A Eucaristia é a celebração mais plena e mais apropriada do Dia do Senhor, mas a escassez de ministros ordenados, leva muitas comunidades a se reunirem no domingo encontrando no tesouro da tradição litúrgica a celebração da Palavra para alimento da sua fé. A Palavra é celebrada como evento pascal, “pela ação íntima do Espírito que a torna operante no coração dos fiéis” [OLM, 9]

A CNBB tem incentivado a prática da celebração dominical da Palavra, e os bispos da América Latina e Caribe reunidos em Aparecida manifestaram todo o seu apreço por tais celebrações: apreço por tais celebrações: Com profundo afeto pastoral, queremos dizer às milhares de comunidades com seus milhões de membros, que não têm oportunidade de participar da Eucaristia dominical, que também elas podem e devem viver “segundo o domingo”(…) participando da celebração dominical da Palavra, que faz presente o Mistério Pascal no amor que congrega (cf. Jo 3,14), na Palavra acolhida (cf. Jo 5,24-25) e na oração comunitária (cf. MT 18,20). [DA n. 253].

  1. CANTO DE ABERTURA- escolher no livro de canto, ou:
    Hosana ao filho de Davi.
    Bendito o que vem, em nome do Senhor.
    Rei de Israel, Hosana nas alturas!
  2. SAUDAÇÃO E BÊNÇÃO DOS RAMOS
    Iniciamos, hoje, a semana santa, recordando a entrada de Cristo em Jerusalém para celebrar a sua páscoa. Como o povo da antiga aliança, que durante a festa das tendas levava ramos nas mãos, significando a esperança messiânica, nós também vamos em procissão com nossos ramos. Sigamos os passos de nosso Salvador.
    Quem preside faz a oração de bênção:
    Ó Deus, com ramos de oliveira, crianças e pobres aclamaram Jesus ao entrar na cidade santa. Abençoa nossa comunidade aqui reunida, com ramos nas mãos louvando o teu nome. Que no meio deste mundo ameaçado pela violência este sinal da vitória pascal do Cristo, nos anime no trabalho pela paz. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
    Um ramo é colocado na haste da cruz processional. Dá-se início à procissão.
  3. EVANGELHO – Lucas 19,28-40
    O Senhor esteja com vocês.
    Ele está no meio de nós.
    Fazendo o sinal-da-cruz na fronte, na boca e no peito, anuncia:
    Anúncio da boa-nova de Jesus Cristo segundo…
    Glória a vós, Senhor.
    Proclama o evangelho e no final da leitura conclui dizendo:
    Palavra da Salvação.
    Glória a vós, Senhor.
    Beija o livro e o mostra para a assembleia, que se inclina, num gesto de adesão à Palavra.
  4. PROCISSÃO
    A exemplo do povo que aclamou Jesus, comecemos nossa procissão, com alegria, cantando:
    Canto – salmo 24[23]
    Os filhos dos hebreus,
    Com ramos de palmeira,
    Correram ao encontro
    De Jesus, nosso Senhor,
    Cantando e gritando:
    “Hosana, ó Salvador!” [bis]
  5. O mundo / E tudo o que tem nele é de Deus,
    A terra e os que aí vivem, todos seus!
    Foi Deus / Que a terra construiu por sobre os mares,
    No fundo do oceano, seus pilares!
  6. Quem vai / Subir ao monte santo do Senhor,
    Da sua casa vai ser morador?
    Quem tem / As mãos bem limpas de toda maldade
    E puro o coração na lealdade!
  7. Quem vai / Subir ao monte santo do Senhor,
    Da sua casa vai ser morador?
    Quem não / Confia em deuses falsos, deuses vãos,
    Nem jura em prejuízo dos irmãos!
  8. A bênção, / A bênção do Senhor receberá,
    Justiça e salvação encontrará!
    Aí / Está a geração que busca a Deus
    A face do Senhor, Deus dos hebreus!
  9. Quem é, /Quem é, então, quem é o Rei da Glória?…
    O Deus forte Senhor da nossa história!
    Portões / Antigos se escancarem, vai chegar,
    Alerta, o rei da glória vai entrar!
    Após a procissão, ao chegarem no local da celebração, o(a) coordenador(a) convida todos à oração:
  10. ORAÇÃO DO DIA
    Oremos ao Senhor… [breve silêncio]
    Ó Deus, fonte de vida,
    quiseste reunir todos os teus filhos e filhas
    na memória da paixão de Jesus Cristo, nosso Senhor. Atende as preces do teu povo
    que começa por esta celebração
    a Semana Santa da sua paixão, morte e ressurreição. Dá-nos a graça de descobrirmos a cruz de Jesus,
    como um segredo no caminho.
    Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
  11. PRIMEIRA LEITURA: Isaías 50,4-7
  12. SALMO RESPONSORIAL 22(21) – H 2, p. 68-70.
    Ó meu Deus e Pai, por que me abandonastes,
    clamo a vós e não me ouvis?
  13. SEGUNDA LEITURA: Filipenses 2,6-11
  14. ACLAMAÇÃO AO EVANGELHO
    Salve, ó Cristo obediente, H 2, p. 189.
  15. RELATO DA PAIXÃO – Lucas 22,14-23,56
    É importante preparar bem e com antecedência a leitura da paixão, distribuindo as diversas personagens para tornar mais dinâmica a participação. Tratando-se de um texto bastante longo, as pessoas podem ficar sentadas. Quando se narra a morte de Jesus, todos se ajoelham e permanecem um momento em silêncio.
  16. HOMILIA [breve]
  17. PRECES
    O relato da paixão de Jesus é prova de um amor sem medida. Supliquemos ao Pai em nome de Jesus, dizendo:
    Salvai-nos, Senhor.
    Que a celebração do Mistério do nosso salvador, ao longo desta semana, renove profundamente as comunidades cristãs. Rezemos ao Senhor.
    Salvai-nos, Senhor.
    Para que, em torno da cruz de Cristo, se reúna a humanidade que busca um sentido para a sua peregrinação neste mundo. Rezemos ao Senhor.
    Salvai-nos, Senhor.
    Por todas as pessoas ativistas da paz e da não-violência, em defesa dos pobres e a favor da vida. Rezemos ao Senhor.
    Preces espontâneas…
    Atende Senhor, a nossa oração, por Cristo nosso.
    Amém!
  18. COLETA FRATERNA
    É o momento de trazer donativos ou o dízimo para as necessidades da comunidade, enquanto a assembleia canta – CD Paulus: Liturgia, XIII, Ó morte estás vencida, faixa 18.
  19. AÇÃO DE GRAÇAS
    Terminada a coleta todos/as se levantam, quem preside se aproxima do altar e dá início à ação de graças. Quem preside, faz o convite e diz a oração que segue, intercalando com o refrão da assembleia.
    [se houve comunhão eucarística, antes da ação de graças ministros/as trazem o pão consagrado para o altar]
    O Senhor esteja com vocês.
    Ele está no meio de nós!
    Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
    É nosso dever e nossa salvação!
    É prazer para nós, Deus de bondade,
    te louvar e te adorar,
    sempre e em todo lugar,
    por Cristo, Senhor nosso.
    Ele, fiel e obediente à tua palavra,
    tendo a compaixão
    como meta do seu caminho,
    suportou julgamentos e condenações.
    Mantendo-se firme na fé, tornou-se,
    para todos os que creem nele,

