Notícias

OFÍCIOS PARA O TRÍDUO PASCAL

Abaixo já dispomos roteiros para ofícios que podem ser realizados durante o tríduo pascal. Podem ser preparados com antecedência para melhor contribuir vivência da comunidade:

Ofício divino durante o tríduo pascal

 Ir. Penha Carpanedo, pddm

O tríduo pascal tem início com a celebração da última ceia do Senhor, nas horas vespertinas da quinta-feira e termina com a celebração do domingo da ressurreição. A celebração em memória da última ceia de Jesus, tem propriamente característica de ‘primeira véspera’ na abertura do Tríduo Pascal. Ela reúne no Lava-Pés e no Sacramento do Pão e do Vinho, antecipadamente, todo o Mistério que vai ser celebrado no sagrado Tríduo do Salvador: na sexta-feira a contemplação amorosa da sua paixão; no sábado santo a espera da ressurreição e, no domingo, a celebração da ressurreição com sua expressão maior na vigília pascal.

Na noite da quinta-feira santa, após a missa da ceia do Senhor, a reserva eucarística é levada solenemente ao lugar da reposição para a comunhão na liturgia da Paixão e para a adoração. Recomenda-se que este lugar seja sóbrio e que o Santíssimo seja conservado em sacrário (ou cibório) fechado. Não é permitida a exposição em ostensório. Deve ficar claro que o culto eucarístico tem sua origem e seu fim na celebração litúrgica, nela se inspira e a ela encaminha o povo (cf. EM, 3,e). Evite-se todo aparato que de qualquer modo possa contrariar o desejo de Cristo de instituir a eucaristia como alimento.[1] A Adoração se prolonga até a meia noite da quinta-feira.

Durante o dia da sexta-feira da paixão e do sábado da sepultura, a orientação é que se celebre o ofício divino em vez de fazer adoração (como se tornou comum em muitas paróquias e comunidades)[2]. Estes ofícios sejam celebrados, não na capela da reposição do Santíssimo, mas no local onde a comunidade se reúne para a liturgia, agora despojado de qualquer sinal de glória.

Assinatura Anual Digital

Assinatura Anual Impressa

VIGILÂNCIA COM JESUS NO HORTO

(Depois da missa da Ceia do Senhor)

 

  1. CHEGADAno local da reposição do Santíssimo: prostração, silêncio, oração… Alguém comece a cantar, suavemente, um dos refrãos abaixo, repetindo várias vezes…

Vigiai, unidos a mim, comigo orando,

sempre orando.

Silêncio…

  1. Recordação da agonia

Quem dirige, continua:

Lembremos as palavras do Senhor que acabamos de rezar na prece eucarística: “Este é o meu corpo que será entregue por vós…”.  Ao tomar nas mãos o pão [e o vinho], é a própria vida que Jesus toma nas mãos, todas as escolhas que ele fez e que o conduziram à morte.

Nesta hora de sua agonia, entreguemos ao Pai todas as escolhas que fizemos a favor da vida, e também as que não fizemos, e confiemmos na sua misericórdia… Recordemos todos aqueles que no mundo inteiro, a estas horas, se encontram angustiados, desesperados, porque a vida se tornou para eles um beco sem saída… Nos gritos da humanidade é a própria agonia de Cristo que continua e se prolonga…

Silêncio…

Podemos partilhar algumas destas lembranças…

Deixar um tempo para as pessoas falarem… Depois a oração continua com o canto dos salmos.

  1. SalmoS

Salmo 116(115)

Retomando este salmo, que segundo a tradição de Israel é cantado no final da Ceia Pascal, demos graças ao Senhor pela fidelidade de Jesus e por todas as pessoas que no mundo se consagram em defesa da vida.

Oferecerei o meu sacrifício

e invocarei o seu santo nome.

  1. Mantive a fé mesmo ao dizer: “Estou perdido!”

Em minha angústia eu disse: “Todos são fingidos!”

  1. Como é que vou retribuir ao meu Senhor

tudo de bom que ele por mim realizou?…

  1. Vou levantar a taça da libertação,

invocarei seu santo nome em oração!

