Preparando o Dia do Senhor

FESTA DA SAGRADA FAMÍLIA DE JESUS

Preparando o Dia do Senhor

27 de dezembro de 2020

1. Aprofundando os textos bíblicos:
Eclesiástico 3,3-7.14-17a; Salmo 128 (127); Colossenses 3,12-21;Lucas 2,22-40

A sagrada família de Nazaré chega ao templo de Jerusalém para a purificação da
mãe e a apresentação do recém-nascido, ritos que evocam a libertação dos primogênitos
dos hebreus e a passagem para a liberdade (Lv 12; Ex 13,2-16). Jesus é “consagrado
ao Senhor”, como havia anunciado o mensageiro divino (1,35); ungido de Deus para
salvar a humanidade (Is 42,6; 49,6;52,10). Maria oferece o sacrifício do pobre:
“um par de rolas ou dois pombinhos” (Lv 12,8). Simeão e Ana representam o povo
fiel à aliança, que reconhece em Jesus o início do novo e definitivo tempo da
salvação. Movido pelo Espírito, o justo e piedoso Simeão, através de um hino
litúrgico, acolhe Jesus como “a salvação e a luz de Deus para todos os povos”
(2,29-32). José e Maria estavam maravilhados com o que diziam a respeito de Jesus.
“Queda e elevação” indicam que a missão de Jesus levará as pessoas a se decidir
a favor ou contra o projeto de Deus. “Uma espada vai atravessar sua alma”,
oposição que Jesus encontrará em seu caminho até o ponto culminante da crucificação,
sofrimento que atingirá igualmente Maria. A profetisa Ana, que era também viúva,
figura do povo pobre e sofredor, acolhe Jesus como o Messias libertador: “Dava
graças a Deus e falava do menino a todos os que esperavam a redenção de Israel”.
Jesus passou a infância e a adolescência com sua família em Nazaré, onde “crescia
e se fortalecia e a graça de Deus o acompanhava” na busca da realização de sua vontade.
A leitura sapiencial do Eclesiástico mostra que a fidelidade ao Deus da aliança se revela
na solicitude pelos pais, expressa no Decálogo “honrar pai e mãe” (Ex 20,12; Dt 5,16).

2. A palavra na vida

É preciso cultivar os valores que a tradição de fé nos deixou, como o cuidado pelos
pais, e construir relações familiares e sociais de comunhão e fraternidade.

3.A palavra na celebração

Nossa reunião é sinal da fraternidade que supera as nossas diferenças de idade,cultura
e profissão, para crescemos juntos, em sabedoria e pela força que vêm da Palavra.

Autoras:

Ir. Neusa Bresiani é Pia Discípula do Divino Mestre, tem especialização em liturgia, é membro da rede Celebra e contribui
no serviço da formação litúrgica nas comunidades.
Ir. Helena Ghiggi é Pia Discípula do Divino Mestre, mestra em Bíblia e assessora cursos de formação bíblica.

Related Posts

Deixe uma resposta