1. Chegada Estando a igreja no escuro canta-se o refrão:

     Vem, ó Santo Espírito, vem ó santo Espírito.

  1. Abertura De pé, fazendo o sinal da cruz, no primeiro verso:

   – Verdadeiramente ressurgiu Jesus, (bis)

    cantemos aleluia! Resplandece a luz! (bis)

      Acendem-se o círio.

  –  Ó luz radiosa, do Pai esplendor, (bis)

   a ti rendemos glória, nosso salvador! (bis)

  – Brilha teu clarão, quando finda o dia (bis)

   ó chama reluzente, luz da alegria. (bis

    Oferta-se o incenso ou ervas cheirosas

– Suba nosso incenso a ti, ó Senhor! (bis)

Este louvor pascal se oferta com amor! (bis)

– Nossas mãos orantes para os céus subindo, (bis)

cheguem como oferenda ao som deste hino! (bis)

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito, (bis)

glória à Trindade Santa, glória ao Deus bendito. (bis)

– Aleluia, irmãs, aleluia irmãos, (bis)

suba do mundo inteiro a Deus louvação! (bis)

  1. Sentido da vigília e memória das igrejas

Quem coordena com breves palavras introduz o sentido da vigília:

Nesta vigília, a exemplo dos primeiros discípulos que depois da morte do Mestre, perseveravam em oração com a mãe de Jesus, acolhemos este domingo de pentecostes em que o mistério pascal atingiu a sua plenitude no dom do Espírito Santo. Vamos dar graças ao Pai porque o Espírito revelou a todos os povos o mistério escondido nos séculos e reuniu todas as raças na alegria da salvação.

Sete velas preparadas com antecedência. Quem preside introduz o rito indicando a resposta da assembleia depois de cada oração:

Nesta festa de todas as Igrejas, demos graças a Deus pelo testemunho das Igrejas cristãs, cantando:

Bendito sejas, Senhor nosso Deus!

As velas são acesas a partir do círio.

Leitor 1 (acendendo a primeira vela):

Ó Deus, verdade e beleza plena,

nós te bendizemos pelo testemunho

dos irmãos e irmãs da Igreja Ortodoxa,

seu sentido de mistério e beleza,

sua consciência de participação

na tua vida divina e na ação do teu Espírito.

Leitor 2 (acendendo a segunda vela):

Ó Deus, Palavra viva e eficaz,

nós te bendizemos pelo testemunho

dos irmãos e irmãs das Igrejas de Tradição Luterana,

pelo valor que dão às Escrituras

e ao sacerdócio comum de todos batizados.

Leitor 3 (acendendo a terceira vela):

Ó Deus, que nos escolheste

desde a criação do mundo para sermos santos,

nós te bendizemos pelo testemunho dos irmãos e irmãs

das Igrejas de Tradição Calvinista,

especialmente por sua confiança total

no teu amor que tudo conduz.

Leitor 4 (acendendo a quarta):

Ó Deus, comunhão de amor,

nós te bendizemos pelo testemunho

das Igrejas de Tradição Anglicana

e pela busca da igualdade em cada comunidade.

Leitor 5 (acendendo a quinta vela):

Ó Deus, fonte de vida,

nós te bendizemos pelo testemunho

dos irmãos e irmãs das Igrejas de Tradição Batista,

especialmente pela radicalidade

com que assumem a vivência do batismo.

Leitor 6 (acendendo a sexta vela):

Ó Deus, força de compaixão,

nós te bendizemos pelo testemunho

dos irmãos e irmãs das Igrejas Pentecostais,

a experiência que fazem do teu Espírito

e do teu amor que cura nossas feridas.

Leitor 7 (acendendo a sétima):

Ó Deus, pastor de nossas vidas,

nós te bendizemos pelo testemunho

dos irmãos e irmãs da Igreja Católica,

seu sentido de unidade e a fé em teus sacramentos.

  1. Salmo 68(67)

CD Paulus, Liturgia X, faixa 18: O Espírito do Senhor. Juntos o refrão no início e no final do salmo. A cada duas estrofes cantadas alternadamente em dois coros, cantar o aleluia.  Quem preside convida ao canto do salmo:

Celebrando a manifestação do Senhor nas lutas das antigas tribos de Israel e nas procissões do templo, adoremos a sua presença atuante em nossa caminhada.

O Espírito do Senhor 

o universo todo encheu,

tudo abarca em seu saber,

tudo enlaça em seu amor!

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!

  1. Levanta-se Deus, cadê os inimigos?…

Na sua presença perecem os iníquos!

São como fumaça que desaparece,

são cera no fogo, que logo derrete!

  1. Os justos se alegram diante de Deus,

cantai ao Senhor, vibrai, filhos seus!

Abri o caminho ao grão-cavaleiro,

dançai diante dele, Senhor justiceiro.

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!

  1. Dos órfãos é Pai, das viúvas juiz,

em sua morada só ele é quem diz:

quem ‘stava sozinho, família encontrou,

quem ‘stava oprimido, sua mão libertou!

