A Eucaristia é a celebração mais plena e mais apropriada do Dia do Senhor, mas a escassez de ministros ordenados, leva muitas comunidades a se reunirem no domingo encontrando no tesouro da tradição litúrgica a celebração da Palavra para alimento da sua fé. A Palavra é celebrada como evento pascal, “pela ação íntima do Espírito que a torna operante no coração dos fiéis” [OLM, 9]

A CNBB tem incentivado a prática da celebração dominical da Palavra, e os bispos da América Latina e Caribe reunidos em Aparecida manifestaram todo o seu apreço por tais celebrações: apreço por tais celebrações: Com profundo afeto pastoral, queremos dizer às milhares de comunidades com seus milhões de membros, que não têm oportunidade de participar da Eucaristia dominical, que também elas podem e devem viver “segundo o domingo”(…) participando da celebração dominical da Palavra, que faz presente o Mistério Pascal no amor que congrega (cf. Jo 3,14), na Palavra acolhida (cf. Jo 5,24-25) e na oração comunitária (cf. MT 18,20). [DA n. 253

O domingo da páscoa começa com a celebração da vigília na noite da páscoa. Nesta noite a Igreja, celebra “à espera da ressurreição do Senhor” (PS 77). Este aspecto da espera fica mais evidente na escuta prolongada das leituras que retoma a longa história do povo de Israel, culminando no Evangelho, com o anúncio da Ressurreição do Senhor. Tendo escutado no recolhimento da noite a Palavra de Deus, a Igreja toma parte no mistério da vida nova, pelos sacramentos do Batismo, da Crisma e da Eucaristia [por parte dos catecúmenos] e pela renovação das promessas batismais por parte dos fiéis. Tudo culmina na Liturgia Eucarística “sacramento da Páscoa, o memorial do sacrifício da cruz e presença de Cristo ressuscitado, consumação da iniciação cristã e antegozo da Páscoa eterna”. A comunhão desta noite deve revelar “a plenitude do sinal eucarístico, recebido sob as espécies do pão e do vinho”.

Atenção É indispensável que a equipe se prepare para a celebração fazendo leitura orante dos textos bíblicos e litúrgicos, sobretudo o evangelho. Além disso, há um pequeno comentário sobre o evangelho, para ajudar na organização da homilia. A pequena introdução a cada leitura, é auxilio para a equipe que prepara a celebração, não deve ser lida no momento da celebração.

VIGÍLIA PASCAL
16 de abril de 2022 à noite

Esta vigília ponto alto do Tríduo pascal, dá início ao domingo da Ressurreição do Senhor. A comunidade se reúne não antes das 20 horas, de preferência mais tarde. Começa fora da Igreja, em torno da fogueira. A cor é o branco.

LITURGIA DA LUZ

1.CHEGADA
Enquanto as pessoas vão se chegando e se acende a fogueira, os cantores entoam músicas populares de esperança: Luar do sertão, hoje, eu quero a rosa…
Eu quero ver acontecer, o hino da CF do ano.

2.SENTIDO DA CELEBRAÇÃO E BÊNÇÃO DO FOGO

Estando a assembleia reunida em tordo do fogo, alguém da equipe expressa o sentido da celebração:

Nesta noite santa em que Jesus passou da morte à vida, somos convidados para uma vigília de oração e de festa em honra do Senhor. Esta vigília que iniciamos agora é um ato profético. É como um manifesto ao mundo. Apesar de ainda estarmos na noite, já celebramos o amanhecer, reconhecendo a luz de Deus em todas as nossas noites e nas noites da humanidade… Convidemos todo o universo e todas as criaturas de Deus – a lua, o vento, as estrelas, as plantas, a noite – para celebrarem conosco esta nova páscoa do Senhor.

Quem preside diz a oração:

Ó Deus do universo, energia original, fonte de todo calor e de toda luz, adorado com os mais diversos nomes, bendito sejas por este fogo novo!
Que esta festa da páscoa acenda em nós a luz de Jesus Cristo. Que o seu clarão resplandeça nas noites do teu povo
e aponte um novo horizonte para toda a humanidade. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

3.ACENDIMENTO DO CÍRIO E PROCISSÃO

Quem preside acende o círio com o fogo novo, dizendo ou cantando [CD Paulus, Cristo Clarão do Pai, faixa 9]:

A luz de Cristo, que resplandecente ressuscita, dissipe as trevas do nosso coração, dissipe as trevas da nossa mente.

