Jesus prometeu que onde dois ou três estejam reunidos em seu nome, ele estará no meio. Graças ao batismo, todo núcleo familiar, nas suas diferentes configurações, é uma comunidade de fé. Reunida em oração, torna-se sinal da presença do ressuscitado, Ele que tantas vezes se reuniu com os seus discípulos e discípulas, em suas casas como irmão e amigo.

Neste domingo, há uma promessa alentadora: toda a humanidade verá a salvação de Deus!

Levando em conta a impossibilidade de celebrações presenciais, a Revista de Liturgia, oferece um roteiro simples, para possibilitar que o domingo seja celebrado na pequena comunidade de fé em cada casa.

Preparação para celebração: Prepare um espaço com cadeiras em círculo, e no centro coloque a coroa do advento,
com quatro velas, preparada antecipadamente. A pessoa que vai presidir começa a celebração com os versos da abertura.
  

  1. ABERTURA
    Quem preside canta, os demais repetem fazendo o sinal da cruz enquanto canta o primeiro verso:
    – Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)
    Vem, não demores mais, vem nos libertar! (bis)
    – Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito; (bis)
    Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito. (bis)
    – Em pé, vigilantes, juntos na oração, (bis)
    Vamos ao seu encontro, lâmpadas nas mãos! (bis)
  1. ACENDIMENTO
    Quem preside convida para o acendimento:
    Acendemos a vela para reacender em nossos corações a mesma esperança que animou, durante séculos, a caminhada do povo de Deus
    Alguém acende a segunda vela da coroa e em seguida reza em atitude orante faz a oração:
    Ó Cristo, desejado de todos os corações, tu és o Emanuel, o Deus-conosco! Bendito sejas pela claridade da tua luz que ilumina os nossos passos e nos faz enxergar o tempo da tua visita entre nós. A ti que eras, que és e que vens, nosso louvor para sempre! Amém.
  1. RECORDAÇÃO DA VIDA
    Quem coordena convida as pessoas a recordarem a semana que passou, e a identificarem os sinais da sua vinda entre nós.
  2. SALMO 80(79)
    Cantando este salmo, oremos de todo coração pela unidade em nosso país, que tenhamos o necessário discernimento para reconhecer os sinais de Deus indicando o caminho em defesa da vida.
    Eis que de longe vem o Senhor
    Para as nações do mundo julgar
    E os corações alegres ‘starão
    Como nu’a noite em festa a cantar!
  • 4 . SALMO 80(79)
    Cantando este salmo, oremos de todo coração pela unidade em nosso país, que tenhamos o necessário discernimento para reconhecer os sinais de Deus indicando o caminho em defesa da vida.
    Eis que de longe vem o Senhor
    Para as nações do mundo julgar
    E os corações alegres ‘starão
    Como nu’a noite em festa a cantar!
  • Senhor Deus, ouve, escuta:
    Do teu povo és o Pastor;
    De tua tenda de bondade
    Faz-nos ver o esplendor,
    Teu poder desperta e vem,
    Vem salvar-nos, ó Senhor!
  • Até quando estarás
    Indignado contra a gente?
    Até quando o pão da dor
    Comerá amargamente
    Este povo que tornaste
    Dos vizinhos o joguete?
  • Sobre o povo que escolheste,
    Tua forte mão estende;
    Tua face sobre nós,
    Resplender faze clemente;
    Restaurar-nos vem, Senhor,
    Vem salvar a tua gente!
  1. ORAÇÃO
    Deus das misericórdias, liberta-nos de tudo
    o que pode impedir e atrapalhar nossa intimidade
    e comunhão com o Cristo que vem ao nosso encontro.
    Tua sabedoria nos conduza e guie,
    para que participemos plenamente
    da vida que veio nos dar. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
  1. LEITURA DO EVANGELHO – Lucas 3,1-6
  • Uma pessoa da casa faça pausadamente a leitura:
    Leitura do Evangelho segundo Lucas.
