Prepare um espaço com cadeiras em círculo, coloque no centro sobre um tecido a bíblia e uma vela.
convide as pessoas para se juntarem [mantendo a necessária distância]. Alguém acende a vela. Todos ficam em silêncio por algum tempo.
A pessoa que vai presidir começa a celebração com os versos da abertura.

  1. ABERTURA
    Quem preside canta, os demais repetem fazendo o sinal da cruz enquanto canta o primeiro verso:
  • Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar! (bis)
  • Vem não demores mais vem nos libertar. (bis)
  • Venham adoremos, Cristo ressurgiu! (bis)
  • A criação inteira, o Senhor remiu. (bis)
  • Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito. (bis)
  • Glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito! (Bis)
  • Aleluia, irmãs, aleluia irmãos. (bis)
  • Povo de sacerdotes, a Deus louvação. (bis)
  1. RECORDAÇÃO DA VIDA
    Neste domingo em que Jesus encontrou hospitalidade na casa de Marta e sua irmã Maria, agradeçamos a Deus pelas portas que se abriram em todo mundo para os refugiados,
    mas sabemos que multidões de refugiados estão em busca de estabilidade.
  • Quem coordena a celebração convida as pessoas a partilharem fatos da semana que passou que são sinais da manifestação de Deus entre nós.
  1. SALMO 19[18]

Sejam perfeitos como o Pai de vocês é perfeito” (Mt 5,48).

Agradeçamos ao Senhor que nos revelou os seus mandamentos e preceitos, especialmente na pessoa de Jesus, Caminho, Verdade e Vida!

A Palavra de Deus é a Verdade,
Sua lei é liberdade!

3.A lei de Deus é perfeição,
É reconforto pro coração.
A sua ordem traz alegria,
Pra quem não sabe, é sabedoria.
Os seus preceitos são tão direitos,
O coração fica satisfeito.

4.Seus mandamentos são luminosos;
Pra quem é cego, luz para os olhos.
O temor de Deus é tão sereno,
E duradouro é o seu empenho.
Os seus juízos são verdadeiros,
Da mesma sorte são justiceiros.
Supera o ouro em sua finura,
Supera o mel em sua doçura.

5.Nos teus preceitos teu servo vai,
Pois observá-los proveito traz.
Quem suas faltas conseguem ver?
Perdoa as que eu fiz sem perceber.
Minha soberba, vem, elimina,
Jamais consintas que me domine.

6.Recebe um canto de gratidão
E o meditar do meu coração,
Em tua presença, ó meu Senhor,
Ó meu rochedo, meu Redentor.
Ao Deus que é, ao Deus que vem,
Nosso louvor para sempre. Amém.

Oração silenciosa

  1. ORAÇÃO

Ó Deus, pastor do teu povo e mãe da vida,
sê generoso com teus filhos e filhas!
Enche-nos da tua ternura
para que, cheios de fé, esperança e amor,
guardemos fielmente os teus mandamentos.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

  1. LEITURA DO EVANGELHO – Lucas 10,38-42
  • Uma pessoa da casa faça pausadamente a leitura:

Leitura do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas

Naquele tempo,Jesus entrou num povoado, e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa.
Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e escutava a sua palavra. Marta, porém, estava ocupada com muitos afazeres.
Ela aproximou-se e disse: “Senhor, não te importas que minha irmã me deixe sozinha, com todo o serviço? Manda que ela me venha ajudar!”
O Senhor, porém, lhe respondeu: “Marta, Marta! Tu te preocupas e andas agitada por muitas coisas.Porém, uma só coisa é necessária.
Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada”.

Palavra da Salvação.

