Celebração da Palavra

Domingo da Santíssima Trindade – Ano B | 2021

Celebrem a Palavra no Dia do Senhor

Domingo da Santíssima trindade.

 Neste domingo, o primeiro depois de Pentecostes, celebramos a festa da Santíssima Trindade. Até o século XI essa festa não constava como obrigatória para toda a Igreja. O papa Alexandre II justificava: “Todos os dias a adorável Trindade é invocada incessantemente com a repetição das palavras ‘Glória ao Pai e ao Filho e ao Espirito Santo’ e de muitas outras maneiras”.

De fato, esta festa não celebra um acontecimento da história da salvação mas sim, o Deus que está origem da criação e da redenção. O nosso Deus não é um Deus abstrato, se manifesta como comunidade de amor, o Pai e o Filho e o Espírito Santo. É nesta imagem que se inspira a nova humanidade sem discriminação e sem divisão, irmanada, cuidadora da casa comum.

1. CHEGADA Cantos de Taizé
Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo.

2. CANTO DE ABERTURA
Procissão com a cruz e o livro da Palavra.
Canto: CD Paulus, Festas I: Bendito sejas tu, faixa 5.

3. SINAL DA CRUZ E SAUDAÇÃO
Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.
A graça e a paz do Senhor Jesus estejam com vocês.
Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.

4. SENTIDO DA CELEBRAÇÃO
Quem quem preside, com breves palavras, lembra o sentido do domingo:
Celebramos a páscoa de Jesus Cristo com a íntima certeza de sermos
herdeiros de Deus e de sermos constantemente guiados pelo Espírito
no discernimento dos “sinais dos tempos” a serviço do reino. Neste
domingo diante do mistério da Trindade damos graças por termos parte
nesta comunhão divina.

5. ATO PENITENCIAL CD Paulus, festas II, faixa 16.
Inclinemos o nosso coração, invoquemos a compaixão do Cristo e imploremos
sobre nós o seu perdão.
[breve silêncio]
– Senhor, tem piedade dos corações arrependidos.
Tem piedade de nós, tem piedade de nós [bis].
– Cristo, tem piedade dos pecadores humilhados! …
– Senhor, tem piedade dos que tem sede de justiça. …
Deus de terna compaixão, tenha piedade de nós, nos dê seu perdão e a
sua paz. Amém.

6. GLÓRIA CD Paulus, partes fixas 9-14.

7. ORAÇÃO DO DIA
Oremos ao Senhor… [breve silêncio]
Ó Deus de compaixão e misericórdia,
enviaste o teu Filho Jesus ao mundo
e derramaste sobre nós o Espírito Santo.
Dá-nos a graça de crer e adorar
o teu mistério de comunhão
e fazer de nossa vida uma busca de unidade e paz.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

8. LEITURAS BÍBLICAS
Deuteronômio 4,32-34.39-40
Salmo 33(32): Feliz o povo, CD Paulus, festas I, faixa 16;
Romanos 8,14-1
AclamaçãoCD Paulus, festas I: faixa 18
Aleluia, aleluia, aleluia.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Divino,
ao Deus que é, que era e que vem, pelos séculos. Amém.
Mateus 28,16-20
Leitura do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.
Naquele tempo: 16Os onze discípulos foram para a Galileia, ao monte que
Jesus lhes tinha indicado. 17Quando viram Jesus, prostraram-se diante dele.
Ainda assim alguns duvidaram. 18Então Jesus aproximou-se e falou: ‘Toda a
autoridade me foi dada no céu e sobre a terra. 19Portanto, ide e fazei discípulos
meus todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo,
20e ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei! Eis que eu estarei convosco todos
os dias, até ao fim do mundo’. Palavra da Salvação.

