Prepare um espaço com cadeiras em círculo, coloque no centro sobre um tecido a bíblia e uma vela, convide as pessoas para se juntarem [mantendo a necessária distância].
Alguém acende a vela. Todos ficam em silêncio por algum tempo. A pessoa que vai presidir começa a celebração com os versos da abertura.

  1. ABERTURA
    Quem preside canta, os demais repetem fazendo o sinal da cruz enquanto canta o primeiro verso:
  • Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)
  • Vem não demores mais vem nos libertar. (bis)
  • Venham adoremos, Cristo ressurgiu! (bis)
  • A criação inteira, o Senhor remiu. (bis)
  • Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito. (bis)
  • Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (Bis)
  • Aleluia, irmãs, aleluia irmãos. (bis)
  • Povo de sacerdotes, a Deus louvação. (bis)
  1. RECORDAÇÃO DA VIDA

Neste domingo do seguimento radical de Jesus, agradeçamos a Deus, por nos agraciar com o dom do seu chamado.

Quem coordena a celebração convida as pessoas a partilharem fatos da semana que passou, que são sinais da manifestação de Deus entre nós.

  1. SALMO 16[15]
  2. Protege-me, ó Deus, tu és meu abrigo
    “só tu és meu bem”, eu digo ao Senhor.
    Rejeito esses deuses que o mundo promove;
    aos grandes não sirvo, nem presto favor.
  3. Aqui nesta terra, és, Deus, minha herança,
    em ti meu destino, porção garantida:
    Tiraram a sorte pra ver minha parte.
    tu és a mais bela herança da vida.
  4. Bendito o Senhor que é meu conselheiro,
    à noite me alerta o meu coração.
    Pra sempre o Senhor perante os meus olhos,
    com ele meus passos não vacilarão.
  5. O meu coração se alegra contente,
    até minha carne repousa segura.
    No mundo dos mortos tu não me abandonas,
    nem deixas teu servo preso à sepultura
    .
  6. Tu me ensinarás da vida o caminho,
    em tua presença há muita alegria.
    O Deus do universo, qual Mãe se mostrou,
    cantemos louvores de noite e de dia.

Oração silenciosa

  1. ORAÇÃO

Ó Deus, amigo da vida,
tu nos fizeste filhos e filhas da luz.

Afasta de nós toda treva e escuridão,
para que brilhe sempre em nossas vidas
a luz da tua verdade.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

  1. LEITURA DO EVANGELHO – Lucas 9,51-62
    Uma pessoa da casa faça pausadamente a leitura:

Leitura do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas:
Estava chegando o tempo de Jesus ser levado para o céu.
Então ele tomou a firme decisão de partir para Jerusalém e enviou mensageiros à sua frente.
Estes puseram-se a caminho e entraram num povoado de samaritanos, para preparar hospedagem para Jesus.
Mas os samaritanos não o receberam, pois Jesus dava a impressão de que ia a Jerusalém. Vendo isso, os discípulos Tiago e João disseram: “Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu
para destruí-los?” Jesus, porém, voltou-se e repreendeu-os.E partiram para outro povoado. Enquanto estavam caminhando, alguém na estrada disse a Jesus: “Eu te seguirei para onde quer
que fores”.Jesus lhe respondeu: “As raposas têm tocas e os pássaros têm ninhos; mas o Filho do Homem
não tem onde repousar a cabeça”.Jesus disse a outro:
“Segue-me”. Este respondeu: “Deixa-me primeiro ir enterrar meu pai”. Jesus respondeu: “Deixa que os mortos enterrem os seus mortos; mas tu, vai anunciar o Reino de Deus”.
Um outro ainda lhe disse: “Eu te seguirei, Senhor, mas deixa-me primeiro despedir-me dos meus familiares”.Jesus, porém, respondeu-lhe:
“Quem põe a mão no arado e olha para trás, não está apto para o Reino de Deus”.

Palavra da Salvação.