  1. Eu vou cumprir minhas promessas ao Senhor,

e na presença do seu povo, meu louvor!

  1. Irreparável é a morte dos seus santos.

É uma perda: a seus olhos valem tanto!

  1. De tua serva filho sou, teu servidor,

tu me quebraste as algemas, ó Senhor!

  1. Eu te ofereço um sacrifício de louvor,

ao invocar teu nome santo, ó Senhor!

  1. Eu vou cumprir minhas promessas ao Senhor,

e na presença do seu povo, meu louvor!

  1. Maravilhado nesta casa do Senhor,

dentro de ti, Jerusalém, o meu louvor!

  1. Ao Pai a glória e ao seu Filho, Jesus Cristo,

glória também a quem dos dois é o Espírito!

Oração silenciosa…

 

Salmo 130(129)

Ele vai salvar seu povo dos seus pecados (Mateus 1,21)

Pai, se este cálice não pode passar sem que eu beba,

seja feita a tua vontade.

  1. Das profundezas, Senhor clamo a ti:

escuta a minha voz!

Atento se façam teus ouvidos

ao clamor da minha prece.

  1. Se reténs os pecados, Senhor,

quem poderá subsistir?

Mas em ti se encontra o perdão:

eu temo e espero.

  1. No Senhor ponho a minha esperança

e na sua palavra

espera a minh’alma o Senhor

mais que os guardas pela aurora.

  1. No Senhor está toda a graça,

copiosa redenção,

ele vem resgatar Israel

de toda iniqüidade.

  1. Glória ao Deus presente em toda a terra

que Jesus manifestou,

ao Espírito de Deus amor materno,

toda graça e todo amor.

Oração silenciosa…

 

Salmo 62(61)

Não se perturbe o coração de vocês, creiam em Deus e creiam também em mim (João 14,1)

 

Só em Deus a minha alma tem repouso,

porque dele é que me vem a salvação!

– Só em Deus a minha alma tem repouso,

porque dele é que me vem a salvação!

– Só ele é meu rochedo e salvação,

a fortaleza, onde encontro segurança!

– Até quando atacareis um pobre homem,

todos juntos procurando derrubá-lo,

– Como a parede que começa a inclinar-se,

ou um muro que está prestes a cair?

– Combinaram empurrar-me lá do alto,

e se comprazem em mentir e enganar;

– enquanto eles bendizem com os lábios,

no coração, bem lá no fundo, amaldiçoam.

Só em Deus a minha alma tem repouso,

porque dele é que me vem a salvação!

– Só ele é meu rochedo e salvação,

a fortaleza onde encontro segurança!

– A minha glória e salvação estão em Deus;

o meu regio e rocha firme é o Senhor!

– Povo todo, esperai sempre no Senhor,

e abri diante dele o coração.

– Todo humano a um sopro se assemelha,

o filho do homem é mentira e ilusão;

– se subissem todos eles na balança,

pesariam até menos do que o vento:

– Não confieis na opressão, na violência,

nem vos gabeis de vossos roubos e enganos!

– E se crescerem vossas posses e riquezas,

a elas não prendais o coração!

– Nosso Deus é um refúgio para nós!

Uma palavra Deus falou, duas ouvi:

“O poder e a bondade a Deus pertence,

pois pagais a cada um conforme as suas obras”.

Glória a Deus presente em toda a terra,

a Jesus que o Pai nos enviou,

ao Esrito de Deus amor materno,

toda graça, toda honra e louvor.

Oração silenciosa…

  1. Leitura bíblica

Num primeiro momento, quem dirige a oração, convida os presentes a repetirem frases dos textos que foram proclamados na missa…

Depois, alguém, sem se colocar na frente do grupo, mas do lugar onde se encontra em oração (e sem dizer ‘palavra da salvação’ no final), lê pausadamente:

Mateus 26,36-47 – a oração de Jesus no horto.

Silêncio… Depois de um tempo de silêncio outra pessoa lê pausadamente o texto que segue:

João 17,1-26 – Oração sacerdotal de Jesus.

Silêncio…

  1. Canto

Com amor eterno eu te amaei;

dei a minha vida por amor;

agora vai também ama teu irmão;

agora vai também ama teu irmão.