9. PARTILHA DA PALAVRA
A volta dos onze discípulos para a Galileia depois da ressurreição de Jesus é
decisiva, pois retoma o mesmo caminho feito por ele. Foi na Galileia que Jesus
iniciou a sua missão, em meio a oposições, resistências e fracassos. É daí que
os discípulos devem começar a sua missão guiados pelo Espírito do Ressuscitado.
Assim Jesus revela à humanidade o rosto de Deus, mistério de amor, Deus que faz
aliança, que estabelece relação. O Deus trinitário é o Deus que é comunhão em si
mesmo e que pede a nós discípulos e discípulas de Jesus para narrar com uma
conduta de vida o ministério da unidade e da fraternidade. A nossa oração se apresenta
como um caminho para estreitarmos essa comunhão de
amor com o Pai, pelo Filho, no Espírito e para sermos suas testemunhas.

10. CREIO

11. PRECES
Oremos com confiança ao Pai, unindo-nos à prece de Jesus, dizendo (ou cantando):
Escuta-nos, Senhor.
– Pelas comunidades cristãs no mundo inteiro, para que seu testemunho de solidariedade manifeste o amor de Deus pela humanidade, oremos.
– Pelos povos que sofrem consequências de conflitos internos e com outros povos, para que reine a paz e o entendimento, oremos.
– Pela nossa comunidade e pelas famílias, para que o mútuo entendimento superem as diferenças, oremos.
Preces espontâneas… Quem preside conclui:
Atende Senhor, tu que és nosso irmão e nosso Salvador. Amém.

12. COLETA FRATERNA
É o momento de trazer donativos ou o dízimo para as necessidades da comunidade, enquanto a assembleia canta. CD Paulus, festas I: Ó Trindade imensa, faixa 19.

13. AÇÃO DE GRAÇAS
Terminada a coleta todos/as se levantam, quem preside se aproxima do altar e dá início à ação de graças.
[Se houver comunhão eucarística, antes da ação de graças, os/as ministros/as trazem o pão consagrado para o altar].
Quem preside, faz a oração intercalando com a assembleia:

O Senhor esteja com vocês.
Ele está no meio de nós!
Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
É nosso dever e nossa salvação!
Ó Deus, Pai de bondade,
graças te damos por Jesus, teu Filho,
que escolheste e consagraste
com a força do Espírito Santo.
Ressuscitado, ele deu a todos nós este mesmo Espírito,
que vem em auxílio da nossa fraqueza
para interceder por nós junto de ti.
Nós te damos graças, nosso Deus.
Na força do mesmo Espírito,
nós te adoramos e te bendizemos,
Pai, Filho e Espírito Santo,
com o intimo desejo de fazer
de nossa comunidade e de nossa família
um sinal deste mistério de amor e de unidade.
Nós te damos graças, nosso Deus.
O universo inteiro te bendiz e a nossa louvação chegue a ti, em nome de Jesus, por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou: Pai nosso…, pois vosso é o reino…

14. COMUNHÃO
Quem preside diz:
Relembrando de Jesus que, muitas vezes, reuniu-se com os seus para comer e beber, revelando que o teu reino havia chegado,
nós também nos alegramos com ele nesta mesa.
E tomando nas mãos o pão consagrado, acrescenta:
Quem vem a mim nunca mais terá fome e o que crê em mim nunca mais terá sede. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!
Senhor, eu não sou digno(a)…
Canto de comunhão: bendito seja Deus, ODC, p. 254

15. ORAÇÃO
Ó Deus, fonte de amor e de graça,
o alimento que recebemos nesta celebração
ajude-nos a viver a mesma comunhão de amor que há em Ti.
Bendito sejas, Trindade santa, agora e sempre! Amém.
Comunicações e avisos

16. BÊNÇÃO
O Deus da vida que se fez comunhão na Trindade nos renove na alegria do seu amor e nos abençoe, o Pai e o Filho e o Espírito Santo. Amém.

Roteiro: Penha Carpanedo, pddm, redatora da Revista de Liturgia e membro da Rede Celebra.

Imagem: Claúdio Pastro

Baixe o Roteiro Celebrativo formato impresso

Adquira o livro no site: www.apostoladolitúrgico.com.br

Dia do Senhor: Rito da Celebração da Palavra, Paulinas, Volume 1. Contem roteiros para a Celebração dominical da Palavra durante todo o ano litúrgico. www.apostoladolitúrgico.com.br

Deixe uma resposta