A Eucaristia é a celebração mais plena e mais apropriada do Dia do Senhor, mas a escassez de ministros ordenados, leva muitas comunidades a se reunirem no domingo encontrando no tesouro da tradição litúrgica a celebração da Palavra para alimento da sua fé. A Palavra é celebrada como evento pascal, “pela ação íntima do Espírito que a torna operante no coração dos fiéis” [OLM, 9].

A CNBB tem incentivado a prática da celebração dominical da Palavra, e os bispos da América Latina e Caribe reunidos em Aparecida manifestaram todo o seu apreço por tais celebrações: Com profundo afeto pastoral, queremos dizer às milhares de comunidades com seus milhões de membros, que não têm oportunidade de participar da Eucaristia dominical, que também elas podem e devem viver “segundo o domingo”(…) participando da celebração dominical da Palavra, que faz presente o Mistério Pascal no amor que congrega (cf. Jo 3,14), na Palavra acolhida (cf. Jo 5,24-25) e na oração comunitária (cf. MT 18,20). [DA n. 253].

Compartilhamos o rito da Celebração da Palavra neste domingo do Assunção de Maria aos céus. Ela imagem da Igreja e da nova humanidade recriada pela Ressurreição de Jesus.

Domingo da Assunção da Mãe do Senhor

  1. CHEGADA
    Louvarei a Deus, seu nome bendizendo,
    louvarei a Deus, a vida nos conduz.
  2. CANTO DE ABERTURA
    Procissão, com a cruz e o livro da Palavra. CD Paulus, festas III: De alegria vibrei no Senhor, faixa 1; uma mulher no céu foi vista, faixa 2. ODC: Ó povos, venham todos, p. 43, refrão 5; Celebrai, celebrai ao Senhor, p. 212;
  3. SINAL DA CRUZ e SAUDAÇÃO
    Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.
    A graça e a paz do Senhor Jesus estejam com vocês.
    Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo.
  4. SENTIDO DA CELEBRAÇÃO
    O(a) animador(a), ou quem preside, com breves palavras, introduz o sentido do domingo:
    Neste domingo recordamos a Assunção de Maria, Mãe de Jesus e imagem da Igreja. Agradeçamos a Deus pela páscoa de Jesus na páscoa de Maria. Ela é sinal da vitória de toda a humanidade graças a ressurreição de Jesus Cristo.
    Quem preside, convida as pessoas a retomarem a semana que passou, a lembrar as coisas boas, fatos e situações que manifestam a vida vencendo a morte.
  5. ATO PENITENCIAL
    Invoquemos a compaixão do Cristo, Filho de Maria, nosso Salvador. [breve silêncio]
    Senhor, Filho de Deus e Filho de Maria, tem piedade de nós.
  • Senhor, tem piedade de nós.
    Cristo, imagem da nova humanidade, tem piedade de nós.
  • Cristo, tem piedade de nós.
    Senhor, defensor dos pobres, tem piedade de nós.
  • Senhor, tem piedade de nós.
    Deus de terna compaixão, tenha piedade de nós, nos dê seu perdão e a sua paz. Amém.
  1. GLÓRIA – CD Paulus, partes fixas, faixas 9-14.
  2. ORAÇÃO DO DIA
    Oremos ao Senhor… [breve silêncio]
    Deus eterno e todo-amoroso,
    elevaste à glória do céu em corpo e alma
    a Virgem Maria, mãe do teu Filho.
    Faze que todo o teu povo passe
    das sombras da morte à claridade da tua luz.
    Dá a esta comunidade abertura de coração à tua Palavra,
    para vivermos segundo os teus caminhos
    e participarmos da glória do teu Filho,
    Jesus Cristo, por quem te pedimos,
    na unidade do Espírito Santo. Amém.
    Para a Liturgia da Palavra seguir as leituras no lecionário dominical:
  3. PRIMEIRA LEITURA – Apocalipse 11,19a;12,1-6a.10ab
  4. SALMO RESPONSORIAL – 45(44)
    CD Paulus festas III: Cheia de graça, faixa, 3.
  5. SEGUNDA LEITURA – 1Coríntios 15,20-27a
  6. ACLAMAÇÃO – CD Paulus, festas III, faixa 4.
    Aleluia, Maria é elevada aos céus, alegrem-se os coros dos anjos.
  7. EVANGELHO – Lucas 1,39-56 Leitura do Evangelho segundo Lucas. 39Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judéia. 40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre!” 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido, o que o Senhor lhe prometeu”. 46Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, 47e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador, 48pois, ele viu a pequenez de sua serva, eis que agora as gerações hão de chamar-me de bendita. 49O Poderoso fez por mim maravilhas e Santo é o seu nome! 50Seu amor, de geração em geração, chega a todos que o respeitam. 51Demonstrou o poder de seu braço, dispersou os orgulhosos. 52Derrubou os poderosos de seus tronos e os humildes exaltou. 53De bens saciou os famintos despediu, sem nada, os ricos. 54Acolheu Israel, seu servidor, fiel ao seu amor, 55como havia prometido aos nossos pais, em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre”. 56Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa. Palavra da Salvação.
  8. HOMILIA