  1. À frente do povo saíste, ó Deus,

os céus gotejaram, a terra tremeu;

na sua presença se abala o Sinai,

é Deus que avança, que avança e vai!

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!

  1. U’a chuva abundante do céu derramaste

e a tua herança exausta saciaste;

fizeste em tua paz viver teu rebanho

e os necessitados tiveram seu ganho.

  1. Falou sua Palavra, saem os portadores,

debandam os reis e fartam-se os pobres!

Imenso é o poder de nosso Senhor,

subindo às alturas, cativos levou.

Aleluia, aleluia, aleluia, aleluia!

  1. Bendito sejais, Senhor, todo dia,

tu és quem nos salva, quem nos alivia;

és tu nosso Deus, o libertador!

Quem livra da morte, só mesmo o Senhor!

O Espírito do Senhor…

Oração silenciosa…

  1. Oração

Oremos ao Senhor… [breve silêncio]

Ó Deus da paz e luz do universo,

tu coroaste este tempo pascal

com a solenidade de pentecostes.

Celebrando hoje a vinda do Espírito Santo

nós te pedimos a graça de sermos disponíveis à sua voz

e acolhermos a sua manifestação

na diversidade das línguas e culturas.

Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

O texto das leituras encontram-se na p. 850, do lecionário dominical. A seguir foram adaptados salmos correspondentes a cada leitura.

  1. Leitura de Gênesis 11,1-9 – A confusão em Babel – Lecionário dominical p. 537
  2. Salmo responsorial 32(31) CD Paulus, Liturgia XI = faixa 21:

Feliz o povo e a nação,

que o Senhor escolheu como herança!

  1. O Senhor desfaz os planos das nações

e os projetos que os povos se propõem.

Mas os desígnio de Deus são para sempre,

e os pensamentos que ele traz no coração vão perdurar!

  1. Feliz o povo cujo Deus é o Senhor,

e a nação que ele escolheu por sua herança!

Dos altos céus o Senhor olha e observa:

ele se inclina para olhar todos os homens.

  1. Ele contempla do lugar onde reside

e vê a todos os que habitam sobre a terra.

Ele formou o coração de cada um

e por todos os seus atos se interessa.

Quem preside conclui com a oração:

Ó Deus de bondade,

que derrubas os poderosos e elevas os humildes,

olha para esta comunidade unida em oração

e para todas as comunidades do mundo,

para que, invertendo Babel,

sejamos sempre o teu povo santo

reunido na unidade do Pai, Filho e Espírito Santo,

Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

  1. Leitura de êxodo 19,3-8a.16-20b – A aliança no Sinai – Lecionário dominical p. 538
  2. Salmo responsorial Dn 3 CD Paulus, liturgia XII = faixa 14:

Louvor, honra e glória ao Senhor,

hoje e sempre, pelos séculos sem fim.

  1. Sede bendito, Senhor Deus de nossos pais,

sede bendito, nome santo e glorioso,

no templo santo, onde refulge a vossa glória.

E em vosso trono de poder vitorioso.

Sede bendito, que sondais as profundezas,

e superior aos querubins vos assentais.

Sede bendito no celeste firmamento.

Obras todas do Senhor, glorificai-o!

Quem preside conclui com a oração:

Ó Deus, força de comunhão,

que na montanha sagrada do Sinai,

entre fogo e tempestade,

firmaste um pacto com o povo de Israel.

Hoje, com o fogo do teu Espírito

manifestas uma nova aliança conosco.

Faze que sob a sua guia acolhamos com alegria

o mandamento supremo do teu amor.

Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

  1. Leitura de Ezequiel 37,1-14: os ossos secos são vivificados Lecionário dominical p. 539
  2. Salmo de resposta 106(105) (Mel: Envia teu Espírito, Senhor)

Bendigamos para sempre o Senhor, pois eterno e sem fim é seu amor.

 

  1. Que o digam os libertos do Senhor

que da mão dos opressores os salvou

e de todas as nações os reuniu,

do Oriente, Ocidente, Norte e Sul.

  1. Uns vagavam no deserto, extraviados,

sem acharem o caminho da cidade.

Sofriam fome e também sofriam sede,

e sua vida ia aos poucos definhando.

  1. Mas gritaram ao Senhor na aflição,

e ele os libertou daquela angústia.

Pelo caminho bem seguro os conduziu

para chegarem à cidade onde morar.

  1. Agradeçam ao Senhor por seu amor

e por suas maravilhas entre os homens!

Deu de beber aos que sofriam tanta sede

e os famintos saciou com muitos bens!

  1. Leitura de Joel 3,1-5 – O espírito derramado sobre todos – Lecionário dominical p. 540
  2. Salmo responsorial 104(103)

Envia teu espírito, Senhor, e renovas a face da terra.

  1. Bendize, ó minh’alma, ao Senhor!

Ó meu Deus e meu Senhor como és tão grande!

De majestade e esplendor te reveste

e de luz te envolves como num manto!