Cristo, partilhando sua graça e vida,

quer que, unidos, a vivamos também entre os irmãos.

Se permanecermos no amor de Cristo,

viveremos sua mensagem de esperança e alegria.

Ou:

S: Cristo, Cristo, Cristo

T: Cristo, Cristo, Cristo, Jesus.

S: Por nós obedeceu, por nós obedeceu, por nós obedeceu.

T: Por nós obedeceu, por nós obedeceu, por nós obedeceu até a morte.

 

  1. Oração

Olha, ó Deus, com amor de mãe, esta tua família, pela qual nosso Senhor Jesus Cristo livremente se entregou às mãos dos inimigos e sofreu a tortura da cruz. Piedade, Senhor, nós te pedimos. Por Jesus Cristo, nosso Senhor. Amém!

 

Todos se retiram  em silêncio…

Assinatura Anual Digital

Assinatura Anual Impressa

SEXTA-FEIRA SANTA

OFÍCIO DA MANHÃ

 

  1. CHEGADA no local da celebração: de joelhos, silêncio…

Deus Santo, Deus santo e forte,

Deus santo e imortal, piedade de nós.

  1. ABERTURA – De pé fazendo sinal da cruz durante o primeiro verso:

– Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar. (bis)

Vem não demores mais, vem nos libertar. (bis)

– Ó Deus santo e forte, imortal, Senhor. (bis)

Tem compaixão de nós, por teu grande amor. (bis)

– Cristo é o Cordeiro que foi imolado, (bis)

o seu louvor agora seja entoado. (bis)

  1. RECORDAÇÃO DA PAIXÃO

Da casa de Caifás levaram Jesus para o palácio do governador. Era de manhã. Os judeus não entraram no palácio para não se contaminarem e assim poderem celebrar a Páscoa (cf. João 18,28).

  1. SALMO 22(21)

Meu Pai, se é possível, afaste-se de mim este cálice (Mt 26,39).

Meu Deus, ó meu Deus,

por que me abandonaste?…

1.Meu Deus, ó meu Deus, por que me abandonaste?

Não acha este traste paz em seu lamento.

De dia eu não agüento de tanto chorar,

de noite a gritar e sem ter alento.

  1. E tu que estás no trono assentado,

os pais no passado em ti confiavam;

quando eles chamavam, eram libertados,

assim confiados, não se envergonhavam.

  1. Mas eu sou um verme, um ente sem graça,

motivo nas praças de riso e galhofa;

e dizem com mofa: que Deus o liberte

e o desaperte, se dele inda gosta.

  1. Por ti fui formado no ventre materno

e co’amor tão terno, eu fui aleitado,

a ti consagrado bem pequenininho,

e, hoje, sozinho e tão angustiado.

  1. Me sinto cercado de touros ferozes,

me atacam atrozes, parecem leões;

já se decompõe minh’alma partida,

qual cera vertida é meu coração.

  1. Já sinto na goela o gosto da morte,

jogado à sorte de cães tão malvados,

em bandos irados, que eu perdi a fala,

minha boca se cala, ninguém do meu lado.

  1. Furaram minhas mãos, cravaram meus pés,

meus ossos de vez eu posso contar;

pessoas a olhar, mexendo as cabeças,

minhas vestes sorteiam e se põem a zombar.

  1. Porém, meu Senhor, não fiques de fora!

Me livra da hora, da facada certa!

Dos dentes das feras, do lobo feroz,

da ira do algoz, minha vida liberta.

  1. Vou anunciar teu nome aos irmãos

e na reunião de ti vou falar.

Quem com Deus está, entoe o estribilho,

Jacó e seus filhos num eterno cantar!

  1. Deus não desprezou o pobre coitado,

ficou do seu lado e ouviu seu clamor;

a ti meu louvor em frente do povo,

renovo de novo meus votos de amor.

  1. Os pobres famintos verão a fartura,

numa terra futura a Deus louvarão!

E os povos, então, de terras distantes,

alegres, confiantes, pra ti voltarão.

  1. És Rei e Senhor de todas as gentes,

da terra os potentes te adorarão.

