Dia do Senhor

DIA DO SENHOR: 6º DOMINGO DA PÁSCOA

10 de maio de 2020

 1. Aprofundando os textos bíblicos: Atos dos Apóstolos 8,5-8.14-17; Salmo 66(65); 1Pedro 3,15-18; João 14,15-21

O evangelho de hoje faz parte dos discursos de despedida (13 a 17), testamento que Jesus deixa à comunidade antes de partir. O amor fraterno ajuda a comunidade a superar o medo, a separação e a morte. Vivendo no amor, os discípulos estão amando Jesus e observando os seus mandamentos. Amar é ação que prolonga os gestos solidários de Jesus em favor de todas as pessoas. A vivência do amor fraterno faz com que os discípulos se aproximem da origem divina do amor e experimentem a presença amorosa do Pai e do Filho revelada por meio do Espírito. Assim, os discípulos não ficam órfãos, recebem o Paráclito (v.16), ou seja, o advogado que os defende e protege diante das hostilidades do mundo. Esse Espírito da Verdade (v.17) está presente em todas as ações dos cristãos em defesa da liberdade e da vida. O Espírito da Verdade é a memória da fidelidade de Jesus, de seu caminho vitorioso que leva à vida plena. Esse Espírito do Senhor ressuscitado anima e ilumina a caminhada de fé da comunidade; acompanha também a missão dos discípulos junto aos samaritanos, como destaca a 1ª leitura. Ele ajuda a superar os preconceitos que havia contra os samaritanos, uma vez que descendiam de israelitas e estrangeiros que moraram em Israel depois que quase todo o povo foi exilado (cf. 2Rs 17,24-41). O Espírito forma a unidade entre os cristãos, como mostra o gesto dos apóstolos da comunidade de Jerusalém, que vão impor as mãos sobre os batizados da Samaria (vv. 14-17). A 2ª leitura nos exorta a dar testemunho de nossa fé e esperança, quando questionados, perseguidos ou acusados. O exemplo de Jesus, que morreu vitorioso fazendo brotar a vida nova do Espírito Santo, orienta nossas atitudes e missão.

  1. Atualizando

Jesus revela seu amor e ternura através de seu Espírito, que permanece sempre em nós, consolando-nos e motivando nossa missão. Ele nos livra das hostilidades e ciladas do mal e nos faz compreender a verdade que Jesus revelou por meio de sua vida, morte e ressurreição. A vivência do amor fraterno indica que estamos no caminho de Jesus, que conduz para a vida plena, concretizada em gestos solidários. Com a força do Espírito de Jesus, somos chamados a romper fronteiras, superar ódios e discriminações, construindo a unidade dos que crêem.

  1. A palavra de Deus na celebração

Desde o quarto domingo estamos acompanhando a comunidade dos discípulos que progressivamente vai se organizando para dar continuidade à missão de Jesus, assumindo o mesmo projeto que o levou a dar a vida.

Neste sexto domingo o Senhor ressuscitado se revela como aquele que ama até as últimas conseqüências, pois não deixa os seus órfãos, mas garante-lhes sua presença dentre eles através do Defensor, o Espírito da Verdade. Jesus pede de seus discípulos escuta, atenção e testemunho de sua palavra de vida e salvação.

Na eucaristia proclamamos as maravilhas realizadas por Deus, culminada na páscoa de Jesus. O Espírito invocado sobre o pão e o vinho e sobre a comunidade celebrante nos torna um só corpo n’Ele. Na páscoa do Senhor somos pascalizados e convocados a anunciar ao mundo todo, sem fronteiras, o anúncio pascal.

 

Veronice Fernandes é discipula do Divino Mestre. Possui mestrado em liturgia, é membro do Centro de Liturgia e assessora cursos de formação litúrgica.

Helena Ghiggi é mestra em Bíblia e assessora cursos de formação bíblica.

 

COLABORE COM A REVISTA DE LITURGIA. ASSINE, RENOVE, DIVULGUE A REVISTA.

Revista de Liturgia Ed 279 – No templo de suas casas: um povo sacerdotal

Assinatura Anual Digital

Assinatura Anual Impressa

Related Posts

Deixe uma resposta