Dia do Senhor

DIA DO SENHOR: 28º DOMINGO DO TEMPO COMUM ANO C

13 de outubro de 2019

Autoras:
Ir. Neusa Bresiani é Discípula do Divino Mestre, tem especialização em liturgia, é membro da rede Celebra e contribui no serviço da formação litúrgica nas comunidades.
Ir. Helena Ghiggi é Discípula do Divino Mestre, mestra em Bíblia e assessora cursos de formação bíblica.

 

ASSINE, RENOVE, DIVULGUE A REVISTA DE LITURGIA!

Assinatura Anual Digital

Assinatura Anual Impressa

1. Aprofundando os textos bíblicos: 2Reis 5,14-17; Salmo 98 (97); 2Timóteo 2,8-13; Lucas 17,11-19
Jesus, a caminho de Jerusalém,encontra dez leprosos que param a certa distância, pois moravam em lugares afastados e eram considerados impuros (cf. Lv 13,46). Rompe as barreiras que separavam puros e impurose ouve o grito de esperança dos que estão à margem da vida: Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!Manifesta o amor compassivo de Deus, que restauraas pessoas para o convívio humano e o culto. A ação salvadora do Mestre proporciona a cura no caminho, a conversão e a adesão plena. Por isso, um leproso,ao perceber que estava curado, volta e glorifica a Deus em alta voz, prostra-se aos pés de Jesus e agradece. Ele, que era desprezado por ser samaritano, reconhece o dom gratuito da salvação revelado em Cristo através do gesto de adoração e ação de graças. A obediência à palavra de Jesus cura de forma integral. Mas a falta de gratidão revela a autossuficiência dos que se julgam merecedores da salvação pela observância da Lei. As palavras e ações misericordiosas de Jesus impelem ao agradecimento e a fé. O samaritano acolhe a palavra de salvação do Enviado do Pai: Levanta-te e vai! Tua fé te salvou. Na entrega confiante faz a experiência da libertação plena, que leva a seguir o caminho da vida nova. A 1ª leitura descreve a cura do general sírio Naamã e ressalta que a salvação é dom de Deus, oferecido a todas as pessoas. O estrangeiro Naamã expressa a adesão total ao verdadeiro Deus, fonte da vida, colocando-se a seu serviço. O salmista convida a louvar o Senhor com um canto novo, pois revela sua justiça em favor dos oprimidos. Na 2ª leitura, a entrega de Cristo, que passou pelo caminho da cruz para chegar à glória da ressurreição, fortalece a missão em meio aos sofrimentos por causa do evangelho. Assim, a palavra de Deus não está acorrentada; continua a transformar e a conduzir as pessoas no caminho da salvação.

Revista de Liturgia Encadernada Edições 2018

2. Atualizando
Jesus revela a salvação a todas as pessoas, sobretudo as que estavam à margem do caminho da vida plena. A ação da graça transforma e leva a adesão pela fé. Pelo batismo participamos da morte e ressurreição em Cristo: Se morremos com ele, também com ele viveremos.

3. A palavra de Deus na celebração
Com uma atitude profunda de ação de graças experimentamos a salvação que é dada não somente a nós, mas a todos os povos e nações. Participando do mistério pascal do Senhor, somos transportados da morte a vida e habilitados a sermos sinais da graça divina para todas as pessoas. Deixemo-nos tocar pela compaixão de nosso Salvador para que sejamos solidários diante das situações de exclusão que marginalizam tantas pessoas.

4. Dicas e sugestões
Após o sinal da cruz, acolher as pessoas que chegam para celebrar, sobretudo os que não são da comunidade. Dar uma bênção especial aos doentes.

 

Revista de Liturgia Ed 275 – A ação de Graças na Celebração dominical da Palavra

Assinatura Anual Digital

Assinatura Anual Impressa

 

Related Posts

Deixe uma resposta