A ti servirão os meus descendentes,

que és justo, contentes, aos filhos dirão.

  1. A Deus demos glória, ao Pai Criador,

e ao libertador, seu Filho Jesus!

Ao Santo Espírito glorifiquemos,

na fé celebremos a glória da cruz!

Oração silenciosa…

  1. LEITURA BÍBLICA Isaías 52,13-15.53,2-3:

Leitura do Livro do Profeta Isaías. Ei-lo, o meu servo será bem sucedido; sua ascensão será ao mais alto grau. Assim como muitos ficaram pasmados ao vê-lo – tão desfigurado ele estava que não parecia ser um homem ou ter aspecto humano –, do mesmo modo ele espalhará sua fama entre os povos. Diante dele os reis se manterão em silêncio, vendo algo que nunca lhes foi narrado e conhecendo coisas que jamais ouviram. Diante do Senhor ele cresceu como broto de planta ou como raiz em terra seca. Não tinha beleza nem atrativo para o olhar. Não tinha aparência que nos agradasse. Era desprezado como o último dos mortais, homem coberto de dores, cheio de sofrimentos; passando por ele, tapávamos o rosto; tão desprezível era, não fazíamos caso dele. A verdade é que ele tomava sobre si as nossas enfermidades e sofria, ele mesmo, as nossas dores. Palavra do Senhor.

Refrão:

Nós vos adoramos Santíssimo Senhor,

Jesus Cristo, a vós nosso louvor

porque pela vossa santa cruz

vós remistes o mundo meu Jesus.

Ou:

Responso

S: Cristo, Cristo, Cristo.

R: Cristo, Cristo, Cristo Jesus.

S: Por nós obedeceu, por nós obedeceu, por nós obedeceu.

R: Por nós obedeceu, por nós obedeceu, por nós obedeceu até a morte.

S: Até à morte, até à morte, até a morte.

R: Até à morte, até à morte, até a morte de cruz.

  1. MEDITAÇÃO Silêncio…
  2. PAI NOSSO

Com amor e confiança, digamos juntos, pausadamente, a oração que o Senhor nos ensinou:

Pai nosso… pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

Oração

Pai chegou a hora em que o teu Filho te glorifica. Não permitas que as trevas dominem o nosso mundo. Faze que contemplando na cruz, o amor que venceu a morte, encontremos o caminho da concórdia e da paz. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.

 

Retirar-se em silêncio…

  

 

SEXTA-FEIRA SANTA

OFÍCIO DO MEIO DIA

 

  1. CHEGADA – no local da celebração: de joelhos, silêncio…

Deus santo, Deus santo e forte,

Deus santo e imortal, piedade de nós.

 

  1. ABERTURA De pé fazendo sinal da cruz durante o primeiro verso.

– Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar. (bis)

Vem não demores mais, vem nos libertar. (bis)

– Ó Deus santo e forte, imortal, Senhor, (bis)

tem compaixão de nós, por teu grande amor. (bis)

– Eis que o nosso Deus, tanto amou o mundo, (bis)

deu-nos seu próprio Filho. Oh! que amor profundo.  (bis)

  1. RECORDAÇÃO DA PAIXÂO

Quando chegaram ao lugar chamado Calvário (caveira) crucificaram Jesus e os dois ladrões, um à direita e o outro à esquerda. Era meio-dia e as trevas cobriram toda a região até as três da tarde (cf. Lucas 23,33 e 44).

  1. SALMO 31(30)

Pai, tudo está consumado. Em tuas mãos entrego o meu espírito (Lucas 23,46).

Eu me entrego, Senhor, em tuas mãos

e espero pela tua salvação!

  1. Junto de ti, ó Senhor, eu me abrigo,

não tenha eu de que me envergonhar;

por tua justiça me salva e teu ouvido

ouça meu grito: “Vem logo libertar!”

  1. Sê para mim um rochedo firme e forte,

uma muralha que sempre me proteja;

por tua honra, Senhor, vem conduzir-me,

vem desatar-me, és minha fortaleza!