Com o círio na mão convida a assembleia:

Como o povo de Deus no deserto, guiado por uma coluna luminosa, vamos nós também em caminhada, conduzidos pelo círio pascal, imagem do Cristo, luz da humanidade.

Ao longo da procissão, por três vezes [no início da procissão, na porta da Igreja e diante do altar]:
Eis a luz de Cristo!

Demos graças a Deus!

Na segunda vez, na porta da Igreja, acendem-se as velas da assembleia.

4.PROCLAMAÇÃO DA PÁSCOA

O círio é colocado no pedestal. Estando toda a assembleia em pé, com as lâmpadas apagadas, o cantor ou cantora vai à estante e proclama a páscoa, à luz das velas, intercalando com a assembleia. [CD Paulus Tríduo pascal II, faixa 2 ou 4].
Só depois do exulte as luzes elétricas são acesas [progressivamente]:

Exulte de alegria dos anjos a multidão! Exultemos também nós por tão grande salvação! Do grande rei a vitória cantemos o resplendor; das trevas surgiu a glória, da morte, o libertador!

O Senhor esteja convosco! Ele está no meio de nós! Os corações para o alto!
A Deus ressoe nossa voz!

1.No esplendor desta noite, que viu os hebreus libertos, nós, os cristãos, bem despertos, brademos: morreu a morte!
Bendito seja o Cristo Senhor, que é do Pai imortal esplendor!
2.No esplendor desta noite, que viu vencer o cordeiro, por Cristo salvos, cantemos:
a seu sangue justiceiro! Bendito…

3.No esplendor desta noite, que viu ressurgir Jesus, do sepulcro exultemos pela vitória da cruz! Bendito…

4.Noite mil vezes feliz, Deus por nós seu Filho deu, o Filho salva os escravos,
quem tanto amor mereceu? Bendito…

5.Noite mil vezes feliz,feliz culpa de Adão, que mereceu tanto amor, que recebeu tal perdão! Bendito…

6.Noite mil vezes feliz,aniquilou-se a maldade, as algemas se quebraram, despontou a liberdade! Bendito…

7.Noite mil vezes feliz, o opressor foi despojado, os pobres enriquecidos,o céu à terra irmanado. Bendito…

8.Noite mil vezes feliz,em círio de virgem cera,nova esperança se acende no seio de tua Igreja! Bendito…

9.Noite mil vezes feliz,noite clara como o dia,na luz do Cristo glorioso exultemos de alegria. Bendito…

LITURGIA DA PALAVRA

Quem preside, introduz o sentido da liturgia da Palavra nesta noite:

Irmãos e irmãs, escutemos, no recolhimento desta noite, a Palavra de Deus. Façamos a memória dos gestos libertadores do nosso Deus, meditando em suas maravilhas e, suplicando que leve à plenitude a vida nova que nos oferece nesta páscoa.

5.GÊNESIS 1,1.26-31 – a criação do mundo

6.SALMO RESPONSORIAL 104(103)
CD Paulus: Tríduo pascal II, faixa 5.

Quando tu, Senhor, teu espírito envias, todo o mundo renasce, é grande alegria!

1.Ó minh’alma, bendize ao Senhor,
ó Deus grande em poder e amor!
O esplendor de tua glória reluz e o céu é teu manto de luz!

2.Firme e sólida a terra fundaste, com o azul do oceano enfeitaste! E rebentam tuas fontes nos vales, correm as águas e cantam as aves!

3.Lá do alto tu regas os campos, cresce a relva e os viventes se fartam! De tuas obras a terra encheste, todas belas e sábias fizeste!

4.Que se sumam da terra os perversos, e minh’alma te entoe os seus versos! Glória ao Pai, pelo Filho no amor, ao Deus uno eterno louvor!

Quem preside, de pé, conclui com a oração:

Ó Deus da vida,
os céus proclamam a glória do teu nome
e a terra exulta, cheia das tuas maravilhas. Bendito sejas pelo sacrifício pascal de Cristo, maior que a obra da criação realizada no princípio. Dá-nos a graça de ser um sinal da nova criação.

