31 de janeiro de 2021

1. Aprofundando os textos bíblicos:
Deuteronômio 18,15-20; Salmo 95(94); 1Coríntios 7,32-35; Marcos 1,21-28

“Entraram em Cafarnaum”, cidade onde moravam os primeiros discípulos (1,29) e que favorecia a missão
itinerante de Jesus por toda a Galileia e regiões vizinhas. No sábado, Jesus e seus discípulos participavam
da celebração na sinagoga. Todo judeu adulto podia fazer o comentário. As pessoas ficaram maravilhadas,
porque “Jesus ensinava com autoridade e não como os escribas” (estudiosos das Escrituras). Na sinagoga havia
“um homem com um espírito impuro”, situação que o afastava do culto. O espírito gritava: “Que queres de
nós, Jesus Nazareno? Tu és o Santo de Deus”. Jesus dá uma ordem: “Cale-te e sai dele”. É a chegada do reino
que promove a vida e realiza a salvação a partir da sinagoga. Os milagres que Jesus realiza e a sua palavra de
autoridade revelam a força da salvação. A autoridade de Jesus cura e confirma o seu ensino que liberta e restaura
a integridade do ser humano. Todos ficaram admirados e se perguntavam: “Que é isto? Um ensinamento novo
com autoridade!” A Boa Notícia de Jesus, a serviço da vida, espalhava-se na redondeza da Galileia. A leitura do
livro do Deuteronômio sublinha que o profeta suscitado por Deus no meio da comunidade, obediente à Palavra,
mantém o povo no caminho da Aliança. O salmista proclama confiante: “Somos seu povo e seu rebanho”,
chamados a escutar a Palavra do Senhor. A leitura do apóstolo convida a buscar o Senhor em todas as coisas,
sempre a serviço do seu reino.

2. A palavra na vida

O que está em jogo neste evangelho não é a existência
dos demônios, mas a necessidade de lutar para
vencer tudo aquilo que divide e oprime o ser humano.
Foi para sermos livres que Cristo nos libertou, e esta
é a sua missão. Não podemos aceitar passivamente as
estruturas que usam os pobres para manter os privilégios
dos abastados.

3. A palavra na celebração

Em nossa oração neste domingo, aprendemos de
Jesus a ter nosso olhar voltado para fora de nós mesmos(
as); a agir com gratuidade, sempre em benefício
de quem realmente clama por solidariedade.

Autoras:

Ir. Neusa Bresiani é Pia Discípula do Divino Mestre, tem especialização em liturgia, é membro da rede Celebra e contribui no serviço da formação litúrgica nas comunidades. Ir. Helena Ghiggi é Pia Discípula do Divino Mestre, mestra em Bíblia e assessora cursos de formação bíblica.  

 

 

Related Posts

Deixe uma resposta