  1. Em tuas mãos eu entrego o meu espírito,

ó Senhor Deus, és tu quem me vai salvar;

tu não suportas quem serve a falsos deuses,

somente em ti, ó Senhor, vou confiar!

  1. Por teu amor vou dançar de alegria,

pois bem que olhaste pra minha opressão;

não me entregaste nas mãos do inimigo,

meus pés firmaste em boa posição.

  1. Meus opressores são tantos, que eu me acanho,

de mim se enojam vizinhos e amigos;

quem me encontra na rua vira a cara,

sou feito um traste, de todos esquecido.

  1. Por toda parte ouço gente cochichando,

apavorado não sei pr’onde correr;

eles se juntam e contra mim conspiram,

estão tramando, já sei que vou morrer…

  1. De minha parte, Senhor, em ti confio,

tu és meu Deus, meu destino, em tuas mãos!

Vem libertar-me de quantos me perseguem,

por teu amor, faz brilhar tua salvação!

  1. Não me envergonho, Senhor, de te implorar,

envergonhados eu veja os malfazejos,

emudecidos na região dos mortos,

quem contra o justo só fala com desprezo!

  1. Oh! Como é grande, Senhor, tua bondade!

Publicamente abençoas quem te busca;

tu os escondes em tua própria tenda,

e das más línguas e intrigas os ocultas.

  1. Bendito seja o Senhor que tanto fez,

em meu favor maravilhas operou!

Em minha angústia dizia: “Excluiu-me!”

Mas tu ouviste meu grito e meu clamor.

  1. Amai a Deus! O Senhor guarda os fiéis!

Vão pagar caro os soberbos, seus rivais!…

De coração sede firmes, corajosos,

vós todos que no Senhor sempre esperais!

  1. Glória a Deus Pai porque tanto nos amou,

glória a Jesus que se deu por nosso bem,

glória ao Divino, que é fonte deste amor,

nós damos glória agora e sempre. Amém!

Oração silenciosa…

  1. LEITURA BÍBLICAIsaías 53,4-5.

Leitura do Livro do Profeta Isaías. A verdade é que ele tomava sobre si nossas enfermidades e sofria, ele mesmo, nossas dores; e nós pensávamos que fosse um chagado, golpeado por Deus e humilhado! Mas ele foi ferido por causa dos nossos pecados, esmagado por causa de nossos crimes; a punição a ele imposta era o preço da nossa paz, e suas feridas o preço da nossa cura. Palavra do Senhor.

Refrão:

Nós vos adoramos Santíssimo Senhor,

Jesus Cristo, a vós nosso louvor

porque pela vossa santa cruz

vós remistes o mundo meu Jesus.

Ou:

Responso

S: Cristo, Cristo, Cristo.

R: Cristo, Cristo, Cristo Jesus.

S: Por nós obedeceu, por nós obedeceu, por nós obedeceu.

R: Por nós obedeceu, por nós obedeceu, por nós obedeceu até a morte.

S: Até à morte, até à morte, até a morte.

R: Até à morte, até à morte, até a morte de cruz.

  1. MEDITAÇÃO – Silêncio…
  2. PAI NOSSO

Com amor e confiança, digamos juntos, pausadamente, a oração que o Senhor nos ensinou:

Pai nosso… pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

Oração

Olha, ó Deus, esta tua família, pela qual nosso Senhor Jesus Cristo livremente se entregou às mãos dos inimigos e sofreu a tortura da cruz. Piedade, Senhor, nós te pedimos. Por Cristo, nosso Senhor. Amém!

Retirar-se em Silêncio…

Assinatura Anual Digital

Assinatura Anual Impressa

 

SÁBADO SANTO

OFÍCIO DA MANHÃ

 

  1. CHEGADA – no local da celebração: de joelhos, silêncio…

Deus santo, Deus santo e forte,

Deus santo e imortal, piedade de nós.

 

  1. ABERTURA – De pé fazendo sinal da cruz durante o primeiro verso:

– Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar. (bis)

Vem não demores mais, vem nos libertar. (bis)

– Ó Deus santo e forte, imortal, Senhor, (bis)

tem compaixão de nós, por teu grande amor. (bis)

– O meu coração, vibra de esperança, (bis)

o teu amor verei, tenho confiança! (bis)

  1. RECORDAÇÃO DA SEPULTURA

Maria Madalena e a outra Maria estavam sentadas em frente ao sepulcro olhando o lugar em que o corpo do Senhor tinha sido depositado (Lucas 23,55).

