Preparando o Dia do Senhor

SOLENIDADE DA EPIFANIA DO SENHOR

Preparando o Dia do Senhor

3 de janeiro de 2021

1. Aprofundando os textos bíblicos:

Isaías 60,1- 6; Salmo 72(71); Efésios 3,2-3a.5-6; Mateus 2,1-12

Os sábios do Oriente acolhem e adoram o Deus Salvador de todas as gentes, como fará a comunidade reunida em torno do Ressuscitado (28,17). A referência à estrela evoca o oráculo messiânico de Nm 24,17. A presença de Jesus, o “recém-nascido Rei dos Judeus”, abala os esquemas de Herodes, e de toda a poderosa Jerusalém. O reinado de Jesus a serviço dos menos favorecidos culminará na cruz, identificado como “o Rei dos Judeus” (27,37). Os sumos sacerdotes e os
escribas conheciam as Escrituras, que anunciavam a
esperança num líder pastor vindo da pequena Belém
(Mq 5,1-3; 2Sm 5,2), para apascentar o povo.

Os sábios do Oriente exultam de imensa alegria ao encontrar Jesus, a luz verdadeira, “prostram-se diante dele e o adoram”,
reconhecendo-o como Cristo e Senhor. O caminho percorrido pelos sábios até “ver Jesus” prefigura a
missão de “fazer discípulos todos os povos” (28,20). Os presentes oferecidos foram inspirados em Is 60,6; Sl 72, mas, na tradição posterior, o “ouro” passou a simbolizar a realeza de Cristo, o “incenso” sua divindade
e a “mirra” seu sofrimento redentor. Os sábios, como verdadeiros discípulos do Reino, seguem “outro caminho” que não passa por Herodes.

A profecia do Terceiro Isaías sonha com a reconstrução de Jerusalém no pós-exílio, iluminada pela luz do Senhor. O salmista
lembra que a missão do rei é bem governar, para que floresça a justiça e haja paz em abundância. A leitura da Carta aos Efésios mostra que a salvação chegou a todos os povos, visto que os “gentios” são admitidos à mesma herança e compartilham da mesma promessa em Cristo, por meio do Evangelho.

2. A palavra na vida
A festa de Epifania é o mistério da revelação de Deus
e da nossa adoração a Ele. Herodes também quer adorar,
mas sua “devoção” é falsa. A verdadeira adoração requer
uma aliança de amor permanente com o Filho de Deus,
o amigo e esposo da humanidade.

3. A palavra na celebração
Em nossa celebração, recebendo a revelação de Deus
por meio de sua Palavra, demos graças a Ele e sintamos
que a sua presença nos anima e nos fortalece em nossa
vida e missão.

Autoras:

Ir. Neusa Bresiani é Pia Discípula do Divino Mestre, tem especialização em liturgia, é membro da rede Celebra e contribui no serviço da formação litúrgica nas comunidades. Ir. Helena Ghiggi é Pia Discípula do Divino Mestre, mestra em Bíblia e assessora cursos de formação bíblica.

COLABORE COM A  REVISTA DE LITURGIA!!

SEJA UM ASSINANTE E DIVULGUEM A REVISTA DE LITURGIA !!

Related Posts

Deixe uma resposta