Por Cristo Jesus, nosso Senhor. Amém.

7.GÊNESIS 22,1-18 – a aliança com Abraão

8.SALMO RESPONSORIAL 16(15) – Tríduo pascal II = faixa 5.

Ó Senhor, me guarda, junto a ti eu me socorro,
a minh’alma rejubila, meu corpo em repouso!

1.És, Senhor, minha herança, mi’a taça, meu destino em tuas mãos se resguarda! Tenho sempre o Senhor ante os olhos,
a meu lado o Senhor, não me afogo!

2.Pois à morte não me entregarás, corromper-me jamais deixarás!
O caminho da vida me ensinas,
junto a ti, ser feliz é mi’a sina!

Quem preside, de pé, conclui com a oração:
Ó Deus de nossos pais e mães, com Abraão, firmaste uma aliança com todos os povos e nações.
Dá a toda humanidade
a alegria de viver na comunhão contigo e corresponder ao teu chamado.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

9.ÊXODO 14,15-15,1- a passagem do mar

10.SALMO RESPONSORIAL Êxodo 15 -Tríduo pascal II,= faixa 5.

Míriam, Moisés, todo o povo de Israel,
Vamos juntos celebrar o Senhor Deus do céu.

1.O Senhor glorioso triunfou, cavaleiro e cavalo afogou.
O Senhor é minha força e meu canto, salvação ele foi em meu pranto.

2.O Senhor, sim, que é forte guerreiro, e seu nome é Senhor justiceiro.
Lança ao mar comandados e chefes, carros e homens nas ondas perecem.

3.O furor de tua destra ameaça, o inimigo se arma e fracassa.
No teu monte os introduzirás, e pra sempre, Senhor, reinarás.

Quem preside, de pé, conclui com a oração:

Ó Deus das promessas, como outrora tiraste teu povo do Egito e o conduziste à terra da tua aliança,
hoje nos fazes renascer pelas águas do batismo.
Que a humanidade toda experimente a força amorosa do teu coração
que sempre se manifesta atento aos nossos clamores
e nos chama a ultrapassar as barreiras que nos separam da tua bênção.

Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

11.ISAÍAS 54,5-14 – A nova Jerusalém

12.SALMO RESPONSORIAL 30(29) -Tríduo pascal II, = faixa 5.
Ó Senhor, te exalto porque me libertaste,
do profundo do abismo, ó Senhor, me salvaste!

1.Eu te exalto porque me livraste, o inimigo a gozar não deixaste!
A minh’alma do abismo tiraste,
quando estava a morrer, me salvaste!

2.Ao Senhor cantai salmos, ó crentes, sua bondade é que dura pra sempre! Se à tarde a dor nos visita, de manhã vem nos ver a alegria!

3.Ó Senhor, ouve e tem piedade, me protege, ó Senhor, por bondade!
O meu pranto em prazer transformaste, para sempre, Senhor, vou louvar-te!

Quem preside, de pé, conclui com a oração:

Ó Deus, em Cristo multiplicaste os filhos da promessa.
Faze com que nossa comunidade, unida a todas as comunidades de fé,
possa caminhar sempre na fidelidade à tua aliança. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

13.ISAÍAS 55,1-11 – o convite à aliança

14.SALMO RESPONSORIAL Is 12 – Tríduo pascal II, = faixa 5.
Ao Senhor dai graças, seu nome invocai, entre os povos seus feitos de amor proclamai!

1.Salvação é meu Deus e confio,
é minha força, meu canto e meu brio. Com alegria beber todos vão,
vão às fontes beber salvação!

2.Vamos todos cantar ao Senhor, proclamar os seus feitos de amor! Que teu povo exulte e se alegre, e teu nome entre nós se celebre!
Quem preside, de pé, conclui com a oração:
Ó Deus da vida, pela voz dos profetas, anunciaste as maravilhas da salvação.
Dá a todas as comunidades que celebram esta nova páscoa
beber da fonte da tua graça
e bendizer eternamente o teu santo nome.

Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

15.BARUC 3,9-15.32-4,4 – a caminhada na luz de Deus

16.SALMO RESPONSORIAL 19(18) – Tríduo pascal II= faixa 5.
Ó Senhor, meu Deus, / vida eterna tua palavra, tua lei, que perfeição, / é conforto da alma!

