do teu amor, concede a todos os povos a alegria da salvação. Com Maria, tua e nossa mãe, nós te adoramos e que o teu nome seja bendito por todos os séculos. Amém.

  1. Salmo 147(146),1-11

“Agradeçam sempre a Deus por todas as coisas, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo” (Ef 5,20)

Este salmo reconhece a salvação de Deus habitando a cidade de Jerusalém e a convida a cidade a glorificar o Senhor que a reconstruiu, e fez dela a cidade da paz. Com Maria, imagem da nova Jerusalém, cantemos a nossa esperança de que Deus habite a nossa cidade.

Ave Maria, cheia de graça, mãe do Senhor

“Bendita és tu entre as mulheres”, diz Isabel.

Todas as gentes celebram hoje o teu louvor;

Tu és na terra a virgem bela que encanta o céu!

  1. Louva, Jerusalém, / louva o Senhor teu Deus:

Tuas portas reforçou,    / e os teus abençoou;

Te cumulou de paz, / e o trigo em flor te traz!

  1. Sua Palavra envia / corre veloz sua voz.

Da névoa desce o véu, / unindo a terra e o céu;

As nuvens se desmancham, / o vento sopra e avança.

  1. Ao Povo revelou / Palavras de amor.

A sua Lei nos deu / e o Mandamento seu;

Com ninguém fez assim, / amou até o fim.

  1. Ao Deus do céu louvemos / e ao que vem, cantemos;

E ao Divino, então, / a nossa louvação!

Os Três, que são um Deus, /  tas/sa oa o fraco ue o temem a mim

giram as comunidades, mas como ela mesma, uma coamuexalte o Povo seu!

Oração sálmica:

Ó Deus, que restauraste a cidade santa e abençoaste os seus filhos e filhas, com o presença do Verbo, nascido de Maria. Estabelece a paz entre todos os povos, e sacia-nos com a tua santa Palavra. Por Cristo, nosso Senhor.

  1. LEITURA BÍBLICA – Apocalipse 21,2-3:

Leitura do Apocalipse. Vi a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, de junto de Deus, vestida qual esposa enfeitada para o seu amado. Então, ouvi  a voz forte que saía do trono e dizia: Esta é a morada de Deus entre os homens. Deus vai morar no meio deles. Eles serão o seu povo, e o próprio Deus estará com eles. Palavra do Senhor.

  1. RESPONSO – mel. nas águas do Jordão

– Alegra-te, ó cheia de graça: o Senhor está contigo.

Alegra-te, ó cheia de graça:  o Senhor está contigo.

– És bendita entre as mulheres, – o Senhor está contigo.

– De ti nasceu o Salvador, o Senhor está contigo.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.

 Alegra-te, ó cheia de graça: o Senhor está contigo.

  1. CÂNTICO ZACARIAS

   Bendito seja o Senhor Deus de Israel,

   Bendito seja o Deus do povo eleito,         

   Bendito seja Deus,  Bendito seja Deus,

   Bendito seja Deus!

  1. Bendito seja o Deus de Israel,

Pois ele visitou seu povo e o libertou.

E fez pra nós surgir da raça de Davi

Um forte e poderoso e grande salvador!

Conforme ele mesmo anunciou

Por seus santos amigos, profetas tão antigos:

Que vai nos libertar de quem nos odiar,

Das mãos de todos que são nossos inimigos!

   Bendito seja!

  1. Misericórdia fez a nossos pais,

E teve assim lembrança da santa aliança,

Aquela promissão, jurada a Abraão,

De, um dia, conceder a nós esta esperança.

De, enfim, libertos de malvadas mãos,

A gente, sem temor, viver no seu amor,

Servindo na justiça, toda a nossa vida,

E santos na presença de nosso Senhor.

   Bendito seja!

  1. E tu, menino, do alto Deus profeta,

À frente dele irás, caminhos abrirás;

Do povo a salvação, das culpas o perdão,

Por seu imenso amor, tu anunciarás!

Nasceu pra nós o sol do nosso Deus,

Do céu veio um clarão pra quem, na escuridão,

Nas trevas quem dormia, recebeu um guia

E no caminh’ da paz os nossos passos vão!

Bendito seja!

 

  1. Preces

Com alegria e confiança, coloquemos diante do Senhor as nossas vidas, rezando:

Elevo a ti, ó Senhor, as minhas mãos, meu coração!

– Senhor Jesus, tua mãe, grávida, foi pelos morros da Judéia, para se encontrar com Isabel; que as mulheres se encontrando, possam perceber a tua presença escondida.

– Senhor Jesus, durante três dias, tua mãe te procurou aflita entre os romeiros que voltavam de Jerusalém; conforta hoje todas as pessoas que procuram aflitas algum parente…

– Senhor Jesus, com tua mãe e os discípulos estavas presente no casamento em Caná; fica também conosco hoje em nossas festas e momentos de alegria…

– Senhor Jesus, nos rosto mestiço da virgem de Guadalupe, contemplamos os traços do teu amor pelos pequenos e fracos; concede às comunidades indígenas e a todos os povos do nosso continente latino-americano, força de resistência na busca da terra sem males.

Preces espontâneas…

Dá, ó Senhor, às Igrejas cristãs, a unidade visível. Que nós sejamos um, para que o mundo creia. Pai nosso…  (cantado) pois vosso…

Oração

Ó Deus dos pobres e pequenos,

no rosto formoso da Virgem de Guadalupe

tu revelaste tua predileção aos indígenas

e ao povo sofrido da América.

Dá a todos os que hoje se alegram com sua festa,

crescer constantemente na fé

e alcançar o desejado progresso

no caminho da justiça e da paz.

Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

 

  1. BÊNÇÃO

O Deus de Maria, que cumpre suas promessas em favor do seu povo, nos abençoe, (+) ele que é Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

– Abençoe-nos, o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Amém.

– Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo.

Para sempre seja louvado!

COLABORE COM A REVISTA DE LITURGIA.

ASSINE, RENOVE, DIVULGUE A REVISTA DE LITURGIA!

Revista de Liturgia Edição 272 – 50 anos de Medellín: A liturgia de uma Igreja pobre, a serviço dos pobres.

Assinatura Anual Digital

Assinatura Anual Impressa

 

Related Posts

Deixe uma resposta