  1. Quão numerosas, ó Senhor, são tuas obras,

e que sabedoria em todas elas!

Encheu-se a terra com as tuas criaturas:

Ó meu Deus e meu Senhor, como és grande!

  1. Se tiras o seu respiro, elas perecem

e voltam para o pó, de onde vieram;

envias teu espírito e renascem

e da terra toda a face tu renovas.

Quem preside conclui com a oração:

Senhor, realiza em nós esta profecia

que acabamos de ouvir

para que a vinda do Espírito Santo

nos constitua como povo de profetas e profetizas,

testemunhas do evangelho

de nosso Senhor Jesus Cristo, teu filho amado,

bendito para sempre. Amém.

  1. Leitura da Epístola aos Romanos 8,22-27 – Lecionário dominical p. 541
  2. Aclamação

Aleluia. Vem, Espírito santo.

Acende no coração dos teus fiéis,

o amor, qual fogo abrasador.

  1. Proclamação do Evangelho João 7,37-39 – Lecionário dominical p. 542

João deixou registrada para nós esta palavra de Jesus, por ocasião da festa das tendas, festa muito popular, quando o povo de Israel celebrava a passagem pelo deserto e relembrava o milagre da água que saiu da rocha.

  1. Meditação

Jesus proclamou esta palavra João por ocasião da festa das tendas, festa muito popular, naqual o povo de Israel celebrava a travessia do deserto e relembrava o milagre da água que saiu da rocha e implorava chuva. Na liturgia judaica do tempo de Jesus, havia uma procissão da água da fonte de Siloé até o templo e se faziam súplicas a Deus para que não faltassem chuvas para para o povo, para as plantações e para os animais. Jesus, ao observar este rito, dirige-se à multidão, anunciando-se como manancial de água a jorrar para quem nele acreditar. Esta água qual fonte borbulhante é o Espírito, que mantém viva no mundo a Igreja.

  1. Cântico de Maria ODC, p. 237, RM, p. 8, n. 14a.

O Espírito de Deus,

encheu todo o universo, aleluia!

Ou:

Perseveravam todos unidos em oração

Os doze apóstolos, com Maria e os irmãos.

Chegado o dia de Pentecostes veio um tremor.

E de repente o santo Espírito os animou.

–  A minh’alma engrandece o Senhor    

E exulta o meu esrito em Deus, meu Salvador;

–  Porque olhou para a humildade de sua serva,

Doravante as gerações hão de chamar-me de bendita.

–  O Poderoso fez em mim maravilhas,

E santo é o seu nome!

–  Seu amor para sempre se estende

Sobre aqueles que o temem;

–  Manifesta o poder de seu braço,

Dispersa os soberbos;

–  Derruba os poderosos de seus tronos

E eleva os humildes;

–  Sacia de bens os famintos,

Despede os ricos sem nada.

–  Acolhe Israel, seu servidor,

Fiel ao seu amor.

–  Como havia prometido a nossos pais,             

Em favor de Abraão e de seus filhos para sempre.

–  Glória ao Pai e ao Filho e ao Esrito Santo.

Como era no princípio, agora e sempre. Amém!

  1. Preces

Com Maria e os apóstolos, invoquemos a  vinda do Espírito Santo.

Ó Senhor, manda sobre nós,

teu Espírito de amor!

– Renova, Senhor, a tua Igreja de acordo com o Evangelho e faze-a capaz de acolher todos os cristãos na ternura do teu Espírito.

– Faze, Senhor, que acabem as incompreensões e preconceitos entre cristãos, e cresçamos na unidade.

– Fortalece em tua Igreja o serviço dos pobres e faze crescer entre nós o ministério da reconciliação.

– Ilumina-nos para que saibamos as razões de nossa esperança e estejamos sempre vigilantes à espera do dia luminoso da tua vinda.

Preces espontâneas… Quem preside conclui:

Dá, ó Senhor, às Igrejas cristãs, a unidade visível.

– Que nós sejamos um para que o mundo creia.

Pai nosso… pois vosso é o reino…

  1. Abraço da paz

No Cristo ressuscitado demo-nos uns aos outros o sinal da paz.

  1. Oração

Ó Deus, fizeste-nos experimentar hoje o teu amor,

derramando sobre nós o teu Espírito Santo.

Que, na força deste amor,

caminhemos na unidade visível

com todas as Igrejas cristãs,

assumindo a causa do diálogo e da comunhão

entre todas as religiões e culturas

a serviço da paz no mundo e do cuidado da criação.

Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

 

  1. Bênção

O Deus que em Pentecostes se manifestou de modo admirável sobre os discípulos e discípulas de Jesus, derrame sobre toda a família humana, a força amorosa do Espírito, para que os conflitos sejam superados e paz prevaleça.

 

– Que o Espírito de Pentecostes, torne perseverante a Igreja, numa conduta de vida segundo o evangelho. Amém.

– Abençoe-nos Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

 

 

Back to list

Deixe um comentário