  1. SALMO 16(15)

O Messias não foi abandonado no túmulo, e seu corpo não chegou à corrupção (Atos 2,31).

  1. Protege-me, ó Deus,

tu és meu abrigo.

“Só tu és meu bem”,

eu digo ao Senhor.

Rejeito esses deuses

que o mundo promove;

aos grandes não sirvo,

nem presto favor.

  1. Aqui, nesta terra,

és, Deus, minha herança,

em ti meu destino,

porção garantida:

tiraram a sorte

pra ver minha parte,

tu és a mais bela

herança da vida.

  1. Bendito o Senhor

que é meu conselheiro,

à noite me alerta

o meu coração.

Pra sempre o Senhor

perante os meus olhos,

com ele meus passos

não vacilarão.

  1. O meu coração

se alegra contente,

até minha carne

repousa segura.

No mundo dos mortos

tu não me abandonas,

nem deixas teu servo

preso à sepultura.

  1. Tu me ensinarás

da vida o caminho,

em tua presença

há muita alegria.

O Deus do universo,

qual Mãe se mostrou,

cantemos louvores

de noite e de dia.

Oração silenciosa…

  1. LEITURA BÍBLICA Oséias 5,15- 6,2.

Leitura do Profeta Oséias. Eis o que diz o Senhor: em suas aflições me procurarão. Vinde, voltemos para o Senhor, ele nos feriu e há de tratar-nos, ele nos machucou e há de curar-nos. Em dois dias, nos dará vida, e, ao terceiro dia, há de restaurar-nos e viveremos em sua presença.  Palavra do Senhor.

Responso:

S.: Em silêncio abando-na te ao Senhor

T.: Em silêncio abando-na te ao Senhor

S.: Põe tua esperança no Senhor,

confia nele e ele agirá.

T.: Em silêncio abando-na te ao Senhor

Espera atento aquilo que há de vir,

escuta o tempo, que o Senhor está a falar.

T.: Em silêncio abando-na te ao Senhor

Silêncio

Ou:

Responso

S: Cristo, Cristo, Cristo.

R: Cristo, Cristo, Cristo Jesus.

S: Por nós obedeceu, por nós obedeceu, por nós obedeceu.

R: Por nós obedeceu, por nós obedeceu, por nós obedeceu até a morte.

S: Até à morte, até à morte, até a morte.

R: Até à morte, até à morte, até à morte de cruz.

Silêncio

 

  1. LEITURA PATRÍSTICA

Leitura de uma antiga Homilia no grande Sábado Santo (século IV)

Que está acontecendo hoje? Um grande silêncio reina sobre a terra. Um grande silêncio e uma grande solidão. Um grande silêncio, porque o Rei está dormindo; a terra estremeceu e ficou silenciosa, porque o Deus feito homem adormeceu e acordou os que dormiam há séculos. Deus morreu na carne e despertou a mansão dos mortos.

Ele vai antes de tudo à procura de Adão, nosso primeiro pai, a ovelha perdida. Faz questão de visitar os que estão mergulhados nas trevas e na sombra da morte. Deus e seu Filho vão ao encontro de Adão e Eva cativos, agora libertos dos sofrimentos.

O Senhor entrou onde eles estavam, levando em suas mãos a arma da cruz vitoriosa. Quando Adão, nosso primeiro pai, o viu, exclamou para todos os demais, batendo no peito e cheio de admiração: “O meu Senhor está no meio de nós”. E Cristo respondeu a Adão: “E com teu espírito”. E tomando-o pela mão, disse: “Acorda, tu que dormes, levanta-te dentre os mortos, e Cristo te iluminará.

Eu sou o teu Deus, que por tua causa me tornei teu filho; por ti e por aqueles que nasceram de ti, agora digo, e com todo o meu poder, ordeno aos que estavam na prisão: ‘Saí!’; e aos que jaziam nas trevas: ‘Vinde para a luz!’; e aos entorpecidos: ‘Levantai-vos!’