    1No décimo quinto ano do império de Tibério César, quando Pôncio Pilatos era governador da Judéia, Herodes administrava a Galileia, seu irmão Filipe, as regiões da Ituréia e Traconítide, e Lisânias a Abilene; 2quando Anás e Caifás eram sumos sacerdotes, foi então que a palavra de Deus foi dirigida a João, o filho de Zacarias, no deserto. 3E ele percorreu toda a região do Jordão, pregando um batismo de conversão para o perdão dos pecados, 4como está escrito no Livro das palavras do profeta Isaías: ‘Esta é a voz daquele que grita no deserto: ‘preparai o caminho do Senhor, endireitai suas veredas. 5Todo vale será aterrado, toda montanha e colina serão rebaixadas; as passagens tortuosas ficarão retas e os caminhos acidentados serão aplainados. 6E todas as pessoas verão a salvação de Deus”. Palavra da Salvação.
  1. MEDITAÇÃO
    Pode-se fazer uma breve partilha sobre a Palavra proclamada e quem preside lê o texto abaixo concluindo a partilha:
    O aparecimento de João Batista é descrito em chave profética. Assim como no início dos livros proféticos são mencionados os reis diante dos quais os profetas atuaram, Lucas começa citando o imperador, seus representantes na Judéia e as autoridades dos lugares atingidos pela pregação de João. Sua intenção é situar na história humana concreta os acontecimentos que vai narrar e que preparam a chegada de Jesus. João é introduzido com a fórmula profética tradicional – “a palavra de Deus foi dirigida a João.” -, sendo apresentado como um profeta único, anunciado por Is 40,3-5, portador de uma missão especial.
    O batismo de João aparece como um símbolo do perdão e de mudança radical de vida, mas, sobretudo, de preparação ao reino messiânico e de seus caminhos. A citação de Isaías além de indicar transformações profundas, onde vales são aterrados e caminhos acidentados são aplainados, culmina com a proclamação da salvação universal, bem ao gosto de Lucas: “todas as pessoas verão a salvação de Deus”.
    Sob esta perspectiva nos situamos ao ler este evangelho neste segundo domingo do advento: os confins do universo contemplaram as maravilhas de Deus e a salvação é dada a todos os povos, indiscriminadamente. A nossa assembleia, com sua pluralidade e diversidade é testemunha disso. Ao mesmo tempo, a palavra deste domingo nos chama à conversão: sem mudança não há irrupção do Reino. Nesta celebração recebemos a energia e a força para prepararmos os seus caminhos.
  2. APÓS A MEDITAÇÃO
    Mudarei o sertão em açude,
    terra seca em olho d’água.
    Assim falou o Senhor das andanças,
    pra dar a teu povo a esperança.
  3. PRECES
    Invoquemos Jesus Cristo, nossa esperança e alegria, cantando:
    Vem, Senhor, Jesus.
    Jesus, Filho de Deus, anunciado por João, que as comunidades cristãs, sejam para o mundo, sinais de conversão e testemunhas da paz.
    Vem, Senhor, Jesus.
    Filho unigênito, livra-nos de toda, tapeação em nossas relações cotidianas e na política.
    Vem, Senhor, Jesus.
    Jesus, esperado pelos profetas, dá-nos firmeza na
    luta pela vida e renova nossa esperança por dias melhores.
  • Preces espontâneas… Quem preside conclui:
    Atende-nos, ó Pai, por Cristo Jesus, na unidade do Espírito Santo. Amém.

Roteiro: Penha Carpanedo, pddm, redatora da Revista de Liturgia e membro da Rede Celebra.

Desenho: Kelly de Oliveira, pddm.

Clique e baixe em seu aparelho celular, tablete ou computador o roteiro e os áudios.

ASSINE A REVISTA DE LITURGIA!

A Revista de Liturgia é um serviço de formação litúrgica destinada ao povo de Deus, especialmente às pessoas que atuam na pastoral litúrgica e nos diversos ministérios dentro da celebração. Traz artigos de excelente conteúdo e de fácil leitura, sobre diversos temas, sempre em sintonia com a pastoral litúrgica da Igreja no Brasil, em função da prática celebrativa das comunidade e da relação liturgia e catequese.

Related Posts

Deixe uma resposta