Dia do Senhor

DIA DO SENHOR | DOMINGO DE PENTECOSTES ANO C

09 de junho de 2019

1. Aprofundando os textos bíblicos: Atos 2,1-11; Salmo 104 (103); 1Coríntios 12,3b-7.12-13; João 20,19-23
Jesus ressuscitado se manifesta na comunidade, reunida no primeiro dia da semana para celebrar a memória de sua páscoa. Ele comunica a paz e sua presença, identificada com os sinais da paixão, alegra e motiva a superar o medo. Do seu lado transpassado flui a vida nova, o Espírito (7,37-39), dom da entrega na cruz por amor (19,30). O sopro do Espírito infunde a vida e proporciona criar um mundo reconciliado de paz e fraternidade. Evoca Gn 2,7, quando Deus soprou e tornou o ser humano vivente, capaz de seguir o desígnio criador. Os discípulos, guiados pelo Espírito, compreendem o caminho de fidelidade do Mestre e assumem a missão a serviço do Reino: Como o Pai me enviou, também eu vos envio. Jesus envia os discípulos a testemunhar o dom da paz, a fim de reconciliar o mundo com Deus, contribuindo para libertá-lo das forças do mal. O Espírito leva a permanecer em comunhão com Cristo ressuscitado, como os ramos ligados à videira, para produzir muitos frutos (15,1-17). Ilumina e fortalece a fé no Ressuscitado, conduzindo a abrir as portas para sair de si e colaborar na realização plena do Reino de Deus.

Na 1ª leitura, a ação do Espírito Santo plenifica os que estavam celebrando a festa das Semanas, cinquenta dias após a páscoa (Dt 16,9-10). O vento forte e o fogo simbolizam a manifestação de Deus, iluminando a caminhada do povo (Ex 13,21). O Espírito é como um fogo, que proporciona escutar e anunciar a palavra de Cristona própria língua, nas diferentes culturas.

No salmo, Deus oferece o dom da vida às criaturas através de seu espírito ou sopro vital.

A 2ª leitura ressalta a comunhão no mesmo Espírito, na diversidade de dons, ministérios e atividades, suscitados em benefício da comunidade, corpo de Cristo. Reconhecendo Jesus como Senhor, título do Ressuscitado, vivemos a vida nova como força unificadora, que leva a abandonar as divisões.

2. Atualizando
Pentecostes coroa de alegria o tempo pascal e salienta que a diversidade das raças é unificada pelo amor. Conduzidos pela força do Espírito Santo, possamos ser portadores da paz do Ressuscitado, construindo um mundo renovado.

3. A palavra de Deus na celebração
Na celebração de pentecostes – plenitude da páscoa, recebemos o Espírito do Senhor ressuscitado, Senhor da paz. Este mesmo Espírito que é derramando em nossos corações, nos faz comunidade aberta a todos os povos, onde todas as nações vivem um verdadeiro entendimento.
Na celebração eucarística o Espírito transforma o pão e vinho em corpo e sangue de Cristo e nos faz um só corpo por Cristo, com Cristo e em Cristo.
Animados pelo Espírito do Senhor partimos em missão até as extremidades da terra.

4. Dicas e sugestões
Os membros da comunidade podem acender suas velas no círio pascal antes do canto da sequencia e permanecer com as velas acesas até o final da proclamação do evangelho.

Outras sugestões vejam no Dia do Senhor: Ciclo Pascal ABC, São Paulo, Apostolado Litúrgico/Paulinas, p. 241-252;362-372, preparado por Penha Carpanedo e Marcelo Guimarães.

COMPRE OS LIVROS RELACIONADOS COM ESTE CONTEÚDO:

Livro Dia Do Senhor Páscoa anos ABC

Livro Dia do Senhor Rito da Celebração da Palavra

Autoras:

Ir. Neusa Bresiani é Discípula do Divino Mestre, tem especialização em liturgia, é membro da rede Celebra e contribui no serviço da formação litúrgica nas comunidades.

Ir. Helena Ghiggi é Discípula do Divino Mestre, mestra em Bíblia e assessora cursos de formação bíblica.

 

Revista de Liturgia Edição 272 – 50 anos de Medellín: A liturgia de uma Igreja pobre, a serviço dos pobres.

Assinatura Anual Digital

Assinatura Anual Impressa

Deixe uma resposta