Eu te ordeno: Acorda, tu que dormes, porque não te criei para permaneceres na mansão dos mortos. Levanta-te dentre os mortos; eu sou a vida dos mortos. Levanta-te, obra das minhas mãos; levanta-te, ó minha imagem, tu que foste criado à minha semelhança. Levanta-te, saiamos daqui; tu em mim e eu em ti, somos uma só e indivisível pessoa.

Por ti, eu, o teu Deus, me tornei teu filho; por ti, eu, o Senhor, tomei tua condição de escravo. Por ti, eu, que habito no mais alto dos céus, desci à terra e fui até mesmo sepultado debaixo da terra; por ti, feito homem, tornei-me como alguém sem apoio, abandonado entre os mortos. Por ti, que deixaste o jardim do paraíso, ao sair de um jardim fui entregue aos judeus e num jardim, crucificado.

Vê em meu rosto os escarros que por ti recebi, para restituir-te o sopro da vida original. Vê na minha face as bofetadas que levei para restaurar, conforme à minha imagem, tua beleza corrompida.

Vê em minhas costas as marcas dos açoites que suportei por ti para retirar de teus ombros o peso dos pecados. Vê minhas mãos fortemente pregadas à árvore da cruz, por causa de ti, como outrora estendeste levianamente as tuas mãos para a árvore do paraíso.

Adormeci na cruz e por tua causa a lança penetrou no meu lado, como Eva surgiu do teu, ao adormeceres no paraíso. Meu lado curou a dor do teu lado. Meu sono vai arrancar-te do sono da morte. Minha lança deteve a lança que estava dirigida contra ti.

Levanta-te, vamos daqui. O inimigo te expulsou da terra do paraíso; eu, porém, já não te coloco no paraíso mas num trono celeste. O inimigo afastou de ti a árvore, símbolo da vida; eu, porém, que sou a vida, estou agora junto de ti. Constituí anjos que, como servos, te guardassem; ordeno agora que eles te adorem como Deus, embora não sejas Deus.

Está preparado o trono dos querubins, prontos e a postos os mensageiros, construído o leito nupcial, preparado o banquete, as mansões e os tabernáculos eternos adornados, abertos os tesouros de todos os bens e o reino dos céus preparado para ti desde toda a eternidade”.

Responso

Creio que meu redentor vive

e que ressuscitarei no último dia.

Em minha própria carne

verei a Deus, meu salvador.

  1. Eu mesmo verei e não outro

e o contemplarei com meus olhos.

Em minha própria carne…

  1. Tenho esta esperança, no meu coração.

Em minha própria carne…

  1. Escuta, Senhor, minha prece,

e atende a voz do meu clamor.

Em minha própria carne…

  1. MEDITAÇÃO – Silêncio…
  2. PAI NOSSO

– Com amor e confiança, digamos juntos, pausadamente, a oração que o Senhor nos ensinou:

Pai nosso… pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

Oração

Deus de bondade, o teu Filho unigênito desceu à mansão dos mortos e de lá ressurgiu vitorioso. Concede aos teus fiéis, sepultados com ele no batismo, que, pela força de sua ressurreição, participem com ele da vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor. Amém!

Retirar-se em silêncio…

Assinatura Anual Digital

Assinatura Anual Impressa

SÁBADO SANTO

OFÍCIO DO MEIO DIA

 

  1. CHEGADA – no local da celebração: de joelhos, silêncio…

Deus santo, Deus santo e forte,

Deus santo e imortal, piedade de nós.

  1. ABERTURA – De pé fazendo sinal da cruz durante o primeiro verso. Quem preside canta, o povo repete:

– Vem, ó Deus da vida, vem nos ajudar. (bis)

Vem não demores mais, vem nos libertar. (bis)

– Ó Deus santo e forte, imortal, Senhor, (bis)

tem compaixão de nós, por teu grande amor. (bis)

– O meu coração, vibra de esperança, (bis)

o teu amor verei, tenho confiança! (bis)

  1. RECORDAÇÃO DA SEPULTURA

Sei que meu Defensor está vivo e no fim ele se levantará sobre a terra. Depois do meu despertar, ele me colocará junto dele, e em minha carne verei a Deus. Aquele que verei estará comigo (Cf Jó 19,23-27).

