Dia do Senhor

DIA DO SENHOR: 17º DOMINGO DO TEMPO COMUM ANO A

26 de julho de 2020

  1. Aprofundando os textos bíblicos: 1Reis 3,5.7-12; Salmo 119 (118); Romanos 8,28-30; Mateus 13,44-52

Jesus, mediante as parábolas do tesouro escondido no campo e da pérola preciosa, apresenta o Reino como bem supremo. A graça de Deus leva a buscar, a investir todos os bens e capacidades para adquirir o Reino. Os descobridores afortunados, cheios de alegria, sem hesitar um instante, vendem tudo o que têm para adquirir o tesouro e a pérola. Jesus ressalta que vale a pena empenhar a vida na realização plena do seu Reino. A opção radical por Jesus e seu projeto de salvação leva a relativizar outras prioridades. Ao longo de seu ministério, Jesus proclamou a Boa Nova do Reino, oferecendo um caminho de conversão e vida nova.  A parábola da rede lançada ao mar, que recolhe toda espécie de peixes, realça a abertura do Reino a todos os povos. Conforme Lv 11,9-12, parte dos peixes capturados pela rede não eram comestíveis por serem considerados impuros. Jesus serve-se da pesca, atividade regulada pelos romanos, para falar da missão a serviço do Reino. O chamado dos discípulos começou com uma imagem de pesca (4,19). Os verdadeiros discípulos compreendem os mistérios do Reino e tornam-se aptos para ensinar a novidade de Jesus, mostrando a continuidade com as tradições antigas. “Todo escriba que se torna discípulo do Reino dos Céus é como um Pai de família, que tira do seu tesouro coisas novas e velhas” (v.52). Salomão, na 1ª leitura, consciente da grandeza de sua missão, pede a Deus um coração sábio para governar o povo com justiça e retidão. Ele não pede riquezas, glória, vida longa, pois decorrem da fidelidade à aliança. No salmo, o orante encontra na palavra de Deus um tesouro mais precioso que o ouro; um manancial de luz e sabedoria. A 2ª leitura salienta que Deus conduz todos os acontecimentos. Assim, tudo contribui para o bem daqueles que amam a Deus. Ele chamou, justificou e glorificou o ser humano para ser conforme a imagem de seu Filho.

 

  1. Atualizando

Jesus revelou o tesouro, a pérola especial, que possibilita uma entrega incondicional ao seu Reino. Somos chamados a lançar as redes nas águas profundas, anunciando a Boa Nova de Jesus com alegria, esperança, ardor missionário. Com Jesus supliquemos ao Pai: Venha o teu Reino.

 

  1. A palavra de Deus na celebração

Deus continua a nos revelar os mistérios do seu Reino. Celebramos em comunhão com todos os seguidores e seguidoras de Jesus, que, com sabedoria, investem tudo na busca e na edificação do Reino. Que a cada instante da vida sejamos conduzidos por Deus que nos capacita para fazermos escolhas acertadas.

 

  1. Dicas e sugestões

No final da celebração dar uma bênção especial aos avós e agricultores, pois dia 25 foi dia do agricultor e dia 26, hoje, é dia dos avós. (Outras sugestões vejam: CARPANEDO Penha e GUIMARÃES, Marcelo. Dia do Senhor, Tempo Comum, Ano A. São Paulo, Apostolado Litúrgico/Paulinas, p. 165-170).

 

Ir. Neusa Bresiani é Discípula do Divino Mestre, tem especialização em liturgia, é membro da rede Celebra e contribui no serviço da formação litúrgica nas comunidades.

Ir. Helena Ghiggi é Discípula do Divino Mestre, mestra em Bíblia e assessora cursos de formação bíblica.

COLABORE COM A REVISTA DE LITURGIA: RENOVE, ASSINE, DIVULGUE!

Revista de Liturgia Ed 279 – No templo de suas casas: um povo sacerdotal

Assinatura Anual Digital

Assinatura Anual Impressa

 

Related Posts

Deixe uma resposta