  1. MEDITAÇÃO
  • Quem preside lê o texto abaixo e abre para a partilha do grupo:

No tempo de Jesus, o lugar habitual da mulher era no interior da casa ou nos caminhos das fontes, onde se buscava água.
Marta representa a mulher em suas atribuições tradicionais, absorvida pelos afazeres domésticos, preocupada em bem servir.
Maria, ao contrário, ilustra a posição da mulher que ousa deixar a cozinha para ir sentar-se aos pés do visitante e ouvir as boas-novas, numa atitude não muito comum.
A resposta de Jesus a Marta não é uma censura ou uma diminuição da atividade que ela exerce, mas uma chamada de atenção para a atitude inovadora de Maria.
Jesus sempre valorizou o amor feito serviço concreto, e não apenas a oração e a escuta da Palavra. Mas, vendo Marta tão atarefada, pede-lhe que não se deixe envolver pelos trabalhos,
além do necessário, para não ficar fechada na realidade exterior e estreitar seus horizontes. É o que Jesus parece desejar mostrar a Marta quando deixa claro que, no meio de tantos afazeres,
é importante manter o coração centrado no essencial. Diante da quase escravidão de Marta, a postura de Maria sobressai como a de uma mulher liberada, emancipada, desprendida das obrigações do cotidiano.
Maria é a mulher que vive a festa, que deseja participar dos acontecimentos do mundo e que se sente, ao mesmo tempo, irresistivelmente atraída pelo dom de Deus e apelos do reino. Por isso,
Maria faz companhia a Jesus, gratuitamente, disponível e atenta ao que seu amigo e mestre lhe tem a dizer.
É preciso cuidar para não opor Marta e Maria, ou contemplação e ação, como se esta dualidade fosse possível no cristianismo. Com efeito, no evangelho de Lucas (8,1-3) há um pequeno grupo de mulheres que seguem a Jesus juntamente com os doze,
prestando serviço, inclusive “com os seus bens”, como Marta. No entanto, ao chegar a hora da cruz, essa pequena equipe feminina permaneceu fiel a Jesus até o fim. Enquanto os discípulos fugiram, elas ficaram para assistir ao sepultamento.
E foram também elas que se aproximaram da ressurreição. No fundo, elas haviam compreendido a “melhor parte”, embora a partir da simples posição de quem está encarregada de servir, apenas.
Cada celebração litúrgica é uma ação de hospitalidade, na qual acolhemos Cristo. Sobretudo na liturgia da palavra, vivenciamos a atitude de Maria aos pés de Jesus, e nos comprometemos a viver no cotidiano da vida o serviço aos irmãos, como Marta.
São duas expressões de uma mesma opção fundamental, por Jesus e pelo seu reino, que o Espírito de Deus vem confirmar e animar.

  1. PRECES

Invoquemos a Cristo, de quem procede todo o bem e peçamos com coração sincero:
Ó Senhor, escuta a nossa prece.

  • Dá-nos, Senhor, a hospitalidade que encontraste na casa de Marta e Maria.
    Ó Senhor, escuta a nossa prece.
  • Faze que sejamos capazes de focar o coração no único necessário para que encontremos a unificação do coração.
    Ó Senhor, escuta a nossa prece.
  • Dá ao povo do nosso país o discernimento necessário para contribuir com um voto cidadão pelo bem comum, sobretudo dos pobres.
  • Preces espontâneas… Quem preside conclui:
    Atende-nos, ó Pai, por Cristo nosso Senhor. Amém.
  1. PAI NOSSO
  • Quem preside faz o convite:

Obedientes à palavra de Jesus, sob a inspiração do seu Espírito que ora em nós, rezemos com confiança: Pai nosso…

  1. ORAÇÃO

Ó Deus, amigo da humanidade,
tu nos acolhes em teu grande amor
como hospedeiro generoso e, ao mesmo tempo,

tu te fazes peregrino em teus pobres e pequeninos.
Escuta nossos pedidos,
livra-nos de toda inquietação e preocupação,
centra nossas vidas na tua palavra.
Dá-nos um coração capaz de escutar teus ensinamentos
e de se solidarizar com as necessidades
dos nossos irmãos e irmãs.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

  1. BÊNÇÃO

Que o Deus de toda consolação disponha na sua paz os nossos dias e nos bençoe, o Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

ORAÇÃO À MESA

Senhor Jesus, tu que alegraste a casa de Betânia com a tua presença amiga, vem à nossa mesa e dá-nos o vinho novo da alegria. A ti a glória pelos séculos. Amém.
Em nome do Pai e o Filho e o Espírito Santo. Amém.

Ir. PENHA CARPANEDO

da congregação Discípulas do Divino Mestre

desenho: Ir. Kelly Oliveira

da congregação Discípulas do Divino Mestre
Back to list

Related Posts

Deixe um comentário