28 de fevereiro de 2021

1. Aprofundando os textos bíblicos:
Gênesis 22,1-2.9a.10-13.15-18; Salmo 116(115); Romanos 8,31b-34; Marcos 9,2-10

O relato da transfiguração de Jesus, situado entre dois anúncios da paixão (8,31-33; 9,30-32), aponta para a ressurreição. Jesus levou consigo, para uma montanha, Pedro, Tiago e João, as testemunhas da ressurreição da filha de Jairo (5,37) e de seu rosto desfigurado no Getsêmani (14,33). Ele aparece “transfigurado” e resplandecente como o Filho do Homem, o Ressuscitado que
sustenta o testemunho das comunidades (Ap 1,12-20). A presença de Moisés e Elias indica que Jesus é o Messias anunciado pela Lei e a Profecia, representando as Escrituras que nele se cumpriram plenamente. As “tendas” fazem alusão à “festa das cabanas” (Lv 23,39-43), que celebra o tempo do êxodo, o qual será consumado na Páscoa libertadora de Cristo. A sugestão de Pedro para permanecer na montanha e construir uma tenda para Moisés, uma para Elias e outra para Jesus mostra a necessidade de compreender o caminho do discipulado, indicado por Jesus. A “nuvem” que os cobriu com sua sombra é sinal da presença de Deus que acompanhava o povo (Ex 24,15-16; 33,9 etc.), agora revelado em Jesus: “Este é meu Filho Amado. Ouvi-o”. Os discípulos “viram somente Jesus”, o Mestre e Senhor que devem ouvir no caminho pascal para Jerusalém, onde levará o anúncio do Reino até as últimas consequências. A ressurreição de Jesus fará os discípulos compreenderem
o sentido da transfiguração. Na leitura do livro do Gênesis, Abraão aparece como modelo de fé e de escuta dos apelos divinos. O salmista agradece a experiência da salvação e reafirma o compromisso de “caminhar na presença do Senhor na terra dos vivos”. Paulo, escrevendo aos Romanos, mostra que o amor imenso manifestado por Cristo mediante sua entrega encoraja a enfrentar as adversidades com a fé e com a confiança de que Deus é por nós.

2. A palavra na vida
A experiência com o Cristo transfigurado leva os
discípulos a descerem da montanha com renovado entusiasmo
para continuarem no caminho de Jesus.

3. A palavra na celebração
Nossa assembleia reunida e iluminada pela palavra
do Filho Amado é encorajada a seguir o seu caminho,
aprendendo, com ele, a obedecer o desígnio do Pai sobre
a nossa vida e sobre a missão que nos foi confiada.

Autoras:

Ir. Neusa Bresiani é Pia Discípula do Divino Mestre, tem especialização em liturgia, é membro da rede Celebra e contribui no serviço da formação litúrgica nas comunidades.

Ir. Helena Ghiggi é Pia Discípula do Divino Mestre, mestra em Bíblia e assessora cursos de formação bíblica.

COLABORE COM A  REVISTA DE LITURGIA!!

SEJA UM ASSINANTE E DIVULGUEM A REVISTA DE LITURGIA

Related Posts

Deixe uma resposta