    sinal da vitória do amor
    que vence todas as barreiras e todo o mal.
    Glória e louvor e honra a ti, Cristo rei, redentor!
    Assim como alimentaste teu povo no deserto,
    sustenta também a nós
    que esperamos a santa páscoa.
    Derrama sobre nós o teu Espírito,
    e recebe o louvor de todo o universo
    e de todas as pessoas que te buscam.
    Glória e louvor e honra a ti, Cristo rei, redentor!
    Toda a nossa louvação chegue a ti, em nome de Jesus, por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou:
    Pai nosso… pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.
    Não havendo comunhão, passa-se para a oração (n. 15).
  20. COMUNHÃO
    Quem preside diz:
    Relembrando de Jesus que, muitas vezes, reuniu-se com os seus para comer e beber, revelando que o teu reino havia chegado, nós também nos alegramos com ele nesta mesa.
    E tomando nas mãos o pão consagrado, acrescenta:
    Eu sou a luz do mundo; quem me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida.
    Mostrando o pão consagrado, acrescenta:
    Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!
    Senhor, eu não sou digno(a)…
    Canto – CD Paulus, Liturgia XIII: Eu vim para que todos tenham vida, faixa 13; Ó Pai, se este cálice, faixa 19.
    Silêncio…
  21. Oração pós-comunhão
    Pai santo, tu que nos fortaleceste com esta celebração, guia-nos durante esta semana santa,
    para que a celebração da paixão, morte e ressurreição do teu Filho, nos renove na comunhão contigo,
    entre nós e com todas as criaturas do universo.
    Por Cristo nosso Senhor. Amém.

CONTEMPLAÇÃO DA CRUZ
A celebração termina com um momento de contemplação da cruz, especialmente venerada na semana santa. Alguém toma a cruz processional e se coloca diante da assembleia. O(a) coordenador(a) convida:
Com esta celebração somos convidados a centrar o nosso olhar no Cristo que, cumprindo o destino dos profetas, “deve morrer em Jerusalém”. Inclinemos nosso corpo e nosso coração…
A assembleia se inclina em silêncio, depois canta ou recita:
Nós vos adoramos santíssimo Senhor, Jesus Cristo a vós nosso louvor, Porque pela vossa santa cruz
Vós remistes o mundo meu Jesus.

  1. ORAÇÃO
    Pai santo, tu nos fortaleceste com esta celebração,
    guia-nos durante esta semana para que
    a celebração da paixão, morte e ressurreição
    de Jesus, teu filho e nosso Senhor, nos renove
    na comunhão contigo e com todas as tuas criaturas.
    Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
    Comunicações e avisos
  2. BÊNÇÃO
    Abençoe-nos o Pai e o Filho e o Espírito Santo. Amém.
    Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe.
    Graças a Deus.

Roteiro preparado: Penha Carpanedo
Congregação Discípulas do Divino Mestre,
Redatora da revista de liturgia
www.revistadeliturgia.com.br
membro da Rede Celebra.

Adquira o livro:
Dia do Senhor: Rito da Celebração da Palavra,
Paulinas Volume 1.
Contem roteiros para a
Celebração dominical da Palavra
durante todo o ano litúrgico.
www.apostoladolitúrgico.com.br
Desenho: Claudio Pastro

Back to list

Related Posts

Deixe um comentário