1.Tua lei, Senhor Deus, é perfeita, a minh’alma conforta e deleita. Testemunho fiel toda a vida,
dos humildes é sabedoria.

2.É preciso, Senhor, teu querer, e do meu coração o prazer. Mandamento divino reluz,
para os olhos é mesmo uma luz!

3.O temor do Senhor é tão puro, tão estável, pra sempre seguro! Seus juízos são sempre corretos, justos são igualmente e tão certos!
Mais que o ouro eles são desejáveis, mais que o ouro mais fino invejáveis. Sua palavras, mais doces que o mel, mais que um favo, é doçura do céu!
Quem preside, de pé, conclui com a oração:

Ó Deus, pelos teus profetas e testemunhas revelaste a tua sabedoria.
Guarda sob tua contínua proteção
os que são conduzidos pelo evangelho de Jesus e consagrados ao teu nome pelo batismo.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

17.EZEQUIEL 36,16-17a-18-28 – a promessa da nova aliança

18.SALMO RESPONSORIAL 42(41) – Tríduo pascal II= faixa 5.
Ó imensa sede / que minh’alma tem de Deus!
Quando irei ver a sua face, / ver a face de Deus?

A minh’alma tem sede de Deus,
o Deus vivo deseja meu ser. Quando irei ter a imensa alegria de a face de Deus ver um dia?

Peregrino feliz caminhando,
para a casa de Deus vou andando, pelo meio do povo a louvar, multidão bem alegre a gritar.

Tua luz, tua verdade envia, no caminho serão o meu guia.
A teu monte me leve esta estrada, chegue eu à tua santa morada.

Do Senhor aos altares, um dia, eu irei, Deus da minha alegria. Com a harpa louvar-te eu irei, teu louvor, ó meu Deus, cantarei.

Quem preside, de pé, conclui com a oração:
Ó Deus, conduze pelos caminhos da paz
o povo com quem firmaste uma nova aliança. Que o mundo todo proclame tuas maravilhas, que se levante o que estava caído,
que o velho se torne novo
e tudo volte à integridade original. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

19.GLÓRIA – CD Paulus, Tríduo Pascal II, faixa 6.

20.ORAÇÃO
Ó Deus da vida, que iluminas esta noite santa com a glória da ressurreição do Senhor, renova em todas as Igrejas,
a alegria de sermos teus filhos e tuas filhas, para que, mergulhados nesta festa de páscoa, vivamos consagrados ao teu serviço.
Por nosso Senhor Jesus Cristo, teu Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.

21.EPÍSTOLA Romanos 6,3-11

22.ACLAMAÇÃO
Uma criança da comunidade dirige-se a quem preside a celebração:
N., durante 40 dias não cantamos o aleluia. Entoa, agora, para nós este canto de festa para a nossa alegria.
CD Paulus, Tríduo pascal II, Aleluia… Rendei, graças; Aleluia, faixa 7; Lá vem a barra, faixa 8.

23.EVANGELHO Lucas 24,1-12

LITURGIA BATISMAL
Quem preside, com os ministros se aproxima da pia batismal e faz o convite:

Nós que participamos da páscoa de Jesus, vibramos com as maravilhas do Deus vivo na história e em nossas vidas, e agora invocamos a bênção de Deus sobre esta água. Invoquemos as santas testemunhas da fé, para que roguem a Deus por nós

24.LADAINHA – Dois cantores entoam a ladainha à qual todos respondem. [outra versão, CD Paulus, Tríduo Pascal II, faixa 9]

Senhor, tem piedade de nós! Senhor, tem piedade de nós! Cristo, tem piedade de nós! Cristo tem piedade de nós! Senhor, tem e piedade de nós! Senhor, tem piedade de nós!
Santa Maria mãe de Deus…

Abraão, nosso pai na fé, roga por nós! Moisés, amigo de Deus e grande intercessor… Elias, fiel servo da palavra profética…
Pais e mães de Israel, portadores da promessa… João Batista, amigo do Esposo…
José, pai adotivo de Jesus… Pedro, rocha da Igreja de Cristo… João, discípulo amado do Senhor…
Paulo, missionário do amor de Cristo entre as nações…

Maria Madalena, primeira testemunha da ressurreição…
Santas mulheres discípulas de Jesus até à cruz…
Estevão, primeiro mártir cristão…

Inácio, trigo de Cristo, esmagado e feito pão… Lourenço, diácono perfeito no martírio…
Atanásio, defensor de nossa fé… Basílio, grande pai da Igreja e da vida comunitária…
Agostinho, cantor da graça de Deus… Bento, pai do humano e do divino serviço…
Francisco, pobre de Cristo na perfeita alegria… Teresa de Jesus, peregrina no caminho da perfeição…
Oscar Romero, defensor perseguidos, mártir da justiça…

Hélder Câmara, profeta da paz e da justiça… Todos os santos e santas de Deus…
Ó Senhor, sê a nossa salvação, ouve-nos, Senhor! Pela tua morte e ressurreição…
Renova toda a Igreja no Evangelho…
Para que nos confirmes em nossa vocação…

Jesus Cristo, ouve-nos! Jesus Cristo, atende-nos!

Quem preside conclui dizendo a oração:
Deus santo e fiel, concede-nos, por tua graça, vivermos no compromisso e na alegria
dos que seguem os teus mandamentos e guardam a tua aliança no coração.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

25.BÊNÇÃO DA ÁGUA
Quem preside faz canta a oração, p. ou diz a que segue:

Ó Deus! Que maravilha esta água! Que mistérios profundos carrega! Bendito sejas, Senhor, por esta água!
Fontes de águas vivas, bendigam ao Senhor!

No princípio, no início de tudo, quando nada ainda existia,
teu Espírito pairava sobre as águas, fecundando o útero materno do cosmos e fazendo nascer a luz, a lua, as estrelas,

as pedras, as plantas, as flores, os animais, os homens e as mulheres…
Bendito sejas pela água em nossas torneiras, água para beber, para banhar,
para molhar a plantação…

Fontes de águas vivas, bendigam ao Senhor!
Bendito sejas, Senhor, porque,
pelas águas do dilúvio, salvaste teu povo, limpando o mundo de toda maldade
e começando uma nova humanidade…
Fontes de águas vivas, bendigam ao Senhor!
Bendito sejas, ó Deus, pelo mar Vermelho,

que se abriu em duas partes para teu povo passar, escapando da escravidão
e da perseguição dos soldados do Faraó, para caminhar na liberdade!…
Fontes de águas vivas, bendigam ao Senhor!
Bendito sejas, ó Deus, porque Jesus, teu santo servo,
foi batizado por João Batista no rio Jordão,
e ungido pelo Espírito Santo como Messias Salvador!
Fontes de águas vivas, bendigam ao Senhor!
Bendito sejas, ó Deus, porque, depois da ressurreição,
Jesus enviou seus seguidores pelo mundo inteiro para espalhar a boa-nova, o evangelho,
e batizar todas as pessoas que o quiserem seguir…
Fontes de águas vivas, bendigam ao Senhor!
Olha, agora, ó Pai, esta tua Igreja aqui reunida, nesta noite santa da páscoa de Jesus.
Faze brotar para ela as águas do batismo!

Mergulhando o círio pascal na água continua:

Nós te pedimos, ó Pai, que, por teu Filho, desça sobre esta água a força e a ternura do Espírito Santo.
E que todas as pessoas que forem banhadas nesta água,
sejam renovadas na vida nova do ressuscitado.
Fontes de águas vivas, bendigam ao Senhor.

26.RENOVAÇÃO DAS PROMESSAS:
Renúncia
A assembleia, de velas acesas, faz a sua profissão de fé:

Irmãos e irmãs, esta água nos lembra o nosso batismo. Quem é batizado morre e ressuscita com Cristo. Morre para o pecado e vive uma vida nova, seguindo o evangelho de Jesus. Porém aquilo que celebramos no batismo deve ser conquistado por nós dia a dia. Por isso, mais uma vez, renovemos a nossa profissão de fé.

Silêncio.

Para viver a liberdade dos filhos e filhas de Deus, vocês prometem lutar contra a escravidão do pecado e toda forma de opressão?
Prometo.

Para viver como irmãos e construir a unidade, vocês prometem lutar contra todo egoísmo, injustiça e exploração?
Prometo.

Para seguir a Jesus Cristo, caminho, verdade e vida, vocês prometem lutar contra as ilusões deste mundo e as tentações do maligno?
Prometo.

Ato de fé
Vocês creem em Deus, que criou todas as coisas no céu e na terra?
Creio.
C: Vocês creem em Jesus Cristo, seu filho e nosso Senhor, que nasceu da virgem Maria, padeceu sob

Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, ressuscitou no terceiro dia e subiu aos céus?
Creio.
Vocês creem no Espírito Santo, na santa Igreja universal, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne e na vida eterna?
Creio.

Ó Deus, tu nos fizeste renascer da água e do Espírito
e nos concedeste o perdão de todo o pecado, guarde-nos em teu amor e ajuda-nos a viver como irmãos.
Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

Aspersão
Durante a aspersão canta-se: CD Paulus, Tríduo pascal II, Banhados em Cristo, faixa 11; Eu vi, eu vi, vi foi água, faixa 12.

RITO DE AÇÃO DE GRAÇAS
27.AÇÃO DE GRAÇAS
Terminada a aspersão todos/as se levantam, quem preside se aproxima do altar e dá início à ação de graças.
[Se houver comunhão eucarística, antes da ação de graças, os/as ministros/as trazem o pão consagrado para o altar].
Quem preside, escolhe uma das orações na p. a ou a que segue, intercalando com a repetição da assembleia na última linha de cada estrofe:

O Senhor esteja com vocês.
Ele está no meio de nós!
Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
É nosso dever e nossa salvação!

Quem coordena continua proclamando a oração, intercalando com a assembleia [melodia CD ação de graças, faixa 9:

1.Para nós é um prazer bendizer-te, ó Senhor, celebrar o teu amor
por Jesus teu bem-querer! (bis)

2.Pois é ele a nossa páscoa, o Cordeiro imolado,
por quem fomos libertados
para a vida que não passa! (bis)

3.Em sua morte a nossa morte para sempre redimida
vida nova ressurgida garantida a nossa sorte. (bis)

4.Transbordando de alegria toda a nossa louvação
viva a nova criação
nova páscoa, plena vida. (bis)

5.Finalmente a nossa boca, inspirada por teu Filho,
e seguindo o seu ensino,
o teu santo nome invoca: (bis)

Pai nosso…, pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

28.ABRAÇO DA PAZ
Saudemo-nos, uns aos outros, com o sinal da reconciliação e da paz.

Não havendo comunhão, passa-se daqui para a oração, n. 30.

29.COMUNHÃO
Quem preside diz:

Relembrando de Jesus que,
reuniu-se com os seus em sua última ceia,
nós também nos alegramos com ele nesta mesa.

E tomando nas mãos o pão consagrado, acrescenta:

Assim disse Jesus: Eu sou o pão da vida.
Quem vem a mim nunca mais terá fome
e o que crê em mim nunca mais terá sede.

Mostrando o pão consagrado:

Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

Senhor, eu não sou digno(a)…

Canto de comunhão: Mal começava a semana, CD Paulus, Tríduo pascal II, faixa 14 ou celebramos nossa páscoa, faixa 15.

Silêncio
30.ORAÇÃO

Ó Deus, voltamos com o coração renovado pela força da páscoa. Que o Espírito nos acompanhe,
para sermos testemunhas da vida nova e da alegria que nasce da ressureição. Por Cristo Jesus, nosso Senhor. Amém.
Comunicações e avisos

31.BÊNÇÃO
O Deus da vida que ressuscitou Jesus dos mortos, nos ressuscite desde já para uma vida nova.
A ele a glória e o poder, agora e sempre. Amém. Abençoe-nos Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. O Senhor ressuscitou, vamos em paz, aleluia, aleluia.
Graças a Deus, aleluia, aleluia.

Roteiro tirado do livro Dia do Senhor, Rito da celebração da Palavra, Volume 1

Roteiro preparado: Penha Carpanedo
Congregação Discípulas do Divino Mestre,
Redatora da revista de liturgia
www.revistadeliturgia.com.br
membro da Rede Celebra.

Adquira o livro:

Dia do Senhor: Rito da Celebração da Palavra,

Paulinas Volume 1.

Contem roteiros para a

Celebração dominical da Palavra

durante todo o ano litúrgico.

www.apostoladolitúrgico.com.br

Desenho: Claudio Pastro

Back to list

Related Posts

Deixe um comentário