    Neste domingo celebramos a gloriosa assunção de Maria, a Mãe do Senhor e imagem de toda pessoa que crê em Jesus. A sua assunção ao céu, é sinal da humanidade transformada, sem violência e sem ódio, garantia de que a energia da ressurreição de Cristo se espalha e atinge toda criatura.
    O evangelho deste domingo, fala do encontro entre duas mulheres, Isabel e Maria, que reconhecem este mistério de salvação em sua pobre e frágil existência. Isabel reconhece em Maria a presença do Verbo e a Mãe de Jesus eleva a Deus um cântico exultando de alegria porque a salvação se tornou mais próxima do que nunca e se manifestou aos pequenos.
    E podemos reconhecer que esta salvação se faz presente em nosso mundo, apesar de tantos sinais de morte. Por exemplo, no meio de tanta morte causada pela pandemia agravada por falta de decisão política, vemos um crescente movimento de resistência e de luta
    pela vida; gestos de cuidado em busca de vida e qualidade de vida.
    Assim, a festa da assunção de Maria, mais do que um acontecimento que diz respeito tão somente a ela, aponta para a vocação de toda a humanidade e do universo em luta pela libertação.
  9. CREIO
  10. PRECES
    Com Maria, mãe de Jesus e de todos os crentes, oremos:
    Ouve Senhor, a nossa prece.
  • Filho de Deus e Filho de Maria, és consolo dos tristes e saúde dos doentes. Que todos os que sofrem te sintam como companheiro e amigo, nós te pedimos.
  • Filho de Deus e Filho de Maria, vitorioso sobre o mal e sobre a morte. Que a tua luz brilhe nas noites do mundo, nós te pedimos.
  • Filho de Deus e Filho de Maria, amigo das crianças e dos pequeninos, ensina-nos a vencer as provações na firme certeza da tua presença no meio de nós, nós te pedimos.
    Preces espontâneas…
    Atende as nossas preces e guia-nos em teus caminhos, tu que és nosso irmão e nosso Salvador. Amém.
  1. COLETA FRATERNA
    É o momento de trazer donativos ou o dízimo para as necessidades da comunidade, enquanto a assembleia canta. CD Paulus, festas I: Tu és a glória de Jerusalém, faixa 1.
  2. AÇÃO DE GRAÇAS
    Terminada a coleta todos/as se levantam, quem preside se aproxima do altar e dá início à ação de graças.
    [Se houver comunhão eucarística, antes da ação de graças, os/as ministros/as trazem o pão consagrado para o altar].
    O Senhor esteja com vocês.
    Ele está no meio de nós!
    Demos graças ao Senhor, nosso Deus.
    É nosso dever e nossa salvação!
    Nós te bendizemos, Pai santo e nos alegramos
    neste dia festivo em honra da Virgem Maria.
    Preservada da morte, foi hoje elevada à glória do céu,
    tendo gerado de modo inefável o teu próprio Filho
    feito homem, autor da vida.
    Glória a ti, Senhor, graças e louvor.
    Inspirando-nos no mesmo hino
    que ela cantou em teu louvor,
    nós te bendizemos e te exaltamos
    porque olhando a humildade de tua serva,
    nos deste, por ela, o nosso Salvador Jesus Cristo.
    Glória a ti, Senhor, graças e louvor.
    Fiel discípula do teu Verbo, imagem da Igreja,
    Maria é sinal de esperança para o teu povo
    que agradecido canta os teus louvores.
    Glória a ti, Senhor, graças e louvor.
    Toda a nossa louvação chegue a ti em nome de Jesus, por quem oramos com as palavras que ele nos ensinou:
    Pai nosso… pois vosso é o reino…
  3. ABRAÇO DA PAZ
    Saudemo-nos, uns aos outros, com o sinal da reconciliação e da paz!
    Não havendo comunhão, passa-se daqui, para a oração final (n. 20).
  4. COMUNHÃO
    Quem preside diz:
    Relembrando de Jesus que, muitas vezes, reuniu-se com os seus para comer e beber, revelando que o teu reino havia chegado, nós também nos alegramos com ele nesta mesa.
    E tomando nas mãos o pão consagrado, acrescenta:
    Quem vem a mim nunca mais terá fome e o que crê em mim nunca mais terá sede. Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!
    Senhor, eu não sou digno(a)…
    Canto de comunhão: A minha alma engrandece o Senhor, CD Paulus, festas III, faixa 6.
    Silêncio…
  5. ORAÇÃO
    Deus de bondade, bendito sejas pela Palavra
    e pela comunhão que nos deste
    nesta festa da assunção de Maria.
    Fortalece nossos passos vacilantes
    e completa em nós o que teu amor começou.
    Por Cristo, nosso Senhor. Amém.
    Comunicações e avisos
  6. BÊNÇÃO
    O Deus que olhou para Maria volte seu olhar para nós e nos abençoe o Pai e o Filho e o Espírito Santo. Amém.
    Vamos em paz e o Senhor nos acompanhe. Graças a Deus.

Adquira o livro:

Dia do Senhor: Rito da Celebração da Palavra,

Paulinas Volume 1.

Contem roteiros para a

Celebração dominical da Palavra

durante todo o ano litúrgico.

www.apostoladolitúrgico.com.br

Desenho: Claudio Pastro

Related Posts

Deixe uma resposta