  1. MEDITAÇÃO
  • Quem preside lê o texto abaixo e abre para a partilha do grupo:

O evangelho de hoje forma uma íntima unidade com o de domingo passado. Hoje, vemos Jesus tomar a firme decisão de ir para Jerusalém, pois “completaram-se os dias para ser arrebatado”, como o profeta Elias.
Jesus é o novo Elias. Antes de ser arrebatado, Elias chamou seu discípulo e sucessor, Eliseu, com firme exigência: só permitiu despedir-se de seus parentes (1a leitura).
Jesus também chama discípulos e sua exigência supera a de Elias: nem permite enterrar o pai, nem mesmo despedir-se dos parentes. E, aludindo ao gesto de Eliseu, deixa claro: “Quem põe a mão no arado não deve olhar para trás”.
A viagem de Jesus a Jerusalém começa solenemente, enviando à frente quem prepare caminho e alojamento. Logo tropeça na hostilidade dos samaritanos (que não é o ódio pessoal que Jesus encontra em Jerusalém, mas consequência do preconceito racial entre judeu e samaritano).
Os discípulos, como Elias (2Rs 1,10.12), querem que um raio do céu venha para matar os samaritanos. Nisto Jesus não está de acordo com Elias. Os discípulos não entenderam o programa de Jesus. Ele exige de Tiago e João paciência com os samaritanos.
O evangelho de hoje aponta para a urgência do reino, mas isso não autoriza ninguém a julgar os outros. Quem sente esta urgência sabe quanta coisa tem de renunciar, e quanta exigência terá que ter consigo mesmo, até em direitos legítimos; mas, com os outros,
sobretudo com as pessoas que nos rejeitam ou que rejeitam o reino, teremos que ter tolerância, como exercício de não-violência, característica do reino de Jesus. Que o Espírito de Deus, que opera na Igreja a santificação, reúna nosso coração na vontade do Pai e nos liberte de todas as forças que nos dispersam do seu caminho.

  1. PRECES
    Invoquemos a Cristo, de quem procede todo o bem e peçamos com coração sincero:
    Ó Senhor, escuta a nossa prece.
  • Dá-nos, Senhor, a determinação de jesus, em seu caminho para Jerusalém, que nenhuma hostilidade nos detenha em nosso caminhar.
    Ó Senhor, escuta a nossa prece.
  • Dá às discípulas e discípulos de Jesus a tolerância diante hostilidades, como exercício de vencer o mal pela prática do bem.
    Ó Senhor, escuta a nossa prece.
  • Que o teu Espírito seja luz e força nos caminhos dos guardiões da floresta e dos seus rios, e que têm suas vidas ameaçadas a cada dia.
  • Preces espontâneas…

Quem preside conclui:
Atende-nos, ó Pai, por Cristo nosso Senhor. Amém.

  1. PAI NOSSO
  • Quem preside faz o convite:
    Obedientes à palavra de Jesus, sob a inspiração do seu Espírito que ora em nós, rezemos com confiança: Pai nosso…
  1. ORAÇÃO

Ó Deus, promessa de paz,
tu suscitas, em todos os povos e culturas,

adoradores e adoradoras do teu nome,
que buscam plenamente a tua face
e se consagram a ti de coração sincero.
Atende hoje nossos pedidos e renova em nós
a alegria de caminhar nas tuas estradas.
Afasta para longe todos os obstáculos
que nos impedem de nos consagrarmos mais a ti.
Conta-nos no número dos que são teus e tuas
e multiplica em nós as obras de justiça e paz.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

  1. BÊNÇÃO
    Que o Deus de toda consolação disponha na sua paz os nossos dias e nos bençoe, o Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

ORAÇÃO À MESA

Vem Senhor, à nossa mesa e dá-nos o vinho novo da tua presença. A nós que recebemos o dom da tua Palavra, concede a tua bênção sobre nós e estes alimentos e
renove na humanidade a esperança de dias melhores. A ti a glória pelos séculos. Amém.
Em nome do Pai e o Filho e o Espírito Santo. Amém.

Back to list

Deixe um comentário