  1. SALMO 116(114)A

Se o grão de trigo que cai na terra não morrer, permanecerá só; mas se morrer, produzirá muito fruto. (João 12,24)

Oferecerei, o meu sacrifício

e invocarei o seu santo nome.

  1. Amo ao Senhor, porque escuta o meu pedido,

quando eu suplico ele abaixa o seu ouvido.

  1. Caí nas malhas da mais densa escuridão,

gritei: “Senhor, me traz a sua salvação”.

  1. Justo e clemente nosso Deus é compaixão,

protege os simples, deu-me a sua salvação!

  1. Vai descansar, meu coração, mais uma vez

pois o Senhor bondoso para ti se fez.

  1. Pois enxugou-me estas lágrimas do rosto,

salvou-me a vida e livrou meus pés do fosso.

  1. Vou caminhando na presença do Senhor,

por esta terra dos que vivem é que vou.

Oração silenciosa…

  1. LEITURA BÍBLICA – 1Pedro 1,18-21.

Leitura da Primeira Carta de Pedro. Irmãos e irmãs, vocês sabem que não foi com coisas perecíveis, isto é, com prata nem ouro, que vocês foram resgatados da vida inútil que herdaram dos seus antepassados. Vocês foram resgatados pelo precioso sangue de Cristo, como o de um cordeiro sem defeito e sem mancha. Ele era conhecido antes da criação do mundo, mas foi manifestado no fim dos tempos por causa de vocês. Por meio dele é que vocês acreditam em Deus, que o ressuscitou dos mortos e lhe deu a glória, de modo que a fé e esperança de vocês estão em Deus. Palavra do Senhor.

Responso

Creio que meu redentor vive

e que ressuscitarei no último dia.

Em minha própria carne

verei a Deus, meu salvador.

  1. Eu mesmo verei e não outro

e o contemplarei com meus olhos.

Em minha própria carne…

  1. Tenho esta esperança, no meu coração.

Em minha própria carne…

  1. Escuta, Senhor, minha prece,

e atende a voz do meu clamor.

Em minha própria carne…

Ou:

Responso

S: Cristo, Cristo, Cristo.

R: Cristo, Cristo, Cristo Jesus.

S: Por nós obedeceu, por nós obedeceu, por nós obedeceu.

R: Por nós obedeceu, por nós obedeceu, por nós obedeceu até a morte.

S: Até à morte, até à morte, até a morte.

R: Até à morte, até à morte, até a morte de cruz.

S: Por isso o Pai do céu, por isso o Pai do céu, por isso o Pai do céu.

R: Por isso o Pai do céu, por isso o Pai do céu, por isso o Pai do céu o exaltou.

S: O exaltou, o exaltou, o exaltou.

R: O exaltou, o exaltou, o exaltou na luz!

  1. MEDITAÇÃO – Silêncio…
  2. PAI NOSSO

Com amor e confiança, digamos juntos, pausadamente, a oração que o Senhor nos ensinou:

Pai nosso… pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre.

Oração                

Deus de bondade teu Filho unigênito desceu à mansão dos mortos e de lá ressurgiu vitorioso. Concede aos teus fiéis, sepultados com ele no batismo, que, pela força de sua ressurreição, participem com ele da vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor. Amém!

Retirar-se e, silêncio…

 

As melodias dos salmos e cânticos deste roteiro encontram-se nos CDs do  Ofício Divino das Comunidades ou do Hinários da CNBB – CD Paulus, Tríduo Pascal, I e II.

 

[1] Cf. Rito da Comunhão Fora da Missa, n. 49.

[2] Sobre todas estas orientações, Cf. Paschalis solenitatis, n. 55-56.

 

Revista de Liturgia Ed 274 – Celebração da Palavra no Dia do Senhor

Assinatura Anual Digital

Assinatura Anual Impressa

Related Posts

Deixe uma resposta