Dia do Senhor

DIA DO SENHOR | 4º DOMINGO DO ADVENTO – ANO C

23 de dezembro de 2018
1. Aprofundando os textos bíblicos: Miqueias 5,1-4a; Salmo 80(79); Hebreus 10,5-10; Lucas 1,39-45
Maria se pôs a caminho, dirigindo-se apressadamente à casa de Isabel, localizada num povoado distante da Judeia. O encontro entre Maria e Isabel, é antecipação do encontro entre o Messias Jesus e seu precursor João. A saudação de Maria enche toda a casa da paz e alegria prometida aos tempos messiânicos. O Deus Salvador que Maria traz consigo faz pular de alegria até a criança no ventre de Isabel. Iluminada pelo Espírito Santo, Isabel compreende o sentido profundo do encontro e bendiz com palavras que evocam a ação libertadora de Deus: Bendita és tu entre as mulheres, e Bendito é o fruto de teu ventre (1,42; cf. Jz 5,24; Jt 13,18). Chamada para ser a mãe do Senhor, Maria é a bendita por excelência, aquela que contribui para a chegada do Salvador, a bênção de Deus para a humanidade. Maria carrega dentro de si o “Senhor”, título atribuído a Jesus ressuscitado (At 2,36; Fl 2,11) por sua entrega total que realiza a nova aliança (22,20). Ela é bem-aventurada porque acreditou que as coisas ditas pelo Senhor iriam se cumprir. Maria acredita na força da Palavra e coloca sua vida nas mãos de Deus como serva fiel (1,38). Ela é modelo dos que escutam a Palavra de Deus e a põem em prática (8,21; 11,27-28). A profecia de Miqueias, numa realidade de injustiça e opressão, anuncia a esperança que vem de Belém, uma aldeia pequena e insignificante da periferia. Surgirá alguém para apascentar com a força do Senhor e com a paz, que é fruto da justiça. O salmista cultiva a esperança no Senhor, que faz experimentar sua presença como pastor que conduz e viticultor que cuida da videira que plantou. A leitura de Hebreus, ao citar o Sl 40,7-9, reafirma que a entrega total de Jesus até a morte na cruz foi a mais alta prova de sua fidelidade ao Pai.

2. A palavra na vida
Este encontro de duas mulheres grávidas em um momento tão singular da história, revela o papel da mulher no projeto de Deus, surpreendendo às expectativas.

3. A palavra na celebração
Nesta celebração, somos visitados pela presença amorosa do Senhor que nos faz exaltar de alegria pela salvação. Participando da eucaristia pelo poder do Espírito Santo, os fieis levarão no próprio corpo aquele que Maria carregou no seu ventre.

Revista de Liturgia Ed 270 – Cordeiro de Deus: um rito da não violência

Related Posts

Deixe uma resposta