Celebre em casa o Domingo

Jesus prometeu que onde dois ou três estejam reunidos em seu nome, ele estará no meio. Graças ao batismo, todo núcleo familiar, nas suas várias configurações, é uma comunidade de fé. Reunida em oração, torna-se sinal da presença do ressuscitado, Ele que tantas vezes se reuniu com os seus discípulos e discípulas, em suas casas como irmão e amigo.

Neste domingo, o Ressuscitado se manifesta no amor concreto vivido entre irmãos e irmãs. Que tenhamos a graça de amar, como Jesus amou, gratuitamente. Podemos recordar pessoas que dão testemunho de um amor.

1.ABERTURA

Quem preside canta, os demais repetem:

  • Quem preside canta, os demais repetem:
  • Verdadeiramente, ressurgiu Jesus, [bis]
    Cantemos aleluia, resplandece a luz. [bis]
  • Eis que um santo dia, para nós brilhou, [bis]
    Nele, o Senhor agiu, sem fim seu amor. [bis]
  • Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito. [bis]
    Glória à Trindade santa, glória ao Deus bendito. [bis]

2.MOTIVAÇÃO
Neste domingo, o Ressuscitado se manifesta no amor concreto vivido entre irmãos e irmãs. Que tenhamos a graça de amar, como Jesus amou, gratuitamente. Podemos recordar pessoas que dão testemunho de um amor.

SALMO 145[144]
Tu és a fonte do amor, Deus da nossa salvação.
8Misericórdia e piedade é o Senhor,*
ele é amor, é paciência, é compaixão.
9O Senhor é muito bom para com todos,*
sua ternura abraça toda criatura.
10Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem,*
e os vossos santos com louvores vos bendigam!
11Narrem a glória e o esplendor do vosso reino*
e saibam proclamar vosso poder!

12Para espalhar vossos prodígios entre os povos*
e o fulgor de vosso reino esplendoroso.
13aO vosso reino é um reino para sempre,*
13bvosso poder, de geração em geração.

  • Oração silenciosa
  • ORAÇÃO
    Oremos ao Senhor [silencio]
    Deus de todos os povos,
    que enviaste teu filho para nos conduzir a ti
    e fizeste de nós teus filhos e filhas,
    guarda-nos com carinho em teu amor
    para que, ressuscitados com Cristo,
    tenhamos verdadeira liberdade e a vida em plenitude.
    Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
  • LEITURA DO EVANGELHO – João 13,31-33a.34-35
  • Uma pessoa da casa faça pausadamente a leitura:
    Leitura do Evangelho de João.
    Depois que Judas saiu, do cenáculo disse Jesus: ‘Agora foi glorificado o Filho do Homem, e Deus foi glorificado nele. 32Se Deus foi glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo, e o glorificará logo. 33aFilhinhos, por pouco tempo estou ainda convosco. 34Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros.
    Como eu vos amei, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros. 35Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros.’ Palavra da salvação.
  • MEDITAÇÃO
  • Quem preside lê o texto abaixo e abre para a partilha do grupo:
    A passagem do evangelho, no contexto da última ceia, segue imediatamente o anúncio da traição de Judas e se caracteriza literariamente como um testemunho. Nele, Jesus oferece as linhas de interpretação dos acontecimentos – o que se segue é a manifestação da glória -, ao mesmo tempo em que apresenta o seu legado e herança, o mandamento novo, sinal e sacramento de sua presença. João estrutura de tal forma esta passagem, que nele se fundem o Jesus histórico e o Jesus glorificado, o crucificado e o ressuscitado.
    Para a comunidade dos crentes, que se propõe a viver a aliança com o Senhor, este testemunho adquire a força de um convite para realizarmos a caridade fraterna como memória do Cristo e como antecipação da plena revelação de sua glória. A sua ausência se torna presença na vida da comunidade que se propõe ter como distintivo a prática do amor e da solidariedade.
    A passagem do evangelho se cumpre e se realiza na reunião dos irmãos e irmãs em oração. O Cristo ressuscitado não estabelece relações individuais com uma ou outra pessoa, mas se visibiliza na comunidade primordial, “vínculo de caridade e sinal da unidade”, como dizia Santo Agostinho. Exercitar-se no amor é exercitar-se na unidade com o Ressuscitado. Que esta celebração reacenda em nós o desejo da comunhão e nos renove na alegria de estarmos a serviço.
  1. PRECES
    Invoquemos a Cristo, e confiemos a ele as nossas preces, dizendo:
    Lembra-te de nós.
  • Ó Cristo, tu que amaste até o fim os teus amigos e até os teus inimigos, vem em socorro de nossa fraqueza, para que o sinal da nossa adesão a ti, seja a prática do amor em nossas relações.
    Lembra-te de nós.
  • Ó Cristo, manifesta o amor do Pai a todas as pessoas que sem confessar o teu nome, trabalham pela justiça e pelo direito dos povos e da terra.
    Lembra-te de nós.
  • Ó Cristo, dá-nos a graça de acolher o mandamento novo, não como imposição, mas como um segredo para vencer o ódio que pode nos causar o mal cometido contra nós.
    Lembra-te de nós.
  • Preces espontâneas…
  1. PAI NOSSO
    Oremos a oração que Jesus nos ensinou: Pai nosso…
  2. Oração
    Ó Deus, fonte de amor,
    firma-nos no caminho da solidariedade
    com os pequenos,
    aperfeiçoa-nos na unidade entre nós,
    livra-nos da discórdia e da divisão,
    concede-nos a graça da coerência,
    para que nos amemos uns aos outros
    como o Cristo nos amou.
    Assim seremos, em toda a parte,
    as alegres testemunhas da ressurreição de Jesus,
    teu filho e nosso Senhor,
    bendito pelos séculos dos séculos. Amém.
  3. BÊNÇÃO
    Deus, que pela força do Espírito ressuscitou Jesus dentre os mortos, ressuscite-nos desde já para uma vida nova, agora e para sempre. Amém.
  • Abençoe-nos o Pai e o Filho e o Espírito Santo. Amém.
  • Que todos os irmãos e irmãs que adormeceram no Senhor, por sua misericórdia, descansem em paz. Amém.

ORAÇÃO À MESA

  • Estando todos/as em torno da mesa, canta-se o refrão:
    Eu vim para que todos tenham vida,
    que todos tenham vida plenamente.
    Quem preside faz a oração:

    Nós te louvamos Senhor Jesus, porque ressuscitado te manifestaste aos discípulos durante uma refeição. A nós que recebemos o dom da tua Palavra, concede-nos partilhar estes alimentos na alegria e em ação de graças; dá-nos um coração generoso para repartir o que temos e somos. A ti a glória pelos séculos. Amém

Roteiro: Penha Carpanedo, pddm, redatora da Revista de Liturgia e membro da Rede Celebra.
Desenho: Kelly de Oliveira, pddm.

Clique e baixe em seu aparelho celular, tablete ou computador o roteiro e os áudios.

ASSINE A REVISTA DE LITURGIA!
Revista de Liturgia é um serviço de formação litúrgica destinada ao povo de Deus, especialmente às pessoas que atuam na pastoral litúrgica e nos diversos ministérios dentro da celebração. Traz artigos de excelente conteúdo e de fácil leitura, sobre diversos temas, sempre em sintonia com a pastoral litúrgica da Igreja no Brasil, em função da prática celebrativa das comunidade e da relação liturgia e catequese. 

Back to list

Related